Abandonar um livro não é pecado

by - domingo, setembro 02, 2012

Olá galerinha!


Que saudade de vocês! Semana passada o blog andou meio paradinho, tive algumas coisas de ordem profissional para resolver, mas essa semana ele voltará com tudo! Afinal as novidades do universo literário não param!
Hoje quero conversar com vocês sobre o assunto "abandono de livros", você já abandonou a leitura de um livro alguma vez?
Bom, eu confesso que já abandonei a leitura de alguns livros, foram poucos, um exemplo: “A Hospedeira” da autora Stephenie Meyer, não aguentei ler, insisti, mas a leitura não fluiu. Há leituras que muitas vezes não nos agradam, são truncadas, não te conquistam, e você se sente até mal durante a leitura, fica desconfortável com ela. A função da leitura é te entreter, você tem de se sentir a vontade.
Existem livros, como por exemplos os grandes clássicos da literatura, que são de leitura mais difícil, se passam em uma época de costumes diferentes dos nossos, e que tem uma linguagem a qual não estamos acostumados. Esses livros muitas vezes estão nas listas de vestibulares, ou os professores exigem como leitura obrigatória. Sei que não é fácil ler, e se não fosse à obrigatoriedade de lê-los muitos não os leriam. Um clássico pode ter uma leitura difícil, mas a riqueza literária que encontramos nele ajuda a ampliar nosso conhecimento. Então vale a pena a forcinha para lê-los.
Agora se você pega um livro que a história não é do seu agrado, não te prende, um gênero que não gosta, as chances e a vontade de abandonar são enormes. Não leia algo por se sentir obrigado, como se abandonar um livro fosse um dos maiores pecados de um leitor, não se sinta assim, pois não é pecado. Leia outra coisa, pegue outro livro que te agrade, que tenha uma história melhor.
Por exemplo, eu não sou muito fã de livros que abordam religiões, se eu pegar um livro desses para ler a chance de eu abandoná-lo são enormes. Não estou incentivando vocês a abandonarem livros! Longe disso! Estou só dizendo que quando isso acontece não devemos nos sentir culpados sendo masoquistas.
Mas também temos que ter consciência, não é porque o livro é difícil de ler que devemos abandoná-lo, ou sair abandonando tudo por ai só porque surge uma dificuldade na leitura. Temos que nos esforçar e não sermos leitores preguiçosos. Tente o máximo que conseguir, se sentir que não dá, que não consegue mais continuar e chegar a abandonar não se recrimine por isso!
 Tem alguns temas, alguns livros, que dependendo do momento que você está vivendo, o que você estiver passando, vai te influenciar. Por exemplo, se eu estiver muito triste com algo, e for pegar um livro ainda mais triste ou com um tema muito forte, certamente eu não me sentirei bem com a leitura. Então o que fazer? Deixe o livro de lado, pegue outro, e quando estiver melhor, se sentir preparada (o) volte para a leitura daquele livro.
Há alguns meses atrás passei por um grande desafio, tinha que ler um livro chamado "A manta do soldado" para um trabalho de literatura na universidade. Foi um dos livros mais difíceis que eu li na minha vida. Eu não conseguia simplesmente lê-lo de uma vez, quando eu terminava a página tinha que voltar para ver se eu havia entendido mesmo. O livro trazia uma grande complexidade narrativa, eu não conseguia definir qual o gênero correto daquele livro, o tempo que se passava, se estava em primeira ou terceira pessoa, ai vocês me dizem: Isso não é possível! São coisas fáceis de identificar! E eu digo: nesse livro não foi. 
Demorei a ler, li umas duas vezes, era uma leitura que me cansava, me deixava arrancando os cabelos, fiquei nervosa, pois eu tinha que estar com aquele livro na ponta da língua para a apresentação. Mas depois que li, estudei, digo que esse foi um dos livros mais ricos que já li. O conhecimento literário que eu adquiri com ele foi muito grande, é um livro  que me orgulho muito de conseguir ter lido.
Mas lógico que esse foi um caso a parte que aconteceu comigo, o mesmo não aconteceu quando comecei a ler "A Hospedeira", pois pensei: será que vale mesmo a pena insistir em uma leitura que não está me agradando, que eu sei que não vai me agregar muita coisa?
Sei que tem muitas pessoas que amaram esse livro, mas ele não conseguiu me agradar, então como não terminei de ler não posso julgá-lo como bom ou ruim, só como um livro que não me conquistou e que não quis continuar lendo.
Já vi pessoas se recriminando, com medo de abandonar um livro e ser apedrejado, pois eu digo abandonar não é um pecado mortal, não é porque somos leitores e amamos livros que temos que ler qualquer coisa ou qualquer livro que vem parar em nossas mãos. Temos um livre arbítrio e esse tem de ser valorizado.
Bom galera essa foi uma pequena reflexão minha, espero que tenham gostado! Sempre que puder trarei mais textos reflexivos, pois essa também deve ser a função de um blog literário, fazer o leitor pensar. Então se tiverem sugestões de temas podem enviar para o e-mail do blog ou deixar aqui nos comentários!

Beijos!

Leia também

27 comentários

  1. Oi Dai!
    Saudades.
    Bem eu até hoje só abandonei 2 livros porque eram chatos mesmo. Um de auto-ajuda e outro de contos, não consegui mesmo.
    Agora teve uma vez que eu li um livro de uma autora nacional, que não vou citar, que detestei, quase abandonei, mas li "de raiva" como eu dizia...
    A narrativa um saco, muito bobo pra mim, pensei sinceramente que fosse algo mais elaborado, mas gosto não se discute, li e guardei.
    Livros de escola são um saco mesmo...
    Me desculpem meus amigos professores, mas ler algo que não nos interessa é um porre! Lia sempre pulando páginas e isso quando não pedia pra alguém que tivesse lido me contar a história, assim fazia meu trabalho. Rs

    Beijinhos



    ResponderExcluir
  2. Ei Daii! Adorei o post! Muito bom lê-lo neste momento. Justamente porque estou com este 'medo' de abandonar um livro, que também pensei em fazer um post. E você vai me servir de inspiração! rsrs
    Realmente, as vezes não estamos abertos para ler um determinado tipo de tema, ou simplesmente não nos identificamos com os personagens, a escrita de um autor pode ser cansativa.. enfim, são muitas coisas que podem nos fazer abandonar o livro. Mas eu sou persistente. E sou brasileira. hahaha
    Mas tô já abandonando mais um. O que eu não curto muito fazer.
    Enfim, adorei o post!
    Espero que venha a ajudar muitos com a mesma preocupação.

    Bjs
    Danni
    Garotas e Livros

    ResponderExcluir
  3. Curti o post. Eu sempre abandono livros. Mas sempre é pensando que não é a leitura que quero no momento. Não desisto do livro, só deixo pra depois até achar um que me prenda. Peguei "O Preço de Uma Lição" pra ler, e tá difícil. Um esforço gigante pra não abandonar mesmo esse livro! x.x rsrs.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oii
    Apesar de eu ficar meio triste quando abandono um livro, concordo com você. Não temos que ficar assim! Abandonei "Entrevista com o Vampiro", um livro que todo mundo fala bem. Na época fiquei meio encanada, mas hoje não ligo. Não é porque o mundo gostou, que eu tenho que gostar também , né?

    Beijos,
    http://pitadadecultura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sabe que me fez pensar,eu muitas vezes me senti culpada de só pensar em abandonar um livro e insistia até no final,acho que isso não faz bem mesmo.Estou mais aliviada a este respeito,muito obrigada.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Mana concordo com você e o post me ajudou muito porque sempre me sinto cupada quando abandono um livro o que foi o caso da Hospedeira e Crepusculo eu sinto muito mas serio não deu ! Eu tentava me manta interessada na história e tentava dizer que eu iria terminar o livro mas simplismente não concegui e acho que o que me fez desistir foi a escritaa da escritora que para mm uma hora era muio lenta outra vez muito rapida ! Bem mana valeu mesmo pelo post achoq ue todas as que leem deveriam ler ^^

    ResponderExcluir
  7. Eu já abandonei livros, mas foram bem poucos por causa que tema não agradava, a história não era bem escrita e os personagens nem um pouco cativantes.
    Essa semana mesmo passei por algo do tipo, estava lendo um livro de raiva, porque nada nele me agradou! Quase o abandonei, mas persisti para confirmar se ele era tão ruim mesmo.
    Quando se trata de leituras obrigatórias da escola e vestibular, eu não leio nenhuma >.<"
    Lembro que ia nas aulas-resumos, fazia milhões de questões que tinha o contexto dos livros, mas não lia os livros.

    ResponderExcluir
  8. Bom, Dai, você citou os clássicos. Eu, sinceramente, não consigo ler um clássico. Simplesmente não dá. Assim como também não consigo ler muitos livros fantásticos. Esses dias abandonei um clássico, e tipo, me senti bem mais leve, pois não estava dando conta. Chegou em um ponto que eu não estava entendendo mais nada do que eu havia lido, então parei, (e nem pretendo voltar à lê-lo.
    Uma vez um pessoal da minha escola me disse: "Ué, mas você vive dizendo que gosta de livro, mas sempre que citamos algum você diz que não ler esse". Gente, tenho meu gosto literário muito restrito; não curto estórias com criaturas surreais, batalhas, guerras, enfim. Gosto de livros mais pés no chão. Porém, ao mesmo tempo não gosto de clássicos, e muitos menos aqueles melosíssimos. Enfim...
    E confesso que eu não gosto de abandonar livros, mas aprendi a abandoná-los. Afinal, a leitura é, realmente, para nos entreter, assim não devemos ler sem gostar.

    Ótimo post Dai.

    Nos traga outros textos de reflexões sim!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. ah por mais q eu tente eu nao consigo ler alguns livros, e eu tneho pena de abandonar mas é encessario.

    ResponderExcluir
  10. Por muito tempo abandonei Clarice Lispector muitas vezes, mas hj eu devoro Clarice. Acredito que não estava preparada para aquela leitura!
    Concordo com o que vc diz...
    Em outros casos, abandonei a leitura por que o livro é absurdamente ruim para minha ideologia.

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho 3 livros na minha estante que não consegui terminar, dois achei chato demais. A menina que roubava livros e Comer, rezar, amar!! Boring!!!. Talvez não os tenha lido, com a devida atenção já que tanta gente os ama. Mas estão na minha estante, quem sabe um dia eu tento lê-los de novo.
    E o outro Lendo Lolita em Teerã, o livro é bom e teve minha atenção até a metade, mas é um livro dificil e que se mistura a história do país e as atrocidades que por lá (Irã) acontecem.
    é isso.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Eu nunca cheguei a abandonar um livro, mas já pensei seriamente em abandonar Senhor dos Anéis, mano a narração era um tédio e eles só andavam, dificilmente tinha alguma ação, o bom era que a trilogia era muito criativa com os personagens. Outro que li, que é considerado um clássico foi A Pele de Onagro - Balzac, e considerei a metade do livro chata, mas depois fui gostando...e me senti orgulhosa de ter o lido. :D

    ResponderExcluir
  13. Engraçado, também abandonei a Hospedeira..rs Não consegui. Tentei por 2 vezes engatar a leitura, chegava num certo ponto e não fluia.
    A Batalha do Apocalipse também foi outro que não consegui terminar.
    Nunca me senti pressionada a ficar lendo o que não me agrada, então, se não der, largo mesmo. Já aconteceu também de desistir a primeira vez e depois tentar novamente e me surpreender com o livro. É raro, mas acontece né?
    O bom é ler algo que nos agrade, que nos dê prazer e que principalmente, nos faça viajar.
    Beijo, beijo...
    Seja bem vinda de volta :) rs

    ResponderExcluir
  14. Oiii Dai, gostei muito do post, eu tenho uma coisa comigo, de que se não estou curtindo a leitura de um determinado livro no momento, eu paro e deixo pra depois, quem sabe num outro momento eu consiga lê-lo numa boa, já teve alguns livros que achei a leitura chata, mas aí pensava eu tenho que terminar esse livro, ai mtos que no começo achei chato, acabei me surpreendendo com o final, e fiquei feliz por ter insistido na leitura. Mas isso vai de pessoa para pessoa néh? Eu faço o possível para concluir a leitura...
    Mas concordo ctg isso não é nenhum pecado, imagina longe disso, ler tem que ser prazeroso, divertido...e não uma obrigação...

    BjOs!!!

    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Concordo que não seja pecado e ninguém é obrigado a ler o que não gosta ou está gostando, mas quando a leitura não está muito boa, prefiro intercalar com outro livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  16. Oi,Daiane!
    Ótima reflexão! Eu, antigamente , me martirizava por abandonar um livro.Hoje, não faço mais isso e concordo com você. Se o livro me não me agrada, eu abandono .Porém ,isso não significa que eu não possa ler futuramente , pois como você mesmo disse pode ser que o livro não bata com o seu estado de espírito no qual você se encontra. Ah, eu também abandonei Hospedeira.Comecei a ler porque várias pessoas indicaram,mas não consegui levá-lo adiante e não me senti culpada porque até aonde li não me agradou .

    Abraços,
    Islayne

    ResponderExcluir
  17. Ótimo post. Meu maior problema em abandonar livros é que como eu paguei por eles encaro isso como desperdicio e não gosto de desperdicios. O que faço é dar um tempo no livro que estiver me dificultando e voltar a lê-lo em um outro momento.

    ResponderExcluir
  18. Até hoje nunca abandonei um livro no meio da leitura. Por mais chato que seja leio até o fim e depois sim o classifico como não recomendado.Sou muito curiosa para não descobrir o final da história kkkkk

    Um leve bater de asas para todos!!!!!!!

    ResponderExcluir
  19. Olá! Amei esse texto reflexivo, e é uma pena vc ter abandonado A Hospedeira - ele é o meu mimo -, mas, com certeza, é um direito seu. Abandonar livros desagradáveis a ponto de ser massacrante continuar lendo-os está longe de ser um pecado!
    Acho que abandonei apenas 3 livros e faria o mesmo se pudesse voltar no tempo.
    Bjss
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Eu não tenho o costume de abandonar livros, eu sempre persisto até o fim, as vezes o final consegue salvar o livro, as vezes ele é uim do início ao fim, mas fazer o quê, não dá escolher livros excelentes o tempo todo né. Que pena que você não gostou de A Hospedeira, veja, se você leu as primeiras 200 páginas eu diria para continuar, pois o livro só ficou realmente bom pra mim depois dessas 200 páginas, que é quando a Peregrina encontra os humanos sobreviventes, a partir daí a história me prendeu.
    Abraços.

    http://viciadoemlivrosefilmes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. por nardonio:
      Eu já abandonei um livro. "O Segredo", não por ser uma leitura difícil, ou ruim, ou me fazer mal. Cheguei até um pouco mais da metade, e abandonei porquê tive a impressão de ler a mesma coisa a cada página virada. Achei extremamente repetitivo.
      E nesse momento estou com uma "ressaca vampiresca", e sabendo disso, estou dando um tempo nesse gênero.

      @_Dom_Dom

      Excluir
  22. Oii!!

    Esse é realmente um assunto complexo. Sempre me sinto mal por não conseguir ler um livro, me forço a ler, dar uma oportunidade. Mas as vezes é muito dificil, tem livro que simplesmente não combina com você.

    è super dificil eu abandonar realmente, as vezes, como aconteceu com razão e sensibilidade, eu demoro pra ler, preciso parar, ler outro livro, e então voltar, porque, como nesse caso, é um livro de epoca, que não me agrada, mas que sei que vai ser interessante ler.

    So abandonei dois livros, um nem considero muito abandono, afinal, li uma pagina rs, mas tinha que ficar relendo ela, e era com as letrinhas beeem pequenas, entao dexei pra outra hora. Um que realmente abandonei foi o Senhor da Chuva, do Andre Vianco, não tinha jeito, a hoistoria não estava me envonlvendo, tinha muita giria e palavras que não tem geralemnte em livros, simplesmente não me decia. Parei. faltava bem pouquinho, mas nuna terminei. E, por conta dele, fiquei receosa com livros nacionais, medo de ter muitas girias e ser estranho, so recenetemente, depois de quase 3anos que abandonei o livro, dei oportunidade pra outros autores nacionais, e agora percebi que era so naquele caso.

    ResponderExcluir
  23. Tudo bem que abandonar um livro não é pecado, mas é muito errado eu dizer que eu me sinto culpada por fazer isso?

    Leio o livro com vontade de tacar ele na parede, se ele me der raiva (nunca fiz isso, juro IUAHSIAUHS), mas não consigo soltar antes de acabar de ler!

    beijos

    ResponderExcluir
  24. Sinceramente não gosto de abandonar livros, me sinto mal por abandonar o livro e não saber o que achei do conjunto da obra, que eu me lembre abandonei um livro porque era um romance espírita e não gosto de romances espíritas :x.

    http://devaneioselivros.blogspot.com
    @DevaneiosLivros
    Viviane de Andrade

    ResponderExcluir
  25. Dai,
    muito bom seu texto.
    Devo dizer que eu sempre fazia um esforço imenso independente de estar gostando de um livro ou não para não abandona-lo. As vezes lia porque era uma leitura obrigatória da faculdade oi porque pensava já que comprei/ganhei tenho que ler.
    Porém comprei o livro da Martin Claret com as três histórias (Razão e Sensibilidade; Orgulho e Preconceito e Persuassão), da Jane Austen. Pensei que fosse adorar, afinal li Orgulho e Preconceito e me encantei, porém comecei a ler razão e sensibilidade e não consegui, é uma história muito parada, nada atrativa e foi assim que desisti.
    Os da faculdade ainda sou obrigada a ler e com alguns me surpreendo como aconteceu com você, já com outros só são para apresentar os trabalhos mesmo.
    Hoje em dia já não me culpo tanto por abandonar livros.
    Faço de tudo para não fazer, mas também não me descabelo se a história não me entreter... Largo mesmo.

    ResponderExcluir
  26. Eu não costumo abandonar livros por pura teimosia. Luto até o final com a vontade de abandonar e a preguiça.

    Mas é claro que alguns, nem tem como. O primeiro livro que eu abandonei, na vida, foi Iracema. Como eu detestei..rsrs

    O último foi Assassin's Creed.

    Tem alguns livros que simplesmente não tem como...

    Thais Vianna
    @dathais
    dathais@hotmail.com

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011