Respeitem o leitor nacional

by - domingo, julho 08, 2012

Por: Lilian Farias

por ~ felixcreativo
 
Já perceberam como é comum dizerem que brasileiro não gosta de ler? Vamos refletir um pouco acerca dessa afirmativa. Já pararam pra contar quantas editoras e livrarias existem no Brasil? Já se depararam com a estatística de livros nacionais e estrangeiros que são vendidos no Brasil? Acredito que muitas pessoas dirão, não. Mas a verdade é que não precisamos constatar estes números para ter certeza de algo: brasileiro gosta de ler, sim.

Ora, queridos, a lei do mercado diz: para que exista um produto é necessário que tenha consumidor. Contudo uma realidade cruel nos assola: o preço dos livros. É um absurdo. Principalmente os nacionais. Num Pais de assalariados, comprar livros não é tarefa fácil. O bolso reclama. Logo a venda se fortalece entre os preciosos de preços populares. E essa novela gera muitos capítulos e com inúmeras vertentes. 
Esses livros a preço populares gera uma relação de escritores classificados como: ‘fúteis’, por uma crítica cruel e nem um pouco resiliente. Entre eles, os autores ‘fúteis’, no topo da lista estão: Paulo Coelho; Augusto Cury; Zibia Gaparetto; Padre Marcelo Rossi; Padre Fábio de Melo etc. uma maioria gritante de autoajuda.

O fato é que esses escritores vendem. E vendem muito. Desmitificando a ideia que brasileiro não lê. Afinal, quem vai comprar livro para usar como sabonete? Ou comprar livro para temperar a comida?  Outro capítulo da novela é essa promoção do que é bom ou ruim.  Fato de eu ou você não gostarmos de um determinado livro não o generaliza como ruim. Mas como inapropriado para quem não gostou dele. Isso não me dá o direito de julgar quem o lê como alienado ou coisa parecida.

Vamos a um exemplo prático: não gosto de Paulo Coelho. E parece que os críticos também, não. Contudo não tenho a autoridade, e ninguém a tem, de dizer que quem o lê é burro, alienado e afins. Compreendem? O mesmo acontece com os fanáticos de Crepúsculo e CIA. O leitor deve ser respeitado. E ele tem o direito de ler o que bem entende. Ou os ‘queridos’ críticos querem voltar à ditadura?

Esse recadinho também serve para os escritores. Que julgam a má venda de seus livros a falta de ‘leitores’ no País.  Podem existir várias razões para que o livro fique nas prateleiras e isso não faz do escritor ruim o do leitor o ‘anjo caído’. Também falo para alguns donos de blog que exigem que o leitor faça um comentário ‘inteligente’ em suas resenhas. Ai, God!  Como podemos fazer uma resenha ‘inteligente’ de um livro que não lemos? E se eu não estiver com disposição para fazer um comentário ‘inteligente’ naquele momento? Então escrevo ‘adorei a resenha’, pois realmente gostei, mas o camarada ainda fica chateado.

O fato é que já está mais que na hora de o leitor ser respeitado por todos. Leio o que quero e comento quando tenho vontade. E se não gostar, perca o leitor! Quem fica na pior? 

Parem de falar mal dos leitores!

Eis que a rabugenta que te importuna  é
Lilian Farias

Leia também

43 comentários

  1. Lilian, a questão no Brasil é que há pouco incentivo à leitura, não necessariamente poucos leitores, mas se você for analisar a população e quantos desses já leram sequer um livro na vida, vai ver que há mais pessoas que nunca leram ao menos um livro completo. Eu mesmo nunca tive um incentivo na escola ou em meu lar para ler, muito pelo contrário, já fui criticado por gostar de ler (veja que absurdo é isso). Quanto à questão de "comentário inteligente"...não usaria essas palavras, mas, se tivesse de dizer algo, diria "comentário relevante". O que vem a ser relevante nesse caso? Bem, nesse caso relevante significa um comentário que reflita com o máximo de clareza o que você achou do post, ou seja, dizer os motivos de ter gostado, por exemplo. Compreende? Quando não estou com vontade de comentar em algo, não comento, mas também não digo apenas "Ah, gostei", pois o blogueiro literário necessita de comentários mais claros para saber se a sua resenha está chegando aos seus leitores da maneira como almeja e no que eles pode se aprimorar. Parabéns pelo post! Gostei devido à sua sinceridade nas palavras e sem eufemismos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Quero comentar.

    Inicialmente, concordo com o fato que livros baratos e de autores modinha vendem no Brasil. Ah, se vendem. Então, tem gente para ler. Mas é fato que essas estatísticas não revelam uma cobertura relevante da população nacional. O Brasileiro não lê em um quantitativo geral. Somos um país muito grande e heterogêneo, e temos parte da população vivendo na miséria absoluta, sem dinheiro para comprar comida, quem dirá livros; parte da população vivendo totalmente alheia à civlização moderna, sem energia elétrica e tecnologia, parte da população analfabeta (sejam iletrados ou analfabetos funcionais). A meu ver, há uma péssima distribuição de leitores, assim como já de renda. Pequena parcela da população lê muito, e causa distorções estatísticas (como já comentei no meu blog sobre uma pesquisa indicando que somos o terceiro país do mundo em vendas de ebooks).

    Precisamos dar educação ao povo. Povo educado lê, isso é fato. Mas isso também é outra história...

    Concordo, no entanto, que deve-se respeitar o leitor por aquilo que ele é. Gosto de literatura fantástica e não curto livros realísticos, biográficos, que conta, histórias de cidades ou povos. Sou menos culta ou inteligente do que quem prefere ler outros gêneros? Não se julga uma pessoa pelo que ela lê exatamente. As pessoas podem começar lendo livros tecnicamente fracos ou ruins e evoluírem para outros de maior qualidade, independente do gênero. Mas ela só vai evoluir se não for julgada ou execrada por ter sido fã dos vampiros que brilham no sol.

    Sobre comentários nos blogs, peço desculpas antecipadas pelo que vou falar porque a intenção aqui não é ofender. Mas esse problema é criado pelos próprios blogueiros. São os blogueiros e suas promoções e choradeiras em redes sociais que incentivam seus leitores a fazerem comentários fúteis nos posts. Não quero generalizar, é claro que tem blogueiro que dá mais valor ao seu trabalho do que aos comentários no blog, mas isso não é regra, infelizmente. Também sou blogueira. E adoro comentários. Mas não fico no twitter ou no facebook de mimimi porque ninguém comentou meu post X ou Y. Quando o blogueiro dá mais valor à quantidade do que à qualidade, os comentários do tipo "amei" ou "show" vão se multiplicando.

    Eu também comento o que eu quero e quando quero. Quantas vezes eu leio posts e nada digo, porque queria ler mas não exatamente me expressar. E acho que isso não me faz menos relevante como leitora do blog do que outros que vivem de postar comentários fùteis e, muitas vezes, nem mesmo leram o post.

    ResponderExcluir
  3. Hei Lilian!Primeiramente você não é rabugenta!Vi isto como um desabafo e cada um tem liberdade de escolha em qualquer âmbito de sua vida.Se gosto de Paulo Coelho e você não,cabe cada um do nos respeitar(nada de agredir).Gostei das palavras francas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Sou brasileira e gosto de ler SIM! \0/

    Como nosso colega disse, falta incentivo a leitura.
    Na escola a hora que eles lembram dos livros geralmente é no vestibular, esses livros se tornam uma obrigação perdem a graça.
    na escola em que eu estudava mesmo, a biblioteca era uma baguça, era uma verdadeira caça ao tesouro.
    Ainda falta o que vc disse também, os livros serem mais acessiveis.

    Gostei bastante do post.

    ResponderExcluir
  5. Cara, não vou mentir, já fui uma dessas que dizia que não gostava de ler, mas depois que conheci duas amigas minhas que são fanáticas por leitura, eu dei uma chance e adorei. Descobri que os livros que eu ia ler antigamente, não eram temas que me prendiam e acaba dizendo que não gostava. Minha família não tem habito de ler, infelizmente, mas porque ninguém os influenciou a leitura, a acabou que eu sou a que influência aqui de casa. Também acho que os livros nacionais tem um preço absurdo para o mercado, algo completamente contraditório a lei de oferta e da procura. E um dos grandes motivos para pequena taxa de leitores do país com certeza é o preço elevado dos livros. Adoro livros da nossa pátria, nenhum até agora me decepcionou. Também acredito que as pessoas não devem criticar certos autores porque cada um tem uma opinião, gostos e situações diferentes das outras pessoas. Adorei a postagem Lilian, e você não é rabugenta, tá certa :D

    ResponderExcluir
  6. Concordo, o leitor deve ser respeitado.
    Cada um lê o que gosta, é como religião e time de futebol, cada um tem uma escolha diferente, e nem por isso deixa de ter seu valor.


    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books
    @c_i_d_a

    ResponderExcluir
  7. To pensando nos comentários inteligentes que vou fazer nos blogs que o pedem, mas não vão ser condizentes com as resenhas hehehehhehe. Na escola tive "muito incentivo" a leitura, pediam para ler Machado de Assis, Eça de Queiroz, etc, não sei como não saia correndo no mesmo momento ....só peguei o gosto pela leitura quando descobri que existiam livros de outros estilos, porque aquele susto que levei na escola foi traumático, mas tem a opção de comprar livros pela internet e fugir das livrarias locais que tem o mesmo gosto da escola...adorei o post!

    ResponderExcluir
  8. Creio que na minha curta vida literária, nunca li um post que tenha me tocado tanto. Incrivel!
    De uma sinceridade impar e verdadeira.
    A literatura nacional tem crescido muito, mas sim, os preços ainda estão muito altos.Povo gosta de ler sim!
    Mas sou a favor de que se leia de tudo, de Paulo Coelho a Zafón. De Cury a Shakespeare. De bula de remédio a livro de receita. Toda leitura é válida. O que não pode é ficar sem ler,isso não.
    Tbém acho engraçado esse lance dos blogueiros pedirem comentários inteligentes..Como se em muitos casos, nos deparamos com resenhas mal feitas e corridas? Que venham comentários sim, de quem leu e concorda e de quem não leu e não concorda.
    Que o leitor seja respeitado, mas que o dono do blog "honesto" tbém seja :)

    Parabens pelo post!!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi,Lílian. Eu também acredito que no Brasil há demanda de mercado editorial. Entretanto, o que deve haver é a compreensão que existem diversos segmentos dentro deste comércio e tais segmentos atingem públicos diferentes. Devido a este fato, não se pode entrar no mérito de livro que aliena ou instrui. Acho uma grande bobagem pessoas que fazem esta distinção...isso não passa de síndrome de pseudo-intelectuais,né? rs Fora que alguns livros não conversam com você num determinado momento da vida, mas isso não significa que eles não venham a fazer algum sentido para você no decorrer da vida.

    Abraços,
    Islayne

    ResponderExcluir
  10. O fato não é o brasileiro não ler, mas sim não apoiar a literatura nacional. Os escritores que você citou são na maioria religiosos, esse tipo de literatura vende, pois as pessoas procuram respostas em Deus e na religião, enfim, mas a maioria dos que gostam de literatura fantasiosa faz careta pra Fantasias escritas por escritores nacionais, por exemplo. Fica plantada em uma livraria por um dia e pergunta, isso é um fato, infelizmente. Estes blogs que tem tentado conscientizar o brasileiro a ler o que é nosso, tem ajudado e muito a nós escritores.
    Eu mesma não lia nada que era nacional, pra mim tudo era mal escrito, mal editado, uma porcaria, depois que pesquisei mais, vi que estava errada. Eu sei que a mentalidade tem mudado e fico feliz com isso.
    Sobre os comentários 'inteligentes' que pedimos para as resenhas, é para sabermos que foi realmente lido o que nos dispomos a divulgar.
    Beijo, Mari

    ResponderExcluir
  11. O fato não é o brasileiro não ler, mas sim não apoiar a literatura nacional. Os escritores que você citou são na maioria religiosos, esse tipo de literatura vende, pois as pessoas procuram respostas em Deus e na religião, enfim, mas a maioria dos que gostam de literatura fantasiosa faz careta pra Fantasias escritas por escritores nacionais, por exemplo. Fica plantada em uma livraria por um dia e pergunta, isso é um fato, infelizmente. Estes blogs que tem tentado conscientizar o brasileiro a ler o que é nosso, tem ajudado e muito a nós escritores.
    Eu mesma não lia nada que era nacional, pra mim tudo era mal escrito, mal editado, uma porcaria, depois que pesquisei mais, vi que estava errada. Eu sei que a mentalidade tem mudado e fico feliz com isso.
    Sobre os comentários 'inteligentes' que pedimos para as resenhas, é para sabermos que foi realmente lido o que nos dispomos a divulgar.
    Beijo, Mari

    ResponderExcluir
  12. Há brasileiros que são apaixonadas pelos livros, mas acredito que a má reputação dos brasileiros surgiu devido à falta de incentivo à leitura, como disse o rapaz acima. E também acredito que existe outro motivo que influencia essa sisutação, que pesa muito, os preços altos. Nem todo brasileiro tem dinheiro o suficiente para comprar livros que gosta, né? Então é complicado. Só acho que as pessoas julgam fácil demais. Adorei o post. É um assunto interessante. Em relação aos comentários inteligentes... bem, se eu tivesse um blog literário e fizesse resenhas com tanto carinho, trabalho e amor para os leitores lessem, e o objetivo disso seria ganhar comentários carinhosos, dizendo que resenhas te causaram emoções, vontade de comprar, de ler, de chorar... Não é só simplesmente: "Adorei a resenha", na minha opinião! Tem que incentivar a pessoa continuar fazendo resenhas, sabe?


    Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  13. Isso vai longe, o pior de tudo é que os livros ate que baixaram muito de preço mais ainda assim para muito não é acessível ainda.
    Um dia agente chega la.

    ResponderExcluir
  14. Odeio quado as pessoas tiram conclusões do nada isso me deixa com raiva ! Que negocio é esse que brasileiro não gpsta de ler ! Gente isso érediculo e concordo com você o brasileiro gosto muito de ler e posso comprovar isso !!! Esse tipo de coisa que as pessoas falam me deixam enfurecida ! E sim concerteza o leitor deve ser respeitado ! u.u Adorei o texto e a rabugente que me pertuba que escreveu ! kkk

    ResponderExcluir
  15. Eu sou desses que não são fãs de escritos brasileiros, mas já li muito livros nacionais.
    Eu acho que o espaço para escritores nacionais é muito pequeno no Brasil, já que os livros não vendem tanto também. Além disso, os livros são tão caros, que dá desanimo de comprar. Falei sobre isso na minha escola, e a opinião de todos foi essa. Mas a maioria fala que " odeia " ler, que é uma " perda de tempo " e que tem coisas melhores para fazer. Como o Ednelson disse no comentário acima, eu sou muito criticada por ler também, o que eu acho ridículo.
    As editoras também tinha que começar a lançar mais livros brasileiros ( como a Novo Conceito tem feito agora), por que ajudaria bastante aos dois lados, o do leitor e do escritor.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Acho que o problema maior não está necessariamente nos gêneros, mas na falta de incentivo mesmo. Li em algum lugar uma pesquisa que diz que o problema também não é necessariamente os preços, já que em outros países o preço não varia tanto, mas, sim, a falta de interesse. Conheço muitas pessoas que não leem de jeito nenhum, porque dizem que não gostam. Mas aí eu penso: será que elas ao menos tentaram? será que foi algum trauma das leituras obrigatórias da escola? Ou será que isso tudo é só preguiça mesmo?

    Confesso que acho os preços MUITO, mas MUITO salgados. Fui dar uma olhada, por exemplo, nos livros da trilogia Jogos Vorazes na livraria só pra ver o preço (comprei o Box numa promoção do submarino). Sai quase 40 reais cada um e, sinceramente, não acho que valha isso tudo. E quando eu compro alguns livros direto com os autores, a variação de preço é em volta de 30 reais. E pasmo quando vejo o mesmo livro nas livrarias por R$50,00...

    Tem muita gráfica por aí querendo pagar de editora, colocando livros de baixa qualidade no mercado (qualidade editorial, não de conteúdo) e cobrando um preço absurdo. Sempre quis saber no que de fato se baseiam os valores dos livros, já que, no final das contas, os autores ganham uma mixaria do valor total das vendas (se não me engano, gira em torno de 1%). Ainda sim, o investimento não é tão absurdo pra chegar à média de apenas 1 a 2 livros lidos por ano pelos brasileiros.

    E acho que a leitura deveria ser fundamental, independente do gênero ou do autor. Não vejo muito problema com autoajuda (mas não leio e não gosto), apenas quando as pessoas acham que podem basear suas vidas inteiras no que dizem esses livros. Não gosto de Paulo Coelho (já li alguns livros dele), não acho ele bom escritor, mas também não tenho nada contra quem goste. Mas acho que existe também uma diferença entre gosto pessoal e capacidade para reconhecer um livro bem escrito. Fico pasma quando vejo referências a Paulo Coelho como o melhor escritor brasileiro e, desculpe e convenhamos, ele não é. Da mesma forma como a J.K. Rowling não é a melhor escritora da Inglaterra (embora seus livros façam um sucesso estrondoso) e nem mesmo a Stephanie Meyer é lá o melhor exemplo de literatura de "qualidade". Mas qualidade e gosto são coisas diferentes, e há quem saiba dividir os dois (e há quem não saiba).

    Em relação a comentários relevantes, acho isso relativo. Não ligo quando a pessoa comenta só coisas como "Ah, gostei da resenha" ou até promoções de blogs ou comentários de quem não leu a resenha e só quer "marcar presença". É chato? É, mas faz parte, nem sempre a gente consegue também fazer um comentário bem desenvolvido. Mas acho que no caso de promoções e etc, como valem "pontos a mais", o mínimo que a pessoa deve fazer é indicar, de qualquer forma que seja, que leu a resenha e não só chegou no link pra falar que está participando e quer ganhar pontos extras. Quando eu não leio um post inteiro ou uma resenha, às vezes eu prefiro nem comentar, mas isso varia de pessoa pra pessoa.

    Bom, no final das contas, também concordo que o leitor (e a leitora, hehe) precisam ser mais valorizados. Não ter um livro brasileiro como best-seller não significa que faltam leitores, mas, sim, que alta incentivo e divulgação.

    Abraços! ;)
    http://ninanoespelho.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Também acho os livro muito caros aqui no Brasil (vulgo Best-sellers recém lançados)! O pior é que somos um país que não paga imposto pelos livros importados, mas tiram proveito da gente leitora :/
    Não curto essas leituras de "preços populares" mencionadas, mas cada um lê o que quer...melhor do que não ler nada, não é? Pior são os que ignoram os livros!
    Acho que as feiras e bienais literárias são maravilhosas, mas deveriam ter mais promoções!Deixar o preço mais acessível para a população!Assim também quem sabe os que usam o preço como barreira para ler possam ver as coisas de outro ângulo!

    ResponderExcluir
  18. Bem, eu não acredito que o brasileiro seja realmente um bom leitor. Não critico quem lê esses autores que você citou como "fúteis", critico quem lê UM livro e acha que já tá de bom tamanho. Ler um livro por ano não é ser leitor, e tem gente por aí que nem isso lê... Eu fico muito triste com isso, porque essas pessoas não sabem o que estão perdendo. Tem a questão dos clássicos também, que são pouco lidos, até mesmo entre a galera que gosta de ler... Existem clássicos maravilhosos por aí, e muita gente torce o nariz pra eles.
    Adorei também o que você disse sobre alguns blogueiro reclamarem quando o leitor não faz um texto (tipo o meu, kk) como comentário. Às vezes a gente ler alguma coisa, realmente gosta da resenha, mas não está a fim de dizer tuuudo o que achou. É bem cansativo.
    Enfim. Desconsidera o ensaio aí de cima, rs. Adorei o post, e ponto final!

    ResponderExcluir
  19. "Leio o que quero e comento quando tenho vontade." Verdade... já li tantos posts e não comentei, mesmo gostando. Rs
    Gostei muito do texto. E concordo com o Ednelson, tem pouco incentivo aqui. Tive a sorte de estudar com uma "devoradora de livros" e ser influenciada! *-* rsrs

    ResponderExcluir
  20. Eu também não acho que o brasileiro seja bom leitor, como a Lorraine disse. Eu acho que brasileiro lê muito pouco SIM. Eu nunca li as estimativas, mas acho que brasileiro não lê tanto quanto deveria. Assim, os clássicos podem ser bons, mas pra uma pessoa que nunca teve costume de ler e colocam um clássico na frente dela, OBRIGANDO à ler (porque é isso que as escolas fazem), como a pessoa vai criar prazer por aquilo e procurar outras coisas?
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Eu acredito realmente que no Brasil o grande problema é falta de incentivo, como você mesmo disse, em um pais de assalariádos, gastar 30 reais em um livro é puxado!!!!! se a pessoa gosta de ler como é o meu caso e lê em média 3 livros por mês fica impossível.
    Quando eu comecei a conhecer o mundo da blogosfera literária, eu realmente me impressionei com a quantidade de pessoas que tem a mesma paixão que eu pelos livros que eu, mas se você comparar com um país como os Estados Unidos por exemplo, que cada habitante lê no minimo 10 livros por ano, infelizmente o Brasil ainda é um país de pessoas que não gostam de ler!!! O que de forma alguma significa que a minoria(nós) não merecemos ser respeitados, muito pelo contrário!! acho que por nós sermos uma minoria que brogamos contra e resistimos bravamente às estatísticas, merecemos todo resapeito e consideração que temos direito!!!!!!!

    ResponderExcluir
  22. Queridos amigos:
    Amei a participação de todos. me deixou super feliz do primeiro ao ultimo comentário, pois mostrou várias vertentes dos leitores do blog. Cada um tem uma opinião e ela deve ser respeitada. Fico feliz que tenham gostado ou repudiado o texto, pois significa que leram. no meu facebook recebi muitas criticas e até fui xingada... rsrsrsrsrsrs
    Tudo bem!
    Agradeço a participação de todos e confesso que minhas ideias já estão fluindo para o próximo post ^^

    ResponderExcluir
  23. Lilian você levantou vários pontos nessa sua reflexão. Acredito que o Brasil não é um pais de muitos leitores. Os leitores existem mas são poucos. Por que digo isso? Pego como exemplo meu convivio social. De cada 10 amigos que tenho 2 gostam de ler, ou seja, uma minoria. Já cheguei a discutir a questão com amigos e o que dificulta é o preço que o livro é vendido. Autor nacional tem livros que são um absurdo de caro.

    Nunca li Paulo Coelho então não tenho como opinar, meu pai leu e gostou.

    Sobre os comentários nas resenhas, acredito que só um "Adorei sua resenha" não seja valido, já que muitas pessoas postam só isso porque não leram a resenha. Algo deve ser acrescentado ao comentário.

    ResponderExcluir
  24. Não é que os brasileiros não leem, mas é que a falta de incetivo do país e os preços absurdos contribuem muito para isso, e eu concordo com o que você disse que o leitor deve ser respeitado, porque cada um tem o direito de ler o que bem entender, né?! Adorei mesmo o post! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Incentivo é a palavra chave! vc disse tudo!

      Excluir
  25. Pode ser a educação nas escolas, felizmente uma professora minha me mandou ler um livro e fazer uma resenha e eu gostei, mas muitos não gostaram e tenho certeza que até hoje não pegaram mais num livro. Estou querendo dizer que obrigar algum a ler não ajuda muito, mas talvez se isso não tivesse acontecido eu não seria uma leitora como sou hoje, é tão relativo que dá raiva.
    Já comentei num poste do próprio Paulo Coelho g+ que eu estava precisando ler um livro dele e acabar com esse preconceito, pq é realmente um preconceito, eu nunca li um livro dele e não gosto mesmo, mas já vi gente falando maravilhas dele, é até estranho.
    Eu como seguidora de blogs detesto essa exigência de "comente algo inteligente", até entendo que eles querem que a gente leia o que eles postaram e que comente o que achou de forma abrangente, mas é que as vezes não dá e como uma seguidora fiel tenho que comentar algo, seria bom que compreendessem isso tbm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escola poderia ter um poderia significativo no processo da leitura, mas infelizmente a realidade nem sempre é positiva como foi a sua... :(

      Como professora sempre tento saber o que meu aluno gosta de ler...
      obrigada por deixar sua opinião aqui... é sempre importante!

      Excluir
  26. Lilian concordo em grau, número e gênero com tudo que você escreveu.
    O leitor deve sim ser respeitado independente do que ele leia.
    Também não gosto de Paulo Coelho, já li, mas não gosto porém não vou sair por aí criticando quem gosta.
    E sobre as leituras "fúteis" já escutei muito sobre isso na faculdade a maioria das pessoas acreditam que porque faço Letras tenho que ler só autores consagrados e estudados lá, mas não é sempre que tenho essa vontade.
    Por sinal já implicaram muito por eu ser louca por Harry Potter e eu simplesmente digo: Problema meu! Quem gosta sou eu e leio o que eu quiser.
    As pessoas com certeza tem que aprender a respeitar os leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora, eu super que te apoio! Leia o que tem vontade e quem achar ruim pague as suas contas... Isso é uma bruta falta de respeito... Esse País em que vivemos é uma democracia!

      Excluir
  27. Adorei o seu desabafo, já vi varias pessoas criticando a outra
    por ela estar lendo tal tipo de livro, tal livro ou daquele escritor ruim.
    Eu leio o que eu quero e não dou a minima para o que as pessoas vão achar!!! E acho que outras pessoas deveriam fazer o mesmo.

    ResponderExcluir
  28. Acho que o Brasil é sim um país de leitores. Acho que é como disseram, falta incentivo, o governo pode dar dinheiro para as família pobres, mas por que não da dinheiro e livros ?

    ResponderExcluir
  29. Olá Lilian!!!!! Adorei sua publicação e concordo plenamente com você existem vários fatores que influenciam a venda de um livro!!! O preço com certeza é o principal, nós leitoras compulsivas sabemos bem disso! E também acho que as pessoas deviam aprender a respeitar a opinião alheia, cada um tem o direito de ler o que quiser e quando quiser fato, mas vindo do ser humano tudo é esperado até mesmo preconceito cultural. De fato somos duas rabugentas!! Kkkkkk

    Bjo. Kelly Alves

    www.rjkideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  30. Eu concordo que não estamos em um País de ignorantes não!
    Realmente os preços são absurdos e a diminuição do preço incentivaria sim um aumento, mas não é só isso.
    Temos uma Literatura rica e revelações nacionais que publicam livros à altura de qualquer Literatura Estrangeira.

    ResponderExcluir
  31. Achei super válido e coerente seu post. O que seria do azul se só existisse o vermelho?!?! Muitas pessoas tem essa mania horrível de criticar autores e leitores de um determinado gênero, e nem ao menos se dão ao trabalho de ler uma obra do fulano. E sem falar na questão de não gostar do estilo, e achar que tudo o que faz parte dele é um lixo. Outra coisa que me incomoda bastante, e que você tocou bem na ferida foi a questão preço. Sei que deve dar muito trabalho e gasto para se publicar uma obra literária, mas temos que olhar o contexto do país. Infelizmente quando a situação aperta, o que vai pro saco primeiro?!?!? A Arte é óbvio.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  32. adorei este post, sei la, acho que existe bastante preconceito com o leitor mesmo, eu por exemplo, eu amo ler e sempre que tenho $$$ a primeira coisa que faço é comprar um livro e ler e derrepente vem alguem te julgando por sua leitura eu acho isto o O, na minha escola ja nem levo meus livros, as pessoas te olham como se vc fosse louca, ainda mais se for o tipo que eles acham "grande" acho que o leitor precisa de respeito mesmo. adorei o post

    ResponderExcluir
  33. Li seu texto no Mágica Literária e gostei demais! Concordo e apoio sua opinião!
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Oi Lilian adorei o texto, você pegou num ponto extremo...eu como brasileira adoro ler e não me encaixo nessas estatisticas que vejo por ai, adoro os autores nacionais, é tão bom vc ler um livro e depois poder conversar com o autor perg de onde veio a ideia para o livro...o leitor nacional deveria sem dúvida ser mto respeitado sim...nós devemos ler o que gostamos e não o que os outros querem que a gente leia, pra ler vc tem que gostar do que esta lendo, senão vira uma coisa forçada....incentivo a leitura já, livros mais baratos para os brasileiros...BjOs!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  35. Concordo! Eu por exemplo não suporto ler Machado de Assis, Mas há várias pessoas que gostam, cada um tem seu gosto. Muitas vezes nem comento porque não estou com vontade de fazer um discurso no comentário, e colocar apenas um gostei/adorei/parabéns, faz parecer que só estou comentando por comentar, e algumas pessoas não gostam desses comentários, então prefiro nem comentar em alguns casos =/
    Gosto de diversos livros nacionais, e outros que vieram pra cá, e francamente, não vejo diferença alguma. Vai muito do autor mesmo. Se quer que tenha milhares de exemplares vendidos, o autor vai ter que pesquisar muito o gosto das pessoas para fazer uma história que se encaixe no gosto literário da maioria das pessoas. Não adianta fazer um livro sobre um assunto que ele goste, e que raras pessoas além dele também goste e queira vender muitos livros.
    O Brasil não da muito incentivo a leitura. Se as escolas pedissem resumos bimestrais de algum livro que a criança gostasse para que ela ganhe uma nota extra, incentivaria mais a leitura. Porque muitas pensam "Ah, pra que vou perder meu tempo lendo essas coisas se eu posso assistir TV ou jogar vídeo game em vez disso?" E como nunca leem, acabam nem sabendo se elas vão gostar ou não desse hábito.
    Vejo muita gente por ai com uma boa idade já, mas que nem sabe formular uma frase direito, erra muito nas concordâncias verbais e coisas simples, isso pelo simples fato de nem se darem o trabalho de ler um livro da escola.

    ResponderExcluir
  36. Eu gosto MUITO de ler. Mas, confesso que, pessoalmente, eu não conheço ninguém que sinta prazer na leitura, ninguém. Porém, na internet, nos blogs, nota-se um grande número de leitores, e incentivadores à leitura. Aí pensamos: "ah, o Brasil lê, sim, poxa. Porém, apenas não moram perto de mim." Af. Não, o Brasil não lê como deveria. Pois podem até haver uma quantidade certamente considerável de leitores, mas não devemos nos esquecer que não existem apenas 1 ou 2 milhões de brasileiros, e sim 196 milhões. Dentre os quais, nem 20% alimenta o hábito da leitura ou, ao menos, o incentivo à leitura. O erro já começa nas escolas, que não dão o mínimo de suporte para formamos futuros leitores, e quando dão, é pouco.
    Sem contar, que há o preconceito para com os autores nacionais. Há uma certa generalização, em relação à isso.

    Ótimo post!

    Beijos

    ResponderExcluir
  37. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  38. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  39. Isso é impossivel a maioria das pessoas que eu conheço adoram ler .
    Aham os preços dos livro estão cada vez mais altos .
    Se os livros estão sendo vendidos em grandes quantidades !Então quer dizer que agente gosta de ler .
    Eu também não gosto muito de Paulo Coelho .

    OBS -Os leitores brasileiros querem respeitoo !

    ResponderExcluir
  40. Realmente aqui onde eu moro poucas pessoas lêem, mas n vamos generalizar, né?! Como sempre um ótimo artigo de opinião! adorei!

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011