Resenha dupla: "A Pílula do Amor" e "Antídoto"

by - sábado, abril 20, 2013


Olá gente! Resenha nova da Karina! E dessa vez de dois livros!!


Títulos: A Pílula do Amor e Antídoto
Autor: Drica Pinotti
Editora: Prumo
Gênero: chick lit, nacional
Páginas: 278 e 158
Publicado em: 2010 e 2013
Avaliação: 3 ½ estrelas

Sinopse: A Pílula do Amor: Esta poderia ser mais uma daquelas histórias em que a protagonista está na faixa dos 30 anos, é bonita, descolada, tem um emprego legal, uma mãe meio rebelde e sonha com um grande amor que de preferência não dê muitos palpites em sua vida. Poderia, se Amanda não contasse com um ingrediente a mais: ela é totalmente, absolutamente, hipocondríaca. Não passa uma semana sem se presentear com uma consulta ao novo especialista da cidade, seja lá qual for a especialidade.
A chegada de Brian à vida de Amanda bem que poderia dar uma virada de mesa nessa situação, mas ele tem um cachorro, o que inviabiliza qualquer possibilidade de romance. Afinal, Amanda prefere morrer solteira a conviver com os milhares de germes que habitam o corpo daquele animal "selvagem"...
A pílula do amor é um romance sobre neuras, mas sobretudo sobre tolerância. Brian saberá dar a Amanda o remédio de que ela no fundo precisa? E Amanda conseguirá descobrir qual é a verdadeira causa de seu problema e poderá ter uma vida normal e feliz? Descubra a resposta na divertida história de Drica Pinotti, um livro que fará você rir muito, lembrar de pessoas conhecidas e, principalmente, parar para pensar se não está levando as coisas muito a sério.


Antídoto: Amanda é uma garota nova-iorquina de 30 anos. Moderna e bem-sucedida, ela só quer uma coisa da vida: ser feliz! No entanto, quando não está tentando salvar o mundo - Amanda é advogada de uma ONG que trata de assuntos ambientais - ela está lutando contra alguma doença fatal imaginária. Amanda não é apenas uma hipocondríaca maluca, ela é uma garota romântica e sensível que tem consciência de seus problemas e vai fazer de tudo para se manter bem longe das consultas médicas e das doenças. O motivo de tanto empenho tem nome: Brian Marshall, o vizinho perfeito que ela conheceu tempos atrás e tem um estoque infinito do remédio de que ela mais precisa: paciência. Antídoto é um livro que, acima de tudo, prega o senso de humor, afinal quem não tem dificuldade de manter a sanidade mental frente aos problemas do dia a dia?

Sabe aquele livro que sempre te falaram sobre o quanto ele é bom, divertido e você iria amar? Pois é... Nem sempre as coisas ocorrem como a gente imagina ou, nesse caso, como os outros imaginam.
Não vou falar sobre o livro, afinal as sinopses estão aí e não há nada além disso para ser dito. Os dois livros são chick lits, claro, afinal é uma série, e tem todos os ingredientes básicos: uma protagonista feminina com suas neuras e crises familiares, que se mete em confusões amorosas e/ou profissionais.
Em A Pílula do Amor, conhecemos a nossa protagonista, Amando Loeb, e o seu habitat. De cara você percebe que ela é louca. Eu conheço pessoas hipocondríacas, mas ninguém no nível da Amanda... Eu não consigo acreditar que existam pessoas assim. Enfim, foi justamente esse jeito dela que me falaram que era divertidíssimo. Caô, não é. Algumas situações são até engraçadas, mas a maior parte me causou profunda irritação. Eu gostei da Amanda, só não conseguia ter paciência com suas atitudes exageradas.
Ainda no primeiro livro achei que faltou o romance. A Amanda passa por alguns encontros, mas é tudo de forma superficial. Quando finalmente algo (que a gente saber desde que o começo que vai acontecer) acontece, tudo é muito rápido. Não dá tempo nem de dar um suspiro e pensar “ohn, que fofo!”.
Antídoto começa com uma grande introdução (que já lemos em A Pílula do Amor) sobre a Amanda, sua doença etc. E a partir daí, continuamos a história do livro anterior. Mais uma vez a autora pecou na faltou do romance. Apesar de agora existir um relacionamento, as crises são mais desenvolvidas que o amor, na minha opinião. E acreditem se quiser, a Amanda se tornou ainda mais insuportável... Para alguém que é hipocondríaca, ela provou ser uma sonsa. Sério. Os sinais estavam todos ali e só ela não viu. Nem vou começar a falar do drama... Resumindo: a Amanda é uma egocêntrica insensível. Mas o final é muito fofo. Chorei.
 Como eu sei que tem gente que odeia resenhas baseadas nos personagens (o que eu não entendo, afinal eles são a essência da história), vamos falar sobre os livros em si. Ambos são curtos e a leitura é bem rápida. A Drica Pinotti utiliza uma linguagem simples e todos os termos médicos mencionados são explicados para os leigos (como eu!). Porém, senti falta do desenvolvimento dos personagens secundários. Muito pouco é dito sobre eles e tudo bem superficialmente. Para não ser injusta, além da Amanda, conhecemos um pouco melhor a sua mãe e irmã, mas só.
Sobre Antídoto, a impressão que eu tive é que a editora ou autora forçou a existência do livro. Por favor, reparem na diferença no número de páginas: 120 a menos em relação a ‘A Pílula do Amor’. É uma grande diferença, mas não apenas isso. Muitas coisas, mas muitas mesmo, já foram ditas no primeiro livro e era desnecessário ser dito de novo. Aliás, tem umas 3 páginas que são cópias idênticas do que estava no volume anterior. Talvez quem tenha lido ‘A Pílula do Amor’ há muito tempo, não repare, mas como eu li um seguido do outro, ficou evidente. Ctrl+C e Ctrl+V.
Eu gostei bastante do cenário da história ser Nova York. Amo aquela cidade e, por morar lá, a Drica desenvolveu de uma maneira legal, sem parecer forçado ou coisa de turista. Também não posso deixar de elogiar a parte editorial: uma revisão muito boa, não lembro de ter encontrado muitos erros, as capas são lindas, as páginas, apesar de brancas, são trabalhadas nos detalhes... Tudo bem fofo e chick lit!
 3 ½ estrelas é a média dos dois livros: 4 para ‘A Pílula do Amor’ e 3 para ‘Antídoto’.




Leia também

33 comentários

  1. Quando vi as capas fiquei encantada, tive vontade de comprá-los só para ter essas lindezas na minha estante. Mas os livros em si não me chamaram nem um pouco a atenção, de verdade, achei fraquinho fraquinho e sem romance ainda, nem pensar, não quero lê-los, quando eu não me interesso assim, pode contar que a nota é muito baixa, então prefiro nem arriscar.
    E quanta falta de criatividade, principalmente nas sinopses, a cópia uma da outra, e pelo que você disse realmente existem coisas copiadas no segundo livro, por favor, sem mais comentários da minha parte, acabo por aqui.

    ResponderExcluir
  2. eu gostei tanto das sinopses, parece que o livro é tão fofinho, ma sé ruim ir com muirta sede ao livro pois se há decepção fica ainda mais dolorosa, pena que tem esses lances de partes copiadas e tal, podia ser uma leitura bacana.

    ResponderExcluir
  3. a sua é a primeira resenha maisoumenos negativa que leio de A Pílula do Amor! achei legal ter um outro ponto de vista haha e de certo modo, o seu se parece um pouco com as minhas expectativas.
    ainda não li nenhum dos dois, mas pelo próprio problema da Amanda, já tenho a sensação de que ela vai ser uma personagem da qual não vou gostar. tenho hipocondríacos na família e sei os níveis absurdos a que essa obsessão pode chegar - e o quanto isso me irrita. Posso até estar enganada, mas duvido que eu me sinta diferente em relação à personagem.
    Quanto à falta de romance.. não sei, talvez isso seja relativo a uma percepção do leitor, e a relação da personagem na sua história. Como não li, não dá pra saber, mas às vezes, por termos só a perspectiva da Amanda, se crie uma impressão de não-romance simplesmente porque ela tem neuras demais pra vivenciar isso de outro jeito. Sei lá HAHAHA. Tenho várias suposições e nada concreto, preciso ler pra emitir uma opinião direito :P
    Beijos!

    http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nossa nossa, eu achei que esses dois livros fossem mais divertidos, falando sério. De qualquer maneira eu ainda tenho interesse em ler pq a sinopse me agradou muito e me pareceu, apesar de tudo, ser bem divertido, até...

    ResponderExcluir
  5. Não curti muito o livro, achei o livro bobinho, não sei, não me agradou. E a protagonista parece ser irritante, bem imatura.
    Mas a capa é linda, haha, não podemos esquecer de elogiar o designer :p
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu não esqueci de elogiar as capas, assim como td parte editorial!!!

      Beijos, Karina!

      Excluir
  6. Eu já ouvi muitas coisas boas a respeito desse livro, mita gente já me indicou e e bem não gosto muito disso pq quando vou ler um livro espero uma coisa e não acontece, acho que foi isso que aconteceu com vc. Além do livro parecer meio exagerado quanto a personagem Amanda. Eu nem tinha essas vontades toda de ler agora, depois da sua resenha, talvez espere mais algum tempo. rsrsr

    ResponderExcluir
  7. Nunca tinha lido uma resenha sobre nenhum dos dois livros. Eu não leria. Pronto, falei! haha
    A história não me chamou a atenção. Na verdade, o livro, mesmo antes de ler sua sinopse, não me pareceu ser engraçado. :/

    Abraços!

    ResponderExcluir
  8. Na boa...já que ela é hipocondríaca, ela poderia começar pedindo umas receitinhas pra um psiquiatra! A sinopse até me pareceu legal, mas pela sua resenha já vi que o livro não se desenvolve como eu imaginei que seria e isso já me brochou...

    ResponderExcluir
  9. Olá Karina!
    Eu fiquei sabendo da existência desses livros a pouco tempo e quando soube que eram chick-lits fiquei muito curiosa! Porém, depois de ler bastantes resenhas negativas, minha curiosidade em relação a eles, diminuiu consideravelmente. As capas são lindas mas já a promissa do livro não me agrada muito, o que só contribuiu para a diminuição da minha vontade de lê-los.

    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
  10. Bom, apesar de vc ter dito que o final é fofo, e dos livros serem engraçados, não gostei das sinopses.
    Acho que não leria nenhum dos dois, gosto de historias mais agitadas... esse talvez eu perderia a vontade de ler ainda na metade do livro. rsrs

    Beijos.
    makeetcs.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Bem, a príncipio não gostei ..rs Sei lá, os Chick são a bola da vez,mas ainda não consegui pegar o jeito de alguns..rs
    Achei ambos bem bobinhos, pairando os infantis..e isso não me agradoui no momento. Acho que livro tem q ser lido no momento exato que ele nos toca né?
    Não digo que não vá ler,mas no momento..ainda prefiro esperar um pouco mais!
    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Oie,
    nossa que vergonha, não conhecia nenhum dos dois livros, mas gostei deles, vou anotar aqui, gosto de livros chicklit e mulheres decididas rs

    bjinhos


    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  13. esta questão de um falar bem de um livro, ai eu vou, leio e me decepciono já aconteceu várias vezes comigo... acho que é porque espero demais... vou com muita sede ao pote hahaha
    eu já li várias vezes os livros da mesma serie seguidos, mas agora desisti disso, porque sempre no volume seguinte, os autores querem retomar o leitor a lembrar o que aconteceu no volume anterior, ai acaba ficando aquela coisa meio cansativa... mas essa coisa de terem copiado na integra é estranho eim Oo
    ainda não li eles, mas quero ler... mas não tão logo :S

    ResponderExcluir
  14. Nunca tinha visto esses livros em lugar algum. Não me interesso muito por chick lits, ainda mais se eles forem uma série, então, passo! Uma pena quando tem muita gente falando tão bem de um livro e na hora que a gente vai ler não achar tudo isso...

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. As capas realmente são lindas, dá vontade de tê-las na nossa estante, mas no momento em que li a sinopse, percebi que era um enredo um pouco fraquinho. Você comentou que o romance é meio superficial, o que acaba por me fazer perder o interesse. Gosto de histórias bem agitadas, com um romance divertido, verdadeiro e em altas doses. :)
    Beijinhos, ótima resenha!

    ResponderExcluir
  16. Gosto de Chik lit, pois geralmente eles tem uma narrativa mais leve e divertida. Não conhecia esses livros, e lendo as sinopses, pensei que eram muito bons. Pena que a autora acabou se perdendo em alguns elementos. Agora essa parada de CTRL+c e CTRL+V é o fim da picada.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  17. AInda não tinha lido. Mas já tinha ouvido falar.
    Teve uma promoção no twitter esses dias sobre este livro, se não me engano.
    Parece ser bacana, pretendo ler. Agora detesto quando existe um segundo volume e é feito como se por obrigação. Poxa, assim acaba abalando todo o encanto que construímos.

    ResponderExcluir
  18. Já tinha lido uma resenha de "Antídoto", e a opinião também tinha sido negativa. Chick lit não é meu gênero favorito, mas leio de vez em quando, alguns livros acho bem legais. Pela sua resenha, não irei gostar do livro, já tinha achado isso quando li outra resenha, mas a sua me mostrou mais ainda como não vou gostar do livro.
    Não entendo como alguns autores escrevem a mesma coisa numa continuação. Totalmente sem necessidade, se a pessoa leu o primeiro, não precisa ler a mesma coisa duas vezes. Não leria esse livro.
    Mas as capas são lindas, muito mesmo, principalmente a de "Antídoto", quando vi o livro na livraria fiquei com vontade de comprar só porquê da capa, hahaha.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Uma pena você não ter gostado tanto assim da série, já li muitos comentários positivos sobre ela. Apesar do que você disse ainda quero de ler a série, adoro chick-lit e minha lista de leitura nesse gênero está bem escassa e eu gostaria de ter minha própria opinião sobre os livros.

    ResponderExcluir
  20. O livro até que é bacana, mas não me chamou em nada a tenção. Não deu vontade de ler....Só vi resenhas dele e só isso mesmo =/

    ResponderExcluir
  21. Eu achei a capa desse livro tão fofinha *u* Não sabia que ele era um chick-lit. Até que me interessei ao saber disso, mas não fiquei tão animada por causa da resenha. Mas acho que vou acabar gostando.
    Beijos,
    Fernanda,
    http://www.lendoeesmaltando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. A capa é agradável, a sinopse chama atenção, a resenha é bem feita. Esses elementos são importantes para os leitores terem curiosidade a dar uma chance a leitura de um livro. Vou arriscar na leitura, apesar do Ctrl+C e Ctrl+V existente em "Antidoto".

    ResponderExcluir
  23. As capas são lindas, sério. Mas quando vi a quantidade de páginas, já comecei a não gostar muito, pois geralmente não gosto de livros curtos. E pelo jeito, não me enganei por não ter gostado da quantidade de páginas, pois a história não é realmente completa. Pelo gênero dele, acho que seria fundamental a presença de um romance, acho que até pra mudar um pouco a Amanda, mas já que a autora não quis, né? hahaha
    Acho que esse livro não entraria na minha lista de desejados...

    ResponderExcluir
  24. Assim que vi as capas ja gostei...
    Adoro chick lits, entao sentir vontade d ler esses livros é normal..
    só que o fato de eles terem feito um livro quase igual ao primeiro nao é legal..
    quero ler o Pilula, mas nao quero o antidoto.. parece q estamos perdendo tempo, sei la...
    mas uma coisa q me decepcionou foi saber q o romance nao é bem desenvolvido.. como naoo?
    poxa.. q desanimo q deu agora..
    e vc falou tao mal da Amanda.. kkkkkk

    bem, vamos ver.. rs

    bjinhos

    ResponderExcluir
  25. Nossa essas capas estão linda, hein!
    Bom adorei a resenha dupla, os livros parecem ser bem fofinhos mesmo. Só não gostei de saber que tem Ctrl+C e Ctrl+V ai. Mas de forma geral o livro chamou minha atenção, adoro NY e todos os livros que se passam nesta cidade maravilhosa!

    ResponderExcluir
  26. Oiiee!!

    Eu tinha me interessado bastante pelos livros ao ler as sinopses, mas eu mudei de ideia ao ler sua resenha, especialmente na parte em que vc disse que parece copia do primeiro livro,isso eh totalmente frustrante. Entao assim, se o livro "cair" nas minhas maos eu lerei, se nao nao rs.

    Bjooo

    ResponderExcluir
  27. Oi as capas dos dois livros são linda e chamam bastante a atenção, gostaria de ler um dia, mesmo sua resenha sendo um pouco negativa, livro é uma questão de gosto, vc não gostou tanto, mas eu posso ler e gostar, se tiver oportunidade irei ler para conhecer a escrita da autora. Gostei da resenha, soube expressar bem sua opinião.

    BjOs!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  28. Achei as capas dos livros muito fofas, e só por elas provavelmente compraria os livros.
    Gostei da sinópse, mas achei os livros um pouco bobinhos demais o que só foi confirmando com a resenha. Melhor assim, apenas baixo o ebook e esta tudo resolvido, sem gastos desnecessários!
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  29. Que incrível!!!!!! Eu li a pílula do amor a anos atrás e eu não sabia sobre a existência de antidoto. Não acredito que deixei passar a continuação hahahahha

    Eu amei o primeiro livro, embora o pra mim tenha faltado alguma coisa no final, mais um motivo para eu ler a continuação.

    Muito obrigada, de verdade pela dica!

    raah_varella@hotmail.com

    ResponderExcluir
  30. Realmente as capas são lindas e tals mas até ler a resenha não me chamou a atenção, afinal não curto muito o gênero Chic-Lit, que só agora estou começando a ler um pouco. Na sinopse de A Pilula do Amor quando citou: ela é totalmente, absolutamente, hipocondríaca. me animou a cogitar em ler o livro dai no meio da sua opinião você soltou: Para alguém que é hipocondríaca, ela provou ser uma sonsa. Sério. Os sinais estavam todos ali e só ela não viu. Nem vou começar a falar do drama... Resumindo: a Amanda é uma egocêntrica insensível, tenho um sério problema com personagens (femininas) serem irritantes pois a leitura fica irritante, no geral os livros não me chamaram a atenção para le-los, mas o fato de ser uma resenha dupla eu curti pois vejo isso pouco na Blogosfera e eu achei muito interessante.

    Beijos
    Rafa

    ResponderExcluir
  31. A historia ate que parece ser legal, apesar de toda a paronoia da Amanda.
    Acho que a historia dela ser hipocondriaca poderia ser muito bem trabalhada, mas voce disse que deixa a desejar.
    Nao curti a parte que voce disse que e so Ctrl+C e Ctrl+V. Pra que fizeram o segundo livro, entao?
    Mesmo assim fiquei com vontade de le-lo.

    lisos-somos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  32. Isso de ser hipondríaca realmente é um problema. Mas acho que vai tornar a histpória divertida. Tenho dificuldade com resenhas duplas mas essa ficou bem clara. Gostei dos livros e pretendo tê-los logo. Já os conhecia, mas não tinha me dado de conta que eram nacionais. Que burrice, vish.

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011