Resenha: Uma garrafa no mar de Gaza

by - sexta-feira, janeiro 18, 2013

Olá galera!

Mais uma resenha no blog! Agora do livro "Uma garrafa no mar de Gaza" publicado pela nossa Editora Parceira: Seguinte. Vem conferir!

Dados de Publicação:
Autora: Valérie Zenatti
Páginas: 122
Ano: 2012
Editora: Seguinte

"Algumas pessoas veem o mal em toda parte, você vê esperança em toda parte: na tevê, numa garrafa..."

O livro Uma garrafa no mar de Gaza publicado pela Editora Seguinte, tem como autora Valérie Zenatti, a qual passou boa parte de sua adolescência em Israel, o que a influenciou para a construção do espaço literário da obra e também em seu trabalho. A autora tem mais de quinze livros publicados, e este recebeu inúmeros prêmios, sendo inclusive adaptado para o cinema.
Assim que li a sinopse desse livro fiquei curiosa para lê-lo. Nele conhecemos Tal uma adolescente de dezessete anos que mora em Jerusalém. Certo dia ela vê pela TV a notícia que um homem-bomba se explodiu dentro de um café em Jerusalém deixando vários mortos e feridos. A garota começa a pensar sobre tudo isso, se perguntando e refletindo sobre o sofrimento que todas as famílias vítimas desses atentados sentiam.
Todos estavam vulneráveis e poderiam ter suas vidas interrompidas a qualquer momento, inclusive seu irmão que era soldado. Então no meio da aula de biologia ela começa a escrever uma carta, revelando o que pensava, contando sua história, sonhos, receios, especialmente para alguém da faixa de Gaza. Nela Tal também deixou um contato de e-mail, para que assim quem encontrasse a carta pudesse se corresponder.
Tal coloca a carta dentro de uma garrafa e pede a seu irmão para lança-la no mar perto de Gaza. Do outro lado, um garoto que se identifica como Gazaman a encontra e lê, ele não carrega dentro de si tanta esperança quanto ela, é irônico e irreverente sobre os fatos. Ao respondê-la por e-mail ele é totalmente sarcástico, demostra raiva em suas palavras, mas aos poucos essa amargura toda vai passando e uma relação de amizade começa a nascer. O que será que acontecerá a seguir? Duas pessoas de lugares diferentes que guerreiam entre si, será que poderá nascer uma amizade no meio de tanta guerra? 

"Mas se esta carta tiver a sorte de encontrar você, se você tiver paciência de lê-la até o fim, se você pensar como eu, que precisamos aprender a nos conhecer, por mil bons motivos, e que queremos construir em meio à paz porque somos jovens, então me responda"
 
O livro é todo intercalado entre o ponto de vista de Tal e de Gazaman, a maior parte narrativa se dá pela troca de e-mail entre eles, entretanto também há narração em primeira pessoa, e através dessas vemos a reação que cada um tem ao ler ao e-mail e os sentimentos que os afligem.
Tal é uma personagem maravilhosa, como todo adolescente ela também carrega sonhos dentro de si, mas o que a diferencia das demais é seu olhar observador e o poder de refletir sobre toda essa guerra de forma madura. Ela não pensa somente nas pessoas da sua cidade, como se seu país fosse vítima e os palestinos os culpados, ao contrário, Tal imagina o que as pessoas da faixa de Gaza sentem, todos são vítimas, e quem sofre são os cidadãos, e é essa curiosidade de saber como seria o outro lado que a impulsiona a escrever a carta.
 Pode parecer um sonho, afinal quem nunca pensou nisso? Jogar uma carta ao mar para que esta chegue às mãos de alguém, e que esse alguém nos corresponda. O que Tal não imaginava era que essa carta cairia nas mãos de Gazaman, e que ao contrário dela, ele não sonhava com o futuro perfeito e nem com uma solução para os problemas e diferenças entre as localidades. 

"E eu quero continuar acreditando que, se ele e eu conseguirmos realmente nos "falar", essa será a prova de que não somos dois povos para sempre condenados ao ódio, sem possível remissão de pena"

A troca de experiências entre eles é riquíssima, um vai conhecendo melhor o outro, sabendo como são suas vidas e rotinas. Isso acrescenta muito ao leitor, é uma cultura totalmente diferente da nossa, e também nos faz pensar.
Uma garrafa no mar de Gaza consegue fazer com que o leitor viaje e sinta além de suas páginas. Somos transportados à outra realidade, podendo parecer distante de nós, ou somente coisa de jornais, mas é real. Nos leva a pensar e refletir sobre as pessoas que residem nesses países, as quais não tem a total liberdade que temos, e lutam por ter uma nação. Lugares esses habitados por pessoas que não sabem como serão o dia de amanhã, pois ele pode nem chegar para esses, a qualquer momento um atentado pode acontecer.
As maiores vítimas de tudo isso são os cidadãos, nem todos guerreiam, nem todos são terroristas, esse livro também veio para deixar cair essa máscara de preconceito que muitos têm dessas regiões. A grande maioria almeja a paz, um lugar onde os pais possam ficar tranquilos quando os filhos saírem de cada com a certeza que esses voltarão, onde todos possam sair a noite com os amigos para conversar e não ter um toque de recolher. Não ser prisioneiros em sua própria terra.
Tal acredita nessa paz, ela tem esperança, acredita que um primeiro passo tem que ser dado, que os povos precisam se comunicar e perceberem o quanto tem em comum, que ambos sofrem. Gazaman mesmo sendo um personagem que se revela pessimista e realista, também carrega dentro de si o desejo de um dia ser livre.

"Nascemos no lugar em que a terra queima, em que jovens se sentem velhos muito cedo, onde é quase um milagre alguém morrer de morte natural".

A obra apresenta uma leitura leve e rápida, consegue prender a nossa atenção, fazendo-nos imaginar como será o desfecho dessa estória. Aos poucos vamos conhecendo melhor Gazaman, a amizade entre os dois começa a ser então construída. Eles sabem que nunca poderão se encontrar, um não pode ir até o outro está, mas será que para a amizade essas barreiras ainda prevalecem? Ou podem interferir? Só lhes conto uma coisa caros leitores, vocês vão se surpreender.
O livro não apresenta um desfecho previsível e nem tão pouco esperado, a autora foi bem pé no chão ao escrever todo o livro, então tudo está dentro dos limites da realidade. O final me surpreendeu muito, e mal posso esperar para ver como ficará o filme.
Um livro que causa diferentes sentimentos, nos toca dando uma boa dose de realidade e nos tirando de nossas zonas de conforto. Um livro que realmente cumpre seu papel.



Leia também

28 comentários

  1. Que bom ler mais um comentário positivo sobre o livro. A cada um lido, fico ainda mais curiosa para descobrir um pouco mais sobre essa história, que parece ser tão linda.
    Já está anotado na minha lista.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá !
    Estou com muita vontade de ler esse livro, desde que vi o título pela primeira vez. Histórias que contam sobre diferentes culturas, tão diversas e díspar da nossa (ocidental) é enriquecedor.
    Enfim, quero muito ler.
    abraços
    Melissa
    http://decoisasporai.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é mto enriquecedor mesmo Melissa ^^

      Excluir
  3. No começo não me interessei muito por esse livro, pois imaginava que ele tinha uma narrativa mais densa. Pelo jeito me enganei. A história é super interessante, e pelo que você resenhou, o final é surpreendente, e isso vale muitos pontos. Se tiver oportunidade, lerei, sim!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. O livro realmente não faz muito o meu estilo ;S Mas pela sua resenha eu até que fiquei bastante curiosa, acho que leria com certeza. A capa esta maravilhosa ;D
    Beijos,
    Fernanda,
    www.lendoeesmaltando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Pela sinopse eu não daria nada para o livro, mas quando li sua resenha fiquei super curiosa. Adoro esses livros que nos prende até o último minuto! A capa é linda, amei.

    ResponderExcluir
  6. Esta é a primeira resenha que eu leio deste livro, e desde o momento que li o nome já fiquei interessada, parece ser uma história emocionante. Este é o gênero literário que eu mais gosto!
    Saber que a leitura é rápida me deixou com ainda mais vontade de ler. Adorei o nome Gazaman, heheh.

    ResponderExcluir
  7. Puxa, sabe qdo vc tá lendo algo e fica imaginando as cenas na sua cabeça??
    Me senti assim, ao ler a sinopse e a resenha desse livro.
    Um cenário q deve ser lindo e triste ao mesmo tempo, o inusitado, a surpresa..a amizade e o choque de culturas.
    Nem preciso dizer q fiquei doidinha pra ler né?rs
    E mesmo sendo um livro pequeno, parece q não fcou faltando nadinha!
    Adorei!!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *___* O livro é maravilhoso! Há todos esses itens que vc citou e realmente nos prende as suas páginas. Ele é pequeno, mas é muito bom, a autora não enrola sabe? Ela envolve o leitor e ao mesmo tempo tem uma narrativa excelente, uma estória ótima!

      Excluir
  8. Nossa!
    Só ouvi elogios desse livro. Me deixou bastante ansiosa e curiosa por ele.
    Gostei do enredo, e sua resenha ficou MUITO boa, mas a capa é tão mion. hauahuah

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. que super dica, não conhecia o livro antes, mas agora estou com vontade de ler :)

    ResponderExcluir
  10. Quinze livros publicados e eu nunca tinha ouvido falar dessa autora?? 0.O
    Gosto de livros que trazem referências de culturas completamente diferentes da nossa, e com uma leitura rápida se torna ainda mais atraente.
    Eu não conhecia esse livro, mas como a classificação foi 5 eu vou dar uma chance a ele.

    http://perdidasnabiblioteca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Nossa não sabia que este livro era tão emocionante fiquei de boca aberta com a sua resenha que está belissíma fiquei super curiosa para ler e ver o filme também,parabéns Daiane sua resenha está linda mesmo.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Nossa achei muito interessante a maneira como Tal e Gazaman se conhecem...através de uma carta lançada num mar dentro de uma garrafa?!
    Gosto muito de livros que me levam a conhecer mais sobre outras culturas. Fiquei muito curiosa com esse final, vou anotar essa dica, eu ainda não conhecia esse título.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  13. Gostei demais da sua resenha. Achei a proposta do livro muito interessante, principalmente por trazer notícias de outras culturas e, ao mesmo tempo, mostrar que os sonhos dos jovens são parecidos, em qualquer lugar do mundo.
    Sim, já escrevi numa garrafa e lancei ao mar, haha, foi bom você citar... passava as férias na praia e sempre esperei a resposta, que nunca chegou.

    ResponderExcluir
  14. Olha... Eu não dava nada pelo livro, hein? Mas só o fato de vc citar que o final não é previsível, já me ganhou. HAHHAHAHA Adooooro!

    Parabéns pela resenha, lindona. :)

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. O livro parece ser ótimo, só tô vendo gente falar bem dele.
    A história parece ao mesmo tempo diferente e me faz lembrar de algo.
    o/ Vou ver se encontro o filme =D
    Abraços

    ResponderExcluir
  16. A sua é a segunda resenha que eu leio desse livro e a outra foi positiva também. Quero ler, mas não agora, que to mais para ler suspense e policias no momento. Achei a ideia do livro bem legal.

    ResponderExcluir
  17. Tenho uma curiosidade de ler esse livro, gosto de livros que abordam temas que envolvem Iran Iraque e coisas do gênero (sou péssima em geografia) e o enredo parece ser otimo sem duvida!

    ResponderExcluir
  18. tenho vuma curiosidade grande para com esse livro , a capa é tão bonita , transmite uma tranquilidade

    ResponderExcluir
  19. Gostei bastante dos quotes mais não sei se leria o livro!

    ResponderExcluir
  20. Já vi que a maioria está amando esse livro. Mas ainda não sei se vou ler e não foi um que me chamou muita atenção =/

    ResponderExcluir
  21. Gostei muito da estória. Fiquei curiosa pra ler o livro, ler algo sobre uma cultura diferente e ficar cada vez mais rica em conhecimento. Livros desse tipo que valem a pena ler, pois eles nos enriquecem cada vez mais, e nos fazem ter uma visão diferente do que acontece no mundo lá fora. Fiquei interessadíssima, e espero lê-lo um dia.
    Beijos!

    http://desajeitadasamadoras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Gosto muito de histórias que abordam essa região do mundo, achei super inteligente o que a autora fez e estou curiosa para saber qual final foi realizado. Não sabia que ia ter filme OO

    ResponderExcluir
  23. Oi Dai!!

    Essa historia parece muito linda! Fiquei bem curiosa.
    Ele nao vai entrar pra minha lista de desejados, pq eu tenho varios livros lindos pra ler ainda, por algum motivo eu sempre deixo eles pra depois, nunca me sinto preparada pra ler, e acabo escolhendo um livro de fantasia, que seja melhor pra eu fugir da realidade. Mas sei que vou acabar comprando rs, como fiz com varios outros =P

    Amei a resenha viu?!

    Bjoo

    ResponderExcluir
  24. Oiii adorei sua resenha...quero muito ler esse livro, adoro livros que nos contam histórias sobre outras culturas e que nos ensinam muitas coisas...parece ser um livro triste, emocionante, já está na minha lista de desejados...parabéns pela resenha amiga...

    BjOs!!!

    @jannagranado

    ResponderExcluir
  25. Não conhecia mas adorei a estória.
    Estou tentando sair um pouco do sobrenatural.. quem sabe?
    Beijos

    ResponderExcluir
  26. Adoreeei sua resenha! Me tocou muito. Já li o livro e me senti como você... A leitura de uma Garrafa no Mar de Gaza é indescritível, sou apaixonada pelo livro!

    Beijos, Leeh
    Hangoverat16.blogspot.com

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011