Continuação do conto "O Baile"

by - sábado, abril 06, 2013

Olá galera!

Após diversos comentários, e-mail, mensagens no twitter, no facebook, ameaças de morte rs rs, para postar logo a continuação do conto, eis que o trago aqui! Conversei com alguns leitores e jamais imaginava que teria essa repercussão, fiquei surpresa. Muitos gostaram da Gabi e me acharam malvada hahahahaha. Então trago para vocês a continuação, vou contar o que realmente aconteceu. Para quem ainda não leu, recomendo que leia a primeira parte AQUI, e depois volte ler o final! Pessoal, os finais que eu havia pensado nenhum era assim, esse surgiu depois, após várias perguntas que me fizeram, enfim... resolvi criar outro final que é esse que vocês lerão, até mesmo eu me surpreendi com o que escrevi. Divirtam-se.



O BAILE - ÚLTIMA PARTE
Após um tempo da tragédia, muitos ainda buscavam respostas, explicações, era difícil aceitar que Gabi havia ido embora daquele jeito.
Certo dia David estava no jardim do orfanato e Dona Maria passava por ali, como de costume trocaram algumas palavras até que ele disse:
- Eu ainda não consigo aceitar que ela foi embora. Não era para ser assim, me sinto culpado por não dizer o que sentia antes disso acontecer.
- Eu sei querido, mas temos que entender que ela se foi, para mim também dói, a criei como minha filha, ela trazia luz para esse lugar.
- Os médicos disseram alguma coisa, disseram o resultado da autópsia?
Dona Maria de repente estava com o rosto vermelho.
- Não... não, não tem resultado ainda – Maria gaguejou no início da frase, e isso incomodou David que sempre fora muito observador.
- Como não tem dona Maria? Já faz três semanas! Eles têm que ter algum resultado.
- Não, não foi feito autópsia.
- Como assim não? – David falou mais alto do que gostaria, sempre gostou da dona Maria, mas algo dentro dele, a busca por uma explicação o consumia. – Nessas circunstâncias sempre é feita uma verificação do corpo.
Dona Maria baixou o olhar e nada disse, e de repente disse:
- Filho, me escuta, prometa que não dirá nada – Nesse instante um arrepio percorreu a espinha de David, ele engoliu em seco e assentiu então com uma respiração profunda Maria continuou – A Gabi foi assassinada, achamos em seu quarto um copo que ela havia tomado suco antes de ir para a festa, e no fundo continha um pó, era veneno.
- QUEM FEZ ISSO? – David agora estava pálido e não pode esconder o horror da situação.
- David, querido, por favor, fale mais baixo, pode ter sido qualquer pessoa. A polícia está investigando o caso em sigilo, pois desconfiam que possa ter sido alguém aqui de dentro.
Uma ira tomou conta do jovem, ele queria vingar a morte de Gabi com as próprias mãos, fazer quem quer que fosse pagar por aquilo, nem que fosse com a própria vida. Junto com Gabi, mataram uma parte de si também.
Naquela tarde ele foi até o túmulo de Gabi, com lágrimas no rosto sentou em seu túmulo e olhou para a foto, ela estava sorridente. Tão jovem, ele um dia sonhara com o dia que a teria para si. Após a festa ele a levaria até a praia, lá ele tinha pedido para um amigo montar um piquenique para eles, deixar tudo pronto para às 22h. Aproveitariam o pequeno luau juntos, ao som das músicas preferidas de Gabi, comemorariam sua liberdade.
Agora tudo se fora, ele teria que seguir sua vida sabia disso, e quem seria o culpado? Por que alguém iria querer matar Gabi?

1 ano depois...
Na bela mansão dos Schimidt, a senhora Angelina se recostava em sua cadeira a beira da piscina. Então a empregada surge correndo, toda afobada e muito nervosa.
- Dona Angelina do céu, a senhora não vai acreditar, a policia está ai na porta e querem prender a senhora.
Um gelo tomou conta de Angelina, a verdade veio à tona.
Ela foi até a sala, não adiantava fugir, algo deu errado. Um policial disse a ela:
- Senhora Angelina, você está presa.
- Não.. não... eu não fiz nada.
- Você está sendo indiciada por mandar matar uma jovem de 15 anos, a qual era filha de seu marido. Segundo a informação que recebemos seu esposo senhor Schmidt descobriu o paradeiro da filha que há tempos procurava, e ia assumi-la, com isso parte de sua fortuna iria para a moça. A senhora ao saber disso não aceitou, e contratou uma mulher para se infiltrar como funcionária e envenenar Gabriela.  A mulher já está presa e nos confessou tudo.
Uma policial feminina a algemou e disse:
- Você poderá entrar em contato com seu advogado na prisão.

5 anos depois
David parou seu carro no estacionamento naquele finzinho de tarde, hoje se completava seis anos da morte de Gabi.  Foi difícil, mas ele conseguiu se recuperar, mas nunca se esqueceu de Gabi, teve outros relacionamentos curtos e hoje estava noivo, ele amava sua noiva, mas não era o mesmo que sentia por Gabi, com ela tudo era diferente, jamais a esqueceria.
Tirou os sapatos, dobrou a barra da calça, e abriu alguns botões da camisa, foi caminhando pela areia, molhou seus pés na água fria, e suspirou. Estava cansado, o dia fora longo e sempre essa data lhe causava uma nostalgia, e o deixava triste.
Continuou caminhando até que parou, era ali que seria o luau com a Gabi, era ali que ele tinha planejado uma noite perfeita para os dois. Cenas da tragédia retornaram em sua mente. Não conseguiu evitar as lágrimas que silenciosas desciam pela sua face. Uma chuva fina começou a cair.
Sentiu um vento percorrer seu corpo, e sentiu o coração bater mais forte, ele olhou para o lado e a viu. Era a Gabi, distante... Mas podia vê-la. Estava de costas frente ao mar. Usando um vestido branco que esvoaçava com o vento, ela estava descalça, longos cabelos loiros. Seu corpo estava mais delineado, era uma mulher e não mais uma adolescente. Algumas gotas de chuva caiam pela sua face.
David não acreditava no que via, apertou os olhos com força, devia ser o trabalho, algo assim, não era possível. Mas era muito parecida com Gabi, mais velha, mas ele sempre seria capaz de reconhecê-la. O choque e o medo lhe tomou. Então ele criou coragem e foi se aproximando, não era uma imagem. A poucos metros de distância, sem forças ele a chamou.
- Gabi?
Ela se virou, e aqueles mesmos olhos verdes o encararam, um sorriso brotou nos lábios da moça. Era como um anjo, porém real. Então ela lhe estendeu a mão....

FIM

Nota da autora:
A Gabi sempre esteve viva, o enterro havia sido um disfarce, Gabi foi levada para o hospital ainda com vida, mas seus batimentos estavam muito fracos. Ela passou dois meses internada, só dona Maria sabia e resolveu deixar assim, pois sabia que alguém estava tentando matar a filha. Então o funeral foi um disfarce, o caixão ficou lacrado, e o túmulo vazio. Gabi passou os últimos anos, no interior de uma cidade no Rio Grande do Sul, e voltou justamente para reencontrar David, pois segundo a mesma, ela não aguentaria seguir com essa mentira.
Resolvi “ressuscitar” Gabi, pois vi que todos vocês gostaram dela, choraram, ficaram tristes, me acharam cruel... e então criei este outro final para vocês. Minha intenção no inicio sempre foi mata-la e deixa-la morta, mas acho que David não merecia tanto sofrimento mais.
* Tudo que eu publico aqui no blog tem direitos autorais, então espero que ninguém pense em me plagiar.



Leia também

25 comentários

  1. Ok, ainda me recuperando do final, você conseguiu dar um final totalmente diferente de todas as possibilidades que eu havia pensado, final surpreendente, parabéns pela sua ótima escrita e sua criatividade, espero por mais contos.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo esse conto, amei amei e amei. Você escreve muito bem querida, sabe como administrar as palavras por todo o conteúdo e sabe como emocionar. Eu estou sem palavras, que final incrível. Você está de parabéns ! Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Dai achei muito bom ter continuação, simplesmenete fiquei de boca aberta quando li a primeira parte e fiquei com lagrimas nos olhos, muito bom essa reviravolta e agora fica na minha mente que outras reviravoltas são possiveis nessa mesma história, afinal david tem uma noiva mas e seu amor por Gabi, eita minha mente vai funcionar!!!!! adorei o conto e como ja disse vc é talentosa demais! Parabens

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Nossa que final, conseguiu nos surpreender muito mais, eu adorei esse final para a Gabi o David não merecia tanto sofrimento ...

    adoreii a continuação e esse outro final
    beijos Rafa!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a segunda parte... mudou bastante a historia mesmo!
    Só acho que o David poderia estar solteiro para ficar com ela! kkkkk ^^
    genteeee... ela se fez de morta? muito loko! kkk
    Adorei tudo... espero pelos proximos contos!
    Beijos.
    E to ansiosa pelo resultado do top comentarista de março! :D
    makeetcs.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Que lindo!! Amei, amei, amei! Quero mais contos! :D
    Só fiquei com peninha da noiva de David. ><

    Parabéns Dai!!!

    ResponderExcluir
  8. Isso é o que se pode chamar de tremenda reviravolta!rsrsrsrs
    Que final espetacular =)
    Acompanhei a primeira parte e claro, vc deveria sim ter esperado toda esse alvoroço em torno do conto.
    Muito bem elaborado, bem feito de verdade!!!
    Tomara que logo venham mais,muito mais.rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Adorei o fim do conto! Que bom que você reviveu a Gabi foi uma reviravolta incrivel! Mas se o final fosse o outro que vc falou no twitter também teria ficado legal!
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Eita mas ficou bom demais! Quer escrever um livro agora não? =P (sério, podia...)
    Muito bom esse conto!

    ResponderExcluir
  11. Muito lindo esse conto. Sério gabi, adorei esse outro final.
    Você escreve muito bem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Que bom que tudo terminou bem,com certeza os dois mereciam ficar juntos.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  13. Eu fiquei com pena foi do David.
    Acho que no final do conto deveria ter um diálogo entre o casal de pombinhos, onde a Gabi explicaria o que realmente aconteceu; acho também que faltou um diálogo entre o delegado e a "madrasta" de Gabi, no estilo CSI, onde ele explicaria como ele chegou até o nome dela. O que delatou a mulher que foi contratada para envenenar Gabi? Essas coisas....o conto tem muito potencial. Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia seu contos, são muto bons, embora não goste taaanto assim de contos quanto de romances e crônicas..
    beijoss

    ResponderExcluir
  15. Fiquei tão feliz com este final, mas teve um detalhe que eu jamais poderia esperar, você escreveu que a Gabi estava em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul, sério, lágrimas vieram nos meus olhos de novo, não sei se foi proposital, mas me chocou demais. Eu não digo que só você sabe mexer assim comigo, obrigada Dai, você é um anjo!
    Continue escrevendo, postando no blog e enchendo o meu coração de alegria/emoção.

    ResponderExcluir
  16. nossa eu nunca tinha imaginado esse final, mas gostei bastante do seu conto :)

    ResponderExcluir
  17. Adorei que você fez a continuação para o conto. AAAAAMei o final ;)
    Como já disse dai, vc escreve muito bem.
    beijos

    ResponderExcluir
  18. Eu fazia parte do time que te odiou por ter "matado" a Gabi. Rsrsrs
    Agora sim gostei desse final. Como disse na primeira parte, sempre preferi os finais felizes. Agora fico imaginando como a noiva de David vai ficar nessa situação. Rsrsrs

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  19. Oi Dai, jamais teria imaginado esse final, vc ressuscitar a Gabi foi demais, mas agora tbm tem o outro lado da história, como ficará a noiva de David??? Amiga escreve uma outra continuação rsrs

    Muito boa a história...adorei

    BjOs!!!

    ResponderExcluir
  20. Adorei o final! Na primeira parte eu tinha ficado com muita dó do David e você conseguiu dar um final que eu nunca imaginei que você daria AHHHHHHHHHHHHHHH. Adorei! Continue escrevendo porque eu adorei sua escrita!

    ResponderExcluir
  21. Olha, eu particularmente, gosto de finais drásticos. Mas as vezes um final fofo faz bem, como este. Gostei bastante dessa sua nova visão do final do conto, espero que escreva mais em breve.

    ResponderExcluir
  22. Parabens pelo conto..
    Eu adoro e o seu é ótimo!
    Realmente vc tem um talento! continue postando pra nós!!! \o/

    bjinhos

    ResponderExcluir
  23. Dai,
    eu simplesmente amei o final que você resolveu dar ao conto.
    Devo dizer que faço partes dos que ficaram muito tristes com a morte de Gabi.
    Que bom que < apesar de tanto tempo, ela só estava se protegendo e resolveu voltar para os braços de David.
    Amei, mesmo, o final.
    Que bom que voc fez um final feliz.
    Amei o seu conto. Muito, muito bom.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Adorei a segunda parte!
    Realmente, eu adorei a personagem e foi bom ver que ela não estava morta, pena que o David esta noivo, mas também não podíamos querer que ele ficasse solteiro eterno. Além do mais, creio que posso deduzir que os dois ficaram juntos no final.
    Parabéns pelo conto, soube realmente nos envolver com ele.

    ResponderExcluir
  25. Uau!!!
    Que final inesperado em???
    Foi a primeira vez que li um de seus contos e confesso que estou ansiosa por outros.
    Amei. Parabéns pelo seu trabalho.

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011