O que eles andam lendo por ai?

by - quinta-feira, maio 02, 2013

by imagem ~AlexanderJansson
Narciso era um homem que tinha tanto amor pela própria imagem que morreu de beleza. O homem aranha é o único super herói que paga contas; Jorge amado torna os meninos de rua em grandes heróis nacionais; Lampião mudou a história sofrida do povo nordestino; Policarpo Quaresma foi um personagem central. Nietzsche, Machado de Assis, Erico Veríssimo são somente alguns nomes masculinos da literatura.
Não considero que o homem seja muito bem explorado pela literatura, apesar, de como citado acima, existir diversas facetas masculinas que devam ser levadas em consideração. Pensando bem, uma característica bem marcante é o ponto norteador dos homens na literatura: musculoso, rico, alto, loiro ou moreno. São tipos ‘malhadões da literatura’.

E são justamente esses ‘malhadões da literatura’ que têm me preocupado, pois vejamos o seguinte: qual é a repercussão desses tipos literários na nossa sociedade? – pois é, pode parecer estranho esse questionamento, mas um homem é formado pelo grupo social ao qual está inserido, e os meios de comunicação – inclusive a literatura – ajudam nesse processo.
Dos livros hots aos romances épicos, a literatura não é para homens normais, salve algumas exceções. Ora, por que a mocinha desprotegida não se apaixona por um nerd cheio de espinhas e que usa transporte coletivo para se locomover? Ou então um professor, que vive a realidade de um professor? Ou mesmo por um mecânico? Mas não, a mocinha vai se encantar e se entregar de corpo e alma, por um homem musculoso; alto; pele perfeita; muito rico; empresário e que pode ter todas as mulheres do mundo etc.
E então adentramos no complexo caso do bovarismo. Exatamente bovarismo. Que se refere a certos tipos de atitude neurótica em que o indivíduo, desprovido de autocrítica, imagina-se diferente do que ele é, idealizando a sua personalidade, especialmente no campo sentimental. Além disso, na América Latina, o termo vem sendo empregado também com o sentido da alienação intelectual que precede a construção de uma identidade cultural própria; o teórico haitiano Jean Price-Mars é o primeiro a utilizá-lo neste sentido. (fonte http://www.edtl.com.pt)
Então vocês me perguntam como isso influenciou minha escrita? É o seguinte, esses últimos dias no facebook, recebi uma média de 40 convites para adicionar alguém a minha lista de amigos, como sou educada, aceitei a maioria. Contudo, tenho me deparado com um número gigantesco de homens que têm vergonha absoluta de colocar suas próprias fotos no perfil e colocam algum tipo malhadão ou um herói rico e perfeito. Em seguida, o tipo malhadão, por meio do bate papo, se insinua como se qualquer mulher que tivesse um fecebook estivesse à disposição. É o que eu chamo de TSF (tarados sexuais do facebook).
Eles também postam imagens de mulheres seminuas e super eróticas e mandam mensagens bregas e sem o mínimo de conteúdo. Além de não nos chamam pelo nome, mas gatinha, princesa ou gostosa. Invadindo a nossa privacidade e minimamente não tentando estabelecer algum tipo de relacionamento saudável.
Pra fechar com chave de ouro, quando descobrem que tenho um companheiro, pois eu preciso dizer, visto que eles não sabem ler isso no meu perfil, eles ficam irritados e dizem: quer dizer que você não é livre? Não gosto de falar com mulher casada, pois depois o marido dela quer bater nela e na gente! Mulher casada não tem liberdade. Se o seu marido te ver falando comigo vai te dar uma surra.
Para tudo, o camarada vem me jogar uma cantada e eu vou apanhar do meu marido, e o inútil ainda tem a falta de inteligência de dizer que eu não tenho liberdade? Queridos, o que vocês andam lendo por ai? Ainda tem aquele tipo que se incomoda com as nossas postagens, por terem uma visão machista e preconceituosa, onde a mulher que pensa e a mulher saudavelmente independente não pode ter o mínimo espaço nas redes sociais.
Talvez se a literatura desse mais espaço para aqueles caras que não são plástico e puro músculo, para homens que entendem que nós mulheres somos livres, para aqueles garotos têm espinhas ou alguns quilinhos a mais, ou então para os caras que são ‘mais duros que pau de tarado’ e precisam que a namorada rache a conta no fim do mês com ele, talvez se mostrassem um pouquinho mais o que de fato existe, ao invés de colocarem perfis falsos no homem literário, ai sim, nada seria por acaso.
O que vocês andam lendo por ai?

A terrível Lilian Farias
@LiliansFarias


Leia também

24 comentários

  1. Literatura não é pra homens comuns, por isso é que a gente baba com esses livros hots e históricos, cheio de homens lindões, coisas que nem existem e etc. Fazem essa combinação de "perfeito" acho que é porque a maioria das vezes você não vê um desses na vida, aí fica toda boba lendo esses livros e querendo um igual. Faz sentido não é? Mas sério, quem é que quer um bando de músculos, um rostinho lindo e nada além disso? Acho que eu prefiro o homem normal, magrelo e mais ou menos, se ele me der amor e respeito não me importo com a beleza. Acho...vai saber...mas...Bem, se colocarem o homem normal a maioria vai achar chato, porque livros assim são mais pra "sonhar com o que você não pode, não vai, ter."
    Deu pra entender isso? Divaguei legal agora xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrsrsrsrs Deu para entender, sim! é um ótimo ponto de vista, apesar de meu primeiro livro 'O estudante' não ter um gostosão e ter me fisgado à literatura! Acho legal saber que existem gostosões da literatura, mas me incomoda o exagero! ^^

      Obrigada por ler e comentar!

      Excluir
  2. Eu concordo com Cristiane a literatura sempre traz os homens "perfeitos" sempre lindos e bem sucedidos!! Eu sinto falta de homens mais reais na literatura, daqueles cheio de defeitos.Eu adorei o texto Lilian =D

    ResponderExcluir
  3. eu vou ser um pouquinho do contra: a verdade é que não quero um mocinho da realidade em um livro, eu quero sim o ilusório, pois é ele que permeia os sonhos de menina! Vc não quer um sapo, quer um principe encantado e os principes não existem então precisamos de uma rota de fuga! que pra mim são os meus mocinhos lindões, sarados, bem sucedidos, fortes e de personalidade! os homens comuns cruzam seu caminho o dia todo.eu, vc vamos nos apaixonar por um assim! O que quero dizer é que precisamos satisfazer nossos sonhos infantis e a literatura proporciona isso

    ResponderExcluir
  4. adorei o post!!!
    acho que os homens criados em livros são muito irreais, na maioria das vezes, claro... e da mesma forma que nós mulheres gostaríamos de encontrar um homem como esse por ai (estilo Travis Maddox ou Sullivans...) os homens também querem ser assim, mas claro que eles não admitem né! hahaha

    ResponderExcluir
  5. concordo e assino embaixo haha! acho um saco como a literatura acabou aderindo a um padrão de beleza que a gente costuma ver no cinema e na TV. todo mundo é lindo e perfeito, e os romances sempre precisam ser justificados de alguma forma por uma característica externa, por mais legal que o personagem possa ser. tipo, poxa, a vida não funciona assim. tem um monte de cara muito bacana por aí que não faz o tipo heróico e nem daria um bom rosto pra figurar na capa de um livro, mas que pode fazer uma mocinha (da ficção ou da vida real) muito feliz. a gente se acostuma tanto a certos padrões da ficção que depois acaba sem querer aplicando tudo no nosso cotidiano, sem perceber o quanto estamos perdendo!
    amei o post =]
    beijão

    http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Lilian!!Que saudade dos teus textos ácidos!rsrsrsrs
    A literatura vem mudando, eu acho..não sei pq, mas ao ler um livro recente(Belo Desastre), o mocinho lindo, loiro de olhos claros..deu lugar a um bad boy...E na boa, eu achei isso fantástico!rs
    Já era a época dos princípes.rs Tá na hora dos autores e autoras investirem nos tipinhos comuns...mesmo que isso não encha os olhos!
    Tá..sonhar é bom.rs muito bom fechar os olhos e criar o personagem perfeito que o livro citou. Mas ao abrir os olhos e voltar pra realidade é tão sofrido..rsrsrsrs ai ai!
    Beijo e parabens!rs

    ResponderExcluir
  7. Olá Lilian adorei o texto, mas na literatura não é só com os homens que se idealiza um perfil que não existe no mundo real, as mulheres também são descritas, como lindas, magras, perfeitas, sendo que a realidade é bem outra, só que concordo com alguns comentários acima, de que nos livros precisamos disso, pois já não temos na vida real, e precisamos sonhar com algo "perfeito". Continue nos trazendo belos textos.

    BjOs!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Me incomoda um pouco os homens que nos são apresentados nos livros que lemos, pois eles são irreais.
    Na nossa vida não há só homens lindos, ricos e fortões. Há homens de todos os tipos.
    Fiquei indignada com a situação que você contou sobre os caras que andaram te adicionando.
    Tenho muita pena de quem vê as redes sociais só para tentar arrumar um caso. Fora a audácia desse ser de dizer que o seu marido vai te bater. Ele acha que todos os homens são uns babacas como ele?
    Acho que os autores atuais deveriam pensar mais em que tipo de homem estão pintando, pois, infelizmente, tem muita gente sem noção por aí.
    E se formos pensar bem isso não acontece só com os homens, as mulheres também são pintadas de um jeito que não condiz com a realidade.
    Adorei seu texto.
    Muito interessante mesmo.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Déborah! Você foi exatamente no ponto... ^^

      Excluir
  9. é verdade... é bem raro eu ver um homem que se interessa por livros legais.
    Sobre esse 'tipo' de homem, o facebook tá cheio deles mesmo, eu já prefiro nem adicionar.
    Agora apanhar do marido, só porque o cara cantou você já é demais hein. kkkkk
    gostei dessa.

    Beijos
    makeetcs.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. nossa gostei do texto, realmente já se sabe que o número de homens leitores e mulheres tem uma boa diferença, e pode sim ter um motivo quanto ao conteúdo dos livros não retratarem homens normais, não que eu realmente ache que um homem vá ler um romance, todos que conheço prederem uma aventura, mas é complicado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que essa temática merece mais destaque!

      Excluir
  11. Menina, sinceramente algumas pessoas tem problemas sérios na cabeça!!! rs..
    Graças a Deus nao cheguei a passar por uma situação assim, não tao descaradamente... até pq nao add muita gente.. entao isso tem uma chance menor d acontece..
    mas ja vi muitos perfis desse tipo..
    Mas acho que os q fazem esse tipo de coisa, nao estão é lendo nada d nada.. sinceramente...

    =/

    bjs

    ResponderExcluir
  12. A mocinha não se apaixona pelo nerd cheio de espinha que pega coletivo por um motivo simples: a maioria dos livros que são lançados no mercado estão enquadrados no gênero da fantasia ou romance.
    Como uma velha conhecida já me dizia: "De realidade já basta a minha vida!", logo, quando ela esta lendo, tudo que ela quer é um mundo diferente do que ela vive. Um mundo onde os homens são perfeitos e não existem nerds dando em cima de você.
    Os romances, desde os primórdios da literatura, sempre trouxeram homens cujas as mulheres (em sua grande maioria) não podiam ter.
    Ou será que alguém já viu um romance em que o personagem masculino do enredo central é barrigudo, cheira a cerveja e passa o dia inteiro vendo televisão?
    Pois é...esse personagem não existe nos livros, pois ele já existe na sua sala de estar. Pra quê eu leria uma obra que reflete o que vejo todos os dias?

    ResponderExcluir
  13. Adorei o texto!
    Realmente os livros idolatram um tipo de homem irreal, musculoso, rico, que todas babam quando ele passa... argh!
    Iria adorar ler uma história em que o mocinho fosse um nerd, com espinhas e com um grande coração.

    ResponderExcluir
  14. Adorei a colocação, tem certos tipos de literatura que deixam a mulher lá em baixo, pois só valorizam o home. Que horros, são estes tipos de literatura!

    ResponderExcluir
  15. Ah, amei o post. Detesto esses caras bregas no face e em diversas redes sociais. Isso porque você foi boazinha demais, esqueceu de comentar aqueles caras que depois do "Oi, tudo bem?" já lhe mandam uma foto, digamos que, ousada, se é que me entendem. Isso é muito irritante! A vergonha, o respeito, tudo está contraditório hoje em dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade, esqueci desse fato! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  16. Pra ser sincero, acho que esses caras não leem nada. Rsrsrs
    Às vezes me incomodo um pouco com esses esteriótipos literários. E não falo apenas das personagens masculinas, falo também das femininas. O pior é que os autores seguem os padrões de beleza "impostos" pela sociedade. É uma pena, mas é a realidade!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  17. Sou suspeita pra falar, pois eu mesma odiei o Sr. Grey. hahahaha Sou a favor dos abandonados pelos populares, ou dos que simplesmente estão pouco se lixando pros gostosões dos livros. No momento minha leitura é o Teorema Katherine, e apesar de estranhos, acho Hassan e Colin uma graça! E sobre o face: é por isso que eu só add quem eu conheço.. hahaha Sempre tem uns malucos na rede!

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Com certeza é bem difícil achar um homem que leia, se alguém achar um homem assim, por favor, me mande um e-mail!
    Adorei o post!
    Beijos

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011