A década de 80 não nos salvou

by - quinta-feira, agosto 23, 2012


Anos 80 por Roclista
 Nós, brasileiros, temos uma produção artística demasiadamente rica e importante para a história. Confesso que todas as fases temporais do Brasil me chamam a atenção, mas vou focar na década de oitenta.
Convenhamos que um período onde o bombardeio de informações teve início, guerras tomavam conta do mundo e do Brasil, golpes de estado e ameaça nucleares as produções artísticas só poderia ser uma explosão magnífica e brilhante de todos os anseios do homem. As grandes bandas musicais fervilhavam de desejo de manifestarem à paz, o amor e a liberdade.
E vocês me perguntam: e daí?
Eu sei que não sou a colunista responsável por música, mas meu intuito é falar de uma revolução cultural e como ela nos influencia hoje. Músicas que traziam temas como: revolução sexual, gêneros e desigualdade, hoje ainda é forçoso tocar nas FMs e AMs.

Uma geração tem poder de sobra para influenciar a futura. Mas o que tenho evidenciado, no momento, é uma geração fútil e vazia de sentidos. Alienados que esqueceram a lição de casa. Pessoas que privam seus amores e prazeres para dar vazão a uma sociedade perturbada e reprimida.
Certas atitudes humanas me assustam. O machismo, a falta de consciência ambiental, a concepção de cultura, o respeito ao próximo, educação no trânsito, o exercício da cidadania, a humanização são temas que já foram tão falados, mastigados e debatidos que não compreendo como ainda nos deparamos com ideias toscas e retrógadas tão fortemente arraigada na sociedade.
Apesar da grande influência na produção artística das décadas de outrora, me parece que tudo foi insuficiente. Ainda existe uma sociedade reprimida, sem educação de qualidade, com impunidades grotescas da justiça, com uma Democracia falha etc.
Acredito que devemos rever nossas produções artísticas e literárias. Ora, Renato russo e Raul Seixas não estão mais conosco, mas que venham novas ideias para nos libertar dessa gaiola fechada que se chama Brasil. Temos talento, bons exemplos, criatividade. Que tal arregaçarmos as mangas? Não posso negar que existe muita gente boa por ai, mas acredito que é pouco. Precisamos de mais revolução cultural. Precisamos de mais ideias. Precisamos de mais amor. Paz. Alegria. Critica. Precisamos de melhor senso.
O nosso passado glorioso existiu para nos dar a certeza de um presente melhor.  As vozes do passado ecoam nas nossas células, vamos ligar o botão e gritar para o mundo: Estamos aqui para fazer a diferença! Vim ao mundo a passeio! Vim ao mundo para viver! Vim ao mundo para ser feliz! Quero respeito! Não estou disposto (a) a ser prisioneiro (a) de um sistema castrador! 

Por:  Lilian Farias

Leia também

42 comentários

  1. Eu sou suspeita para falar da década de 80, pois além de ter nascido em 80, meu estilo musical é inteiramente influenciado por esta década. Não existiu melhor período da música, seja internacional ou nacional. Infelizmente hoje em dia é muito difícil encontrar letras com conteúdo e que reinvindiquem algo de útil.
    ótimo post e reflexão
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. precisamos usar a história ao nosso favor!

      Excluir
  2. Sinceramente para mim, a cultura aqui no Brasil decaiu muito, antes as músicas tinham algum significado,era um meio de expressão, agora porém é só um meio para os cantores ganharem dinheiro fazendo músicas que nada simbolizam a não ser um monte de babaquices sem noção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é... sinto falta do novo. pq a música dizia que o novo sempre vem!

      Excluir
  3. Lilian, já mencionei que adoro suas criticas, seus textos, suas poesias??
    Se não o fiz, faço agora: Adoro muito tudo isso!!rs
    Acredito que a década de 80 também não nos tenha salvado, mas ela abriu muitas portas e janelas que estavam fechadas. Resolveu alguma coisa?
    Talvez...
    A música sempre teve o imenso poder de falar e gritar por nós. As letras revolucionárias, os gritos de paz e amor marcaram não somente uma geração, mas toda uma vida das pessoas que se abriram a essas mudanças.
    Precisamos de mais Renatos, Rauls, Chicos, RPM(s)..mas também precisamos abrir nossas mentes e isso nenhuma musica, cantor ou banda fará por nós.
    Precisamos deixar a década de 80, a de 70, a de 60, 90 e 2000 vivas em nós.

    Beijos, beijos...

    ResponderExcluir
  4. Super texto Lilian,que saudade do Renato Russo e sua poesia que nos toca até hoje.

    ResponderExcluir
  5. Não sei se meu comentário foi, então:
    Gostei muuito do texto! Passou várias coisas na minha cabeça... Que façamos a diferença e possamos ser inspiração para outros. Então, aos poucos, as pessoas irão mudando. (:

    ResponderExcluir
  6. Ei ! Gsotei muito do texto e tenho que admitir que faz muito sentido as suas palavras ! Eu admito que adoro escutar musica antiga mania que tenho por causa de meus pais ! ^^

    ResponderExcluir
  7. Concordo plenamente, nós nos predemos mto a décadas passadas, mas precisamos de coisas novas, em relação a cultura o Brasil tem mto a desejar, precisamos mudar mtas coisas, mtos conceitos...

    BjOs!!!

    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simmmmmmmmmmmmmmmm
      obrigada por nos agraciar com suas ideias!

      Excluir
  8. Ótimo texto, com um tom de "vamos mudar". Concordo com o que você escreveu, a geração dos dias de hoje não faz ideia do que é preciso para realmente viver, os exemplos do passado foram esquecidos, precisamos de novos exemplos, de um novo gás.

    ResponderExcluir
  9. São raras as músicas brasileiras que se salvam atualmente... Gostei do seu texto, e concordo com ele. Acho que as novas gerações deviam repensar um pouco em como anda a sociedade... Mas acredito que só tenham ficado assim porque a geração anterior permitiu que se tornasse isso, não impondo limites. Agora temos musicas com um vocabulário pobre, cheio de gírias e palavões, isso se podemos chamar isso de música, pois eu não considero isso música... E o pior de tudo, mães que acham lindas suas filhas praticamente nuas dançando elas em "bailes" e baladas. Enquanto tiver público pra elas, essas "músicas" não deixarão de existir, infelizmente =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é. acho que as pessoas interpretaram errado o construtivismo... é hora de rever certos conceitos!

      Excluir
  10. Hoje em dia a cultura brasileira me envergonha, sério. Não vivi nos anos 80 para saber como era, então não posso julgar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A literatura pode te ajudar. tem muitos livros que trazem essa realidade maravilhosa da década de 80. obrigada por ler ^^

      Excluir
  11. Vivi esta década de 80 e sinto que não conseguimos mais superá-las.
    Paremos para pensar em nossas referencias e as referencias da juventude de hoje! Temos como comparar Menudos e Restart? Caverna do Dragão e Dragonball Z? Carrossel e RBD??? Socorro me tirem dessa realidade!!!
    Estamos estagnados, sem vontade de inovar...
    Somos "nós" que damos força e que fazemos de uma música sucesso... Lutemos contra estas porcarias que temos hoje! sejamos exigentes e a coisa fluirá!!!

    Beijos
    Chrys

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. uhuuuuuuuuuuuuuu
      Tb sou da década de 80 e sinto falta de algo novo.

      Excluir
  12. nunca gostei dessas coisas antigas , kkk , sempre gosto de coisas do futuro .. kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ^^ e o presente?
      Eita! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  13. Por melhor que tenham sido os anos 80, eles já passaram e acho que inovar é preciso, ou vamos continuar vivendo do passado.

    Bjos!
    Cida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, vc falou bem, inovar é preciso! Não vejo mais inovações... os anos 80 era tão inovador. onde se perdeu essa energia?

      Excluir
  14. Acho que na década de 80 tivemos muitas estrelas no Brasil e no mundo (Michael Jackson) mas também acho que o tempo passa e devemos sim inovar.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o novo sempre vem, mas poderia ser umm novo mais interessante ou mais inovador... ^^

      Excluir
  15. Não sou expert nesse assunto, mas os Anos 80 foram maravilhosos no quesito música, por exemplo. Infelizmente, hoje em dia, não vejo artistas como Renato Russo, Raul Seixas, Cazuza, etc. Estamos abarrotados de pessoas querendo Tchu e Tcha, descendo na boca da garrafa e com cara de cachorra passando o cerol na mão. Enfim, estamos pagando pela falta de senso crítico da maioria da população.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      sim, sim...

      Excluir
  16. Nao vive nos anos 80(nasci no finalzinho) então não posso realmente dizer o quanto foi melhor, pra mim foi a década de 90 rs, mas sei que foram restos da década anterior nao é!?
    Cresci ouvindo musicas nacionais, musicas boas, musicas de verdade, titãs, paralamas, skank. Acredito que esse tipo de cultura mude muito uma pessoa, acho difícil esperar tanto de uma criança que cresce ouvindo as besteiras sem conteúdo que tocam hoje em dia, antes as musicas nos faziam pensar, mas hoje isso esta cada vez mais raro. Incrível como evoluímos em tantas coisas, mas em outras acabamos regredindo, é frustrante ver o tipo de música que as crianças cantam hoje. Mas em compensação é incrível ver alguém que cresceu no meio disso consiga diferenciar, e prefira escutar as musicas que achamos que estavam sendo esquecidas, uma menina, que vive me surpreendendo, me disse esse dias o que estava ouvindo e fique imensamente feliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc é da tribo!
      vc falou super bem, e quem tem uma fala parecida é o Ariano... Como o povo pode gostar do que é bom se não tem acesso?

      Excluir
  17. Adorei o post, e concordo com você quando disse que certas atitudes humanas te assustam, e que as pessoas não deveriam aceitar tudo isso de errado que ta acontecendo no mundo e deveriam "ligar o botão e gritar para o mundo "!!
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. legal ver gente que sabe da existência desse botão!

      Excluir
  18. Realmente, nossa sociedade está decaída. Perdeu muitos valores durantes esses anos. Chegou à ponto em que nem as músicas têm moral ou conteúdo... imagine as pessoas!

    ResponderExcluir
  19. Oi,Lilian!

    Eu nasci em 86 e muito do que escutei foi por influência da minha mãe. Em pensar que Renato Russo escreveu toda sua poesia aos 20 e poucos,é inacreditável! Bem, acho que esta apatia social é mundial. Se hoje os jovens escutam Gagas e Restart , os jovens de outrora são aqueles que gritam no fim de festa: Toca RauuuL! Infelizmente, o mercado fonográfico atual ( salvo exceções) não tem valor questionador e inquietador que uma Tropicália teve,por exemplo. Mas os tempos são outros, não formamos pensadores...formamos reprodutores de modelos. E assim caminha a humanidade...peraí, caminhamos para onde mesmo? E quem é que sabe...
    Abraços,
    Islayne

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb sou da década de 80 e cresci ao som de Rual Seixas! bons tempos!

      Excluir
  20. Só sou eu que sou fã dessa guria ou tem mais??? pkspoaskpaoskpas
    ADOREI o texto! A mais pura verdade! Expressa somente a realidade de nossos dias. Necessitamos sim de uma revolução cultural o mais rápido possível! É gritante toda essa bagunça que está a sociedade. Estamos perdendo os valores, deixando passar a criatividade, o sonho de ter algo melhor. Estamos vivendo de restos. Isso é o que parece. Somos capazes sim de mudar o futuro. E eu levanto a bandeira para que isso aconteça!

    Beijos
    Danni
    Garotas e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahhahaha
      Muito linda vc!
      Precisamos fazer revolução cultural, adorei sua colocação!

      Excluir
  21. Gostei do seu post !!!!
    Não costumo escutar muito musica Brasileira..
    mas as poucas que escuto são antigas, gosto das letras,e do ritmo das canções....

    ResponderExcluir
  22. AMEI o texto!
    A década de 80 foi ótima, não a vivi, mas gosto muito das influências dela.
    É uma pena a geração de hoje em dia ser tão alienada. Onde foram parar nossos Renatos Russos e Raul Seixas?
    Espero que consigamos relembrar os ideais dessa década e que tudo não tenha sido em vão.

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011