Resenha: Quando Lisboa Tremeu

by - sexta-feira, fevereiro 17, 2012

Olá pessoal!

Trago hoje a resenha do livro "Quando Lisboa Tremeu" do autor Domingos Ama, ral, da nossa Editora Parceira Casa da Palavra.

Dados de Publicação:
Autor: Domingos Amaral
Ano: 2011
Páginas: 478
Editora: Casa da Palavra

O livro se passa no ano de 1755 em Lisboa, nesse ano um grande terremoto acontece, matando muitas pessoas e causando um verdadeiro caos na cidade. Os que conseguiram sobreviver estão perdidos e desolados e tudo o que querem é sobreviver. Mas o enfoque da narrativa está sobre cinco pessoas, um pirata e uma freira, ambos estão fugindo da justiça, um capitão inglês namoradeiro e que em meio aos destroços quer a todo custo encontrar o seu dinheiro e um menino de 12 anos que tem certeza que sua irmã está viva debaixo dos escombros, mas não consegue chegar até ela, e tenta convencer as pessoas de que ela sobreviveu e precisa ser resgatada.
A estória é narrada por Santamaria, o pirata, em alguns momentos a narrativa fica em primeira pessoa do singular, quando ele está narrando o que acontecia com si próprio, e em terceira pessoa do singular, quando ele narra o que aconteceu com as quatro pessoas, os rumos que estas estavam tomando, suas estórias e meios de sobrevivências. Santamaria embora fosse um pirata, e que cometia assassinatos com facilidade, no fundo era uma pessoa boa, foi o personagem que eu mais gostei, e que ao final da narrativa nos surpreende muito..
O livro apresenta quatro partes:  Terra, Água, Fogo e Ar. Como sabemos em uma grande tragédia como terremotos, várias consequências aparecem, como incêndios, riscos de tsunami, e falta de estrutura para ajudar os sobreviventes.
Nessa narrativa as pessoas estão totalmente desoladas, e alguns dizem que é um castigo de Deus, por serem pecadores, já outros creem que é somente uma revolta da natureza. Santamaria tem um grande inimigo, o cruel prisioneiro espanhol, que está fazendo muitas vítimas na cidade, cometendo assassinatos a sangue frio, estuprando mulheres, roubando e tirando quem quer que fosse da sua frente.
Olhando para o tema "terremoto" algumas pessoas devem pensar, é chato, mas eu te digo, é totalmente ao contrário, são narradas as estórias de cinco pessoas que tiveram seus destinos cruzados, que vivem aventuras e diversas situações de perigos, cada um com sua aflição, seus segredos, medos e lutando para sobreviver, mas segredos podem estar escondidos debaixo dos escombros, que se podem revelar através deste terremoto.
O livro apresenta uma leitura fácil, ela flui rapidamente, a primeira vez que peguei-o para ler, li 200 páginas em pouquissímo tempo e queria ler mais, ao todo demorei dois dias, foi uma leitura prazerosa. Com certeza é um livro que eu recomendo, e digo uma coisa, o final vai te surpreender e muito!


Leia também

5 comentários

  1. Nunca tinha ouvido falar desse livro, e talvez se o visse antes de sua resenha em uma livraria, ele não me chamaria a atenção. Mas, pelo que falou sobre ele, e sobre a leitura fluir rápido, fiquei com vontade de conhecer a obra ^^'

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    http://entrelivrosepersonagens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser emocionante.
    Parabéns pela resenha!

    Beijo,
    Gaby
    http://pitadadecultura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a resenha, Daiane, já tinha ouvido falar desse livro, mas nunca li resenhas...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Estou lendo este livro e estou gostando muito.
    É interessante a mesclagem que o autor faz com os fatos verídicos e a ficção, além de incluir personagens históricos na trama.
    E também estou achando a história divertida, apesar de trágica...

    Abraços

    Papos Literários
    http://paposliterarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. O legal de um livro é não se ater ao que vemos à primeira vista como você mais ou menos disse ao comentar que à primeira vista pode parecer apenas uma narração sobre um terremoto. O legal é perceber as relações interpessoais e como o acontecimento pode fazer as pessoas revelarem como realmente são.

    Abraços!

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011