Resenha: Páginas do Futuro

by - segunda-feira, abril 30, 2012


Olá galera!

Mais uma resenha saindo do forno aqui pra vocês! Agora do livro: "Páginas do Futuro - Contos brasileiros de ficção científica".


Dados de publicação
Seleção e apresentação: Braulio Tavares
Páginas: 156
Ano: 2011
Editora: Casa da Palavra

O livro "Páginas do Furuto" reúne diversos contos brasileiros de ficção científica, eles foram selecionados por Braulio Tavares. São doze contos, entre os autores destacam-se Rachel de Queiroz, autora clássica da nossa literatura, e Joaquim Manuel de Macedo, grande escritor clássico, autor do livro "A Moreninha".
Dentre esses contos de ficção encontramos temas como: viagem pelo tempo, guerras, máquinas inteligentes, povos estranhos, etc. O que me chamou a atenção durante a leitura, é que todos tem algo a nos dizer, uma mensagem a  passar, mesmo sendo ficção científica, de certa forma as situações encontradas nos contos remetem a aprendizados que devemos ter em nosso plano real.
Os contos que mais gostei foram "Ma-Hôre" da Rachel de Queiroz, "O fim do mundo" de Joaquim Manuel Macedo, "Exercícios do Silêncio" de Finisia Fideli e "Veja seu futuro" de Ataíde Tartari.

Colocarei aqui brevemente do que se tratam dois dos contos citados anteriormente. Em "Veja seu futuro", o personagem principal do conto vai até uma loja de fotografia e é recebido por um estranho senhor, ele lhe diz que é possível se ver o futuro através de uma máquina ali localizada, e que então caberia a pessoa tomar decisões que mudasse ou impedisse aquilo que visse no seu futuro. O personagem acha a ideia um absurdo, mas aceita então ver seu futuro, e o que vê não o agrada em nada. Sai decidido a terminar seu namoro. Passado um tempo volta novamente para consultar seu futuro, tornando-se então dependente daquilo para suas tomadas de decisões. E como será o fim dessa pessoa?
Outro conto "Exercício de silêncio" de Finisia Fideli, conta a estória de aventureiro do espaço que por problemas em sua nave acaba parando em um planeta bem estranho, entretanto as pessoas que ali habitavam eram iguais as pessoas da Terra. Eram estranhas em suas atitudes, atrasadas tecnologicamente, mas viviam em paz. O aventureiro questionava aquilo, como seria possível um povo tão atrasado, será que não aprenderam nada com habitantes na Terra? Não viam o potencial que o ser humano tinha de criar e inventar?  E para piorar não conseguia consertar sua máquina, será que seu futuro era ficar ali? Um conto de grande aprendizagem, que mostra a questão da evolução pessoal, e que a falta de tecnologia não significa atraso, mas sim uma libertação.
Esses foram os contos que mais me chamaram a atenção, não falarei aqui sobre os outros para a resenha não ficar cansativa. São contos que valem a pena ser lidos, alguns são bem humorados. Outra questão que também me chamou a atenção são os autores escolhidos, e quando esses contos foram publicados, deu para perceber que Tavares foi criterioso em sua seleção trazendo grandes escritores da literatura, com contos que foram lançados nos anos de 1800 e 1900, tendo também contos dos anos 2.000. Essa diversidade é o que torna o livro ainda mais especial.
Com relação a diagramação, a achei bem criativa, tanto a capa, quanto as ilustrações que acompanham alguns dos contos. Foi uma edição bem elaborada.
Não sou leitora assídua de ficção científica, mas gostei do livro. Para aqueles que gostam do gênero, recomendo-o. São estórias que realmente te fazem viajar no tempo e para outros mundos, e por ter poucas páginas você consegue lê-lo rapidamente.

Leia também

10 comentários

  1. Não gosto muito de livros dividido por contos, e gosto menos ainda de ficção científica. Mas a sua resenha ficou bem interessante, e é igual você disse, para quem gosta do gênero deva gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da descrição do conto "Veja seu futuro", me deixou curiosa. Não sou a maior fã de livros de contos, demoro muito para ler. Mas gosto, para dias específicos. :]
    Achei a capa do livro bem elaborada.

    Beijos,
    Bom feriado! :]
    Gaby

    ResponderExcluir
  3. Te juro que não conhecia esse livro. E gente, dois autores tão conhecidos em um único livro e eu não conhecia? Me senti a alienada agora! AUHSAHSU
    Não leio ficção científica desde "O Guia do Mochileiro das Galáxias", então seria muito bem vindo um livro nesse estilo. *-*

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  4. Oi,Daiane
    Também não costumo ler ficção cientifica e até me surpreendo ao ver o tema na literatura brasileira. E o mais interessante, é o fato de serem de cunho reflexivo como você citou.
    Ah, gostei também do título da obra.


    Abraços e boa semana,
    Islayne

    ResponderExcluir
  5. Que livro legal!

    Não sou muito chegada em contos, mas tem uns que prendem mesmo a atenção!

    Gosto de ficção cientifica!
    Viagens ao futuro, máquinas especiais, cyborgs...
    Bem estilo Steampunk.

    Vai entrar para minha lista!
    Mas só depois que o Anderson devolver meu cartão! Snif!!!

    Bju Bju

    ResponderExcluir
  6. Oi Dai!
    Legal esta dica, não é um tipo de livro muito divulgado.

    Bjos!

    Cida

    ResponderExcluir
  7. @cyberlivingdeadabril 30, 2012

    Olá, Daiane!
    Opa, resenha nova e quentinha ^-^ Que bom!
    Histórias de autores nacionais estão cada vez mais me surpreendendo! São textos tão bons *-*
    A ficção científica, ao menos eu considero assim, é uma lente para refletir sobre o mundo, mesmo que as suas histórias normalmente falem de coisas que estão além de nossa realidade e elementos comuns na sci-fi são metáforas para questões da vida real.
    De "Veja seu futuro", pelos seus comentários, posso dizer que considero que não sabermos sobre o nosso futuro é a maior dádiva que temos. Se soubéssemos de cada detalhe do que iria nos acontecer morreríamos de tédio ou ansiedade extrema, enfim...não seria algo bom.
    Quanto à "Exercício de silêncio" o que tenho a dizer é: A tecnologia não representa em momento algum o grau de evolução de uma sociedade, afinal como se pode medir a evolução de alguém? A partir de uma régua própria? Mas então você estaria decretando que a evolução é algo universal, ou seja, a evolução não pode ser medida de forma tão geral assim e a tecnologia por si só não é boa ou má.
    Legal essa mescla de épocas dos contos, nos proporciona experimentar as mais diversas óticas. :) Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Acredita que não gosto muito desse tema
    Ainda mais quando se dividi em contos...

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Daiane, eu sou fascinado por ficção nacional. Depois que li Hathor, do autor Markus Thayer, aí que passei a gostar mas ainda ! Se você gostou desse livro, então eu te recomendo Hathor.
    Mas enfim, adorei sua resenha, parabéns. Fiquei com vontade de ler o livro. Adoro contos, e com todo esse suspense, acho que vou adorar. Muito boa a dica, e se os contos que você citou são bons, imagino os outros.. QUERO ler, sem mais U_U

    FErnando

    http://nerdliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Tinha visto sobre esse livro em outro blog e achei bem interessante. Sua resenha ficou ótima, é claro. Achei legal termos um livro brasileiro de ficção científica, já que o Brasil tem crescido bastante nesse mercado de livros. Com certeza um livro que gostaria de ler.

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011