Resenha: Pandemonium

by - segunda-feira, agosto 12, 2013

Olá galera!

Bora pra mais uma resenha da Karina, confiram:

Título: Pandemonium (BRA: Pandemônio)
Autor: Lauren Oliver
Editora: HarperCollins (BRA: Intrínseca)
Idioma: Inglês/Português
Gênero: Ficção, Distopia
Páginas: 337 (BRA: 304)
Publicado em: 2012 (BRA: 2013)

*Atenção, sinopse e resenha podem conter spoilers do livro Delírio/Delirium*


Na série distópica Delírio, Lauren Oliver apresenta uma sociedade em que o amor é considerado uma doença fatal que, para o bem de todos, já pode ser curada pela ciência. Para tratar o amor deliria nervosa, o mais mortal dos males, o governo determina que todos os cidadãos se submetam a uma intervenção cirúrgica ao completarem 18 anos. Livres do sentimento, eles passam a ter uma vida perfeita, sem surpresas ou fortes emoções. Após a cura, cada cidadão é direcionado pelo governo para uma faculdade e lhe é designado um parceiro adequado que o acompanhará por toda a vida.
Em Pandemônio, o segundo livro da série, Lena Haloway está dividida entre o "antes"- que mostra seu sofrimento por ter perdido Alex ao mesmo tempo que precisa se transformar em alguém forte o suficiente para sobreviver na Selva - e o "agora", seu cotidiano infiltrada na cidade como integrante da Resistência. Ela terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor, sem, porém, se transformar em um zumbi: modo com os Inválidos se referem aos curados. E não importa o quanto o governo tema as emoções: as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vidas de todos os lugares... inclusive de dentro.


O segundo volume de uma série que você gostou muito do primeiro livro sempre chega a suas mãos tremendo de expectativa, certo? Principalmente quando o final do anterior foi tão OMFG quanto foi o de Delirium. Então imaginem como eu estava quando, finalmente, consegui encaixar Pandemonium na minha lista de leitura.
Antes de lê-lo eu li algumas resenhas que me deixaram bem apreensiva e com medo de iniciar a leitura, mas eu tinha que ver com os meus próprios olhos o que a Lauren tinha aprontado depois de destruir meu coração com a fuga e separação forçada de Alex e Lena.
Como já diz na sinopse, o livro fica dividido em diferentes pontos de vista: o antes e o agora. O antes conta como a Lena foi encontrada na Selva, apresenta os Inválidos com quem ela está vivendo e como foi a sua superação emocional e física, além de sua adaptação, afinal tudo é diferente: homens e mulheres convivem juntos, a comida é restrita, todo mundo tem uma tarefa etc. Assim passamos a conhecer melhor o outro lado, como vivem as pessoas que preferiram fugir a passarem pela cirurgia, ou foram expulsas pelo governo. No agora, Lena narra como está vivendo após ter se infiltrado novamente na sociedade, como uma espécie de ‘espiã’ para a Resistência. (Gente, eu li o livro em inglês, então me desculpem se não estou usando os termos corretos... Nunca peguei no livro em português, então não sei como foram traduzidos nomes e expressões.)
Com essa nova trama, claro que novos personagens ganham destaque, entre os inválidos que acolheram Lena estão Raven (leiam o livro dela após esse!!!), Blue, Tack, Hunter, Sarah, Bram... E dentro da sociedade, em minha opinião, só tem um nome que importa: Julian!!! (Sim, virei a casaca e sou Team Julian até o fim). A Hana não aparece nesse livro, apenas na memória da Lena. (Vocês leram o livro dela? Não? O que vocês estão esperando? Leiam!!!!)
Enfim, em Pandemonium a autora conseguiu manter o ritmo de Delirium, na verdade, acho que ela se superou... A leitura fluiu tão bem quanto em Delirium, melhor na verdade, considerando que o começo não está lento, já que queremos muito saber o que aconteceu. Esse segundo volume está muito mais eletrizante, com diversos momentos OMG espalhados pelo livro. Não quero revelar a história, porque se vocês forem ler não vai ter mais graça, mas a Lena vai se meter em uma enrascada que vai aproximá-la de Julian. Juntos, eles vão passar por poucas e boas, além de aprenderem mais sobre si mesmos e um sobre o outro.
A minha experiência com Pandemonium foi ótima. Eu não consegui largar o livro enquanto não cheguei ao final, mas quando cheguei lá o meu sentimento foi “NÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOOOOO!!!!!!”.  Gente, a Lauren Oliver é especialista em fazer finais OMFG, né?! Comparado ao final de Delirium, esse teve um impacto 4x pior. Eu estava amando tudo, até chegar nesse momento. Vejam bem, não é um final ruim, mas é extremamente chocante e dependendo de onde estava a sua fidelidade a certos personagens até aquele ponto, ele vai te abalar. Foi o que aconteceu comigo.
Se você leu Delirium, Pandemonium é leitura obrigatória, nem preciso falar. Agora se você ainda não leu nem Delirium... Por favor, está esperando o quê???
Eu gostaria de fazer um comentário à parte sobre a história. Os Inválidos são aqueles que são contra o sistema e a “remoção” cirúrgica obrigatória do amor, certo? Eles querem ter o direito de escolher, de amar, de sentir emoções, mas quando observo a maneira como eles vivem na Selva o único sentimento que sinto deles é raiva, ódio... Eles são frios, não se dão o direito de fraquejarem emocionalmente, de demonstrar qualquer fraqueza na verdade, são distantes um dos outros, não se apegam, pois amanhã um deles pode estar morto. Você não vê demonstração de carinho entre eles. Eu não entendo porque uma pessoa luta pelo direito de sentir, se ela não se dá esse direito. Entendem meu ponto de vista?
4 estrelas porque o livro consegue te prender com uma dose de suspense, aventura, traição, romance... Tudo na dose certa. Mas o final fez com que eu quisesse matar a Lauren, então ela não merece nem 4 ½ estrelas.





Leia também

7 comentários

  1. Ahhhhhhh estou completamente louca para ler Pandemônio. Como você mesma disse o final de Delírio foi " :O " Ainda não tive tempo de ler, mas ouvi muita gente dizer que o fim desse livro foi pior (no bom sentido) que o anterior.

    ResponderExcluir
  2. oi Karina, ainda não delirio, mas tenho pandemonio achei inovador a forma como a autora trata o amor, depois de muito pensar vi que ela retrata-o de uma forma como alguns pensam: como doentio e de certa forma doloroso, mas fico pensando tambem o que seriamos de nós sem amor!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Karina, ainda não li Delírio, mas depois de toda essa sua empolgação vou colocar nos meus desejados. Adorei a resenha. É uma distopia diferente das que li.

    BjOs!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Ka!!
    Não li o primeiro livro Delírio, mas tenho bastante curiosidade...Sempre vejo resenhas positivas então só dei uma passada de olho na sua resenha de Pandemônio,para não saber nada de mais.
    Bjuss ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi, ainda não li o anterior, mas tenho muita curiosidade, que bom que gosta da série e que esse segundo livro não te decepcionou

    Pah

    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  6. Acredita que meu Delírio foi sequestrado por uma amiga antes que eu leia? Pois é, vou ligar para ela me devolver, pois tenho que ler isso já.
    Enfim, mesmo não tendo lido Delírio ainda, sou teimosa e li mesmo assim a resenha de Pandemônio. Já vi que é bom eu comprar ele de uma vez, pra evitar ataques de ansiedade haha Já estou com medo do final, pois não lido muito bem com finais avassaladores, mas enfim, vou ler do mesmo jeito.

    ResponderExcluir
  7. Estou extremamente curioso pra ler "Pandemônio", pois como você disse, a Lauren foi muito perversa com o final de "Delírio". Que bom saber que a autora não deixou a trama cair. Quero muito ler o mais rápido possível.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011