Resenha: Freud, me tira dessa

by - sexta-feira, fevereiro 22, 2013

Olá galera!

Resenha no ar! \o/ Dessa vez do livro "Freud, me tira dessa" da autora nacional Laura Conrado. Vem conferir!

Dados de publicação:
Autora: Laura Conrado
Páginas: 239
Ano: 2012
Editora: Novo Século - Novos talentos da Literatura

"Era ridículo estar apaixonada pelo meu terapeuta. E a história ser ridícula deixava tudo ainda mais apaixonante"


Em Freud, me tira dessa Laura Conrado nos apresenta a personagem Catarina, ou como os amigos a chamam, Cat, uma jovem independente que mora sozinha em função de seu novo emprego. A vida amorosa da jovem não é lá aquelas coisas e ela coleciona históricos ruins, decidida a rever suas escolhas e quem sabe melhorar sua situação, recorre então à psicoterapia.
Entretanto terapia não é algo tão simples assim, nesse processo passamos a conhecer nós mesmo e algumas feridas devem ser reabertas para que possamos entendê-las e cicatrizá-las de vez. Contudo não é só a vida amorosa de Cat que anda mal, a relação com seus familiares também não vai bem, e ainda restam algumas mágoas. Como se não bastasse tudo isso, ela ainda se apaixona pelo terapeuta. E agora?
No auge de sua angústia ela começa a recorrer a quem? A Freud! O pai da psicanálise, lendo seus textos e procurando quem sabe uma luz para aquilo que estava sentindo, teria de haver uma explicação! E tem. Mas e agora? Como Cat vai sair dessa?

"Alguns dos meus amigos eram moleques demais se comparados a ele. Luiz era tão adulto, sofisticado e culto. Parecia viver em livrarias, entender de vinhos e já ter viajado o mundo. Era um sonho namorá-lo"

O que me chamou a minha atenção para esse livro, no ano passado, não foi o furor da blogosfera que estavam o elogiando muito e diversos comentarios positivos, mas sim o nome! Sim, o nome me chamou muito a atenção, eu amo psicologia e já estudei Freud. Então quando vi o título, a capa e a sinopse, tive vontade de ler o livro, e no mesmo momento o peguei da prateleira da livraria.
O livro é narrado em primeira pessoa por Cat, uma pessoa engraçada, animada e muito cativante. Ao começar a narrativa somos bem ambientados, e começamos a perceber a personalidade de Cat, que só queria ser amada e amar verdadeiramente, foi isso que senti de início. 
As estórias da protagonista com seus familiares, a forma como a autora os descreve, fez com que eu me aproximasse muito do livro, pois pude reconhecer muitos integrantes da minha família ali dentro, e aposto que outros leitores conseguiram também fazer essa conexão, pois esses personagens nos são palpáveis.
O que também me chamou a atenção é o fato de Cat se mostrar como uma mulher real, que tem gordurinhas a mais e sofre na academia, gosta de se divertir, não é colocada como a mais gostosa ou algo assim (o que acontece em muitos livros), mas de uma forma que o leitor consegue imaginá-la e reconhecê-la como alguém real.
Acredito que esses detalhes também sejam devido ao gênero chick-lit, mas esse livro tem um sabor a mais, por ser mais próximo a nós. As expressões de linguagem me foram muito ricas, não conhecia alguns termos como "anima" se alguém me perguntasse "anima" em Minas acho que eu ficaria uns segundos pensando, como fiquei no livro (sou de SP, vivo no Sul, mas sim, tem expressões de várias cidades, regiões, que ainda não conheço). Nosso país é tão vasto e rico culturalmente, e acho isso muito válido nos livros, pois vamos aprendendo com eles, temos uma cultura linda, tem que ser valorizada mesmo e mostrada. Parabéns Laura!

"Precisamos encerrar.  E para você pensar: escolher uma paixão platônica é mais uma forma secreta de estar com alguém sem se envolver"

O que eu senti falta foi de mais situações em que a personagem entrasse em enrascadas. A leitura para mim começou a fluir mais, a partir da metade do livro. Mas algo que achei muito bom no livro foi à forma como a autora trabalha com a temporalidade da narrativa.
O entrelaçamento da teoria de Freud com a composição da estória da personagem, e suas sessões de terapia, foi genial! Mostra que a autora tem conhecimento sobre o que escreve, além de muito talento. Para quem conhece um pouco da teoria da psicanálise sabe que está tudo ligadinho, é um chick-lit com uma estória bem amarrada, sem fios soltos. E para quem já fez ou faz terapia, tenho certeza que já sentiu ou pensou as mesmas coisas que Cat, não precisa ter se apaixonado pelo terapeuta, mas que já sentiu raiva, medo ou vergonha... ah isso já!
A capa está belíssima, suave, gostei mesmo da diagramação. O final para mim não foi uma surpresa, confesso que espera um pouco por aquilo. Enfim, livro recomendado, para quem quer ler um bom livro nacional, uma leitura leve e se divertir um pouco.


Leia também

28 comentários

  1. Nossa para falar a verdade eu não tinha ouvido falar deste livro,que por sinal parece ser bem legal,já pensou se apaixonar pelo seu terapeuta?Só com terapia.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. todo mundo vive elogiando esse livro xp
    sou curiosa pra ler ele
    adorei a resenha

    ResponderExcluir
  3. Adorei! Primeiro, por ser de uma autora nacional, pontos pra leitura. Depois e principalmente, pela história que mescla situações cotidianas, nossos dramas femininos e a psicanálise! Adoro! Será que vamos ter algumas lições 'terapêuticas' nesse livro?

    ResponderExcluir
  4. Apesar de ter visto bastante sobre o livro, foi a primeira resenha mesmo que eu li. É mt bom ver esses nossos talentos por aí. Imaginei algo mais voltado para o cômico. Interessante, quero ler! =)

    Beijos!
    Lygia - Brincando com Livros

    ResponderExcluir
  5. li poucas resenhas deste livro, mas parece ser muito bom, e engraçado!

    ResponderExcluir
  6. Nunca tinha ouvido falar nesse livro e me pareceu bem legal, e pelo o que foi falado ele é bem fácil de ler, aquelas leituras leves que você pega no final de semana quando não tem mais nada para fazer. E esses acabam sendo os melhores livros.

    ResponderExcluir
  7. Ainda continuo maluca pra ler esse livro.rs
    Acredito q não tenha lido negativo sobre ele ainda. O bom humor,a diagramação, o efeito que o livro traz..rs
    Leitura nacional!! Uma bela pedida =)rs

    Adorei e com certeza, ainda vou ler!
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. O que mais me chamou a atenção nesse livro foi o nome!! O livro parece ser uma bom opição, com uma leitura leve e divertida. Fiquei curiosa e com vontade de ler!!

    ResponderExcluir
  9. Mais uma leitura de uma autora nacional que parece ser ótima!
    Amei a capa, bem simples e mesmo assim linda. O título também me chamou atenção, fiquei bastante curiosa :)
    Quero muito saber como termina essa estória de paixão de Cat pelo seu terapeuta.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. o livro parece ser bem legal, mas o nome do livro me da agonia Freud, meu pesadelo na faculdade kkkk

    ResponderExcluir
  11. Tenho lido muitos livros nacionais ultimamente, eu leio sempre, mas agora é mais. Confesso que deposito muitas expectativas em nacionais, não sei se é só por ser daqui, mas é isso que acontece comigo.
    Já passei muito por terapias, haha, acho que vou me identificar bastante com o livro, mesmo não tendo lido ou aprendido nada sobre Freud.

    ResponderExcluir
  12. Ai sempre vejo muitas resenhas legais desse livro, e realmente fico com uma super vontade de ler. Mas minha fila está tão grande, que eu até perdi o animo de comprar novos livros. KKKKKKKKK
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Primeira resenha que leio em relação a este livro, gostei muito, o achei bem interessante.

    ResponderExcluir
  14. Resenha maravilhosa querida *--*

    Eu estou "lendo" (entre aspas porque eu estacionei o livro porque simplesmente não queria que ele se acabasse de tão gostoso que é) Feud, me tira dessa, e com a narrativa de Cat eu consegui não só me identificar com a personagem, mas em vários momentos passava a acreditar que era um livro de minha própria vida. Essa pegada da Laura, conseguiu não só tornar a personagem real, mas sim tocar a todos os seus leitores de alguma forma, nos reconhecendo na obra, em alguns momentos, e nos fazendo acreditar que de alguma forma uma solução poderá aparecer para nossos prblemas, claro que com alguma ajuda, as vezes do pai da psicanálise....

    A história para mim foi de fato uma terapia, mil vezes melhor que a de qualquer psicanalista que eu já tenha ido, rs

    Ok, acho que já falei demais rs

    Amei sua resenha florzinha *--*
    Mil beijinhos
    Jujuba
    http://www.diariodeleitoracompulsiva.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário MARAVILHOSO! Coisa linda de se ler... Muito obrigada, Jujuba! Beijokas mil!

      Excluir
  15. Putz! Que derrota! Se apaixonar pelo psiquiatra é o cúmulo da carência.
    Não me interessei pelo livro, apesar de gostar me interessar por Freud. Se um dia rolar uma promoção e eu ganhar esse livro...pode ser que eu mude de ideia. Mas por enquanto, ele não tem lugar no meu skoob.

    ResponderExcluir
  16. oie,
    já ouvi falar desse livro e fiquei curiosa, estou querendo ler e sua resenha só me deixou ainda com mais vontade

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  17. O título desse livro é sensacional,compraria só pelo título! Apesar de já ter ouvido falar do título do livro nunca tinha lido uma resenha,gostei muito! Espero lê-lo em breve *-*

    http://llivroseletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Confesso que não gostei muito deste livro, adorei a sua resenha e tudo, mas a história não faz meu estilo.. :/

    ResponderExcluir
  19. Sou fã de chick lits por eles terem uma narrativa mais leve e descontraída. Faz um tempinho que estou de olho nesse, pois me parece ser bem legal. Assim como você, o título me chamou bastante atenção. Esse livro deve ser bem divertido, ideal para uma tarde de descanso.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  20. Achei a capa super bonitinha, mais não gostei muito da historia!

    ResponderExcluir
  21. Oii gostei bastante da sua resenha, já tinha lido algumas ano passado e estou muito curiosa para ler o livro... Eu tbm adoro ler livros que tenham expressões de outros estados, a gente aprende bastante dessa maneira...é muito legal...quero conhecer a Cat.

    BjOs!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Amei tua resenha! Às vezes tudo o que eu preciso é de horinhas leves, divertidas, então nada melhor que um chick lit. Eu não conheço nada de psicanálise e acho que isso me deixa mais curiosa com relação ao livro, sabe? Uma forma mais descontraída de conhecer Freud. :)

    ResponderExcluir
  23. Não sou muito fã de Chick-Lits mas me interessei e muito por esse livro, já tinha visto ele em outros blogs e a capa e o nome me chamou muito a atenção por ser tão simples e inteligente, esse com certeza vou querer ler, ainda mais sendo nacional, temos que dar valor para os autores nacionais pois tem muita coisa boa ^^

    ResponderExcluir
  24. Oi Dai!!
    Eu conheci a autora do livro em um evento e ela eh mega simpatica!
    contou que se apaixonou mesmo por seu analista, entao fiquei imaginando tudo isso, historia digna de se escrever mesmo rs.
    Estou louca pra ler o livro.

    Bjoo

    ResponderExcluir
  25. Nossa, que trágico, uma paixão pelo terapeuta?! haha.
    Não conhecia o livro, mas a resenha é instigante. Além das 4 estrelas.

    Parece ser um ótimo livro.

    ResponderExcluir
  26. Obrigada, querida!
    Adorei a resenha! :-) E obrigada a todos que comentaram!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011