Resenha: Baile de Gelo em Nova York

by - domingo, setembro 22, 2013

Olá pessoal!

Vamos de resenha nova? Confiram!
 
Autor: Fabrice Colin
Páginas: 294
Ano: 2013
Editora: Rocco

Todo ato gera uma consequência, por mais simples que ele possa parecer. A partir de coisas simples, outras complexas começam a surgir, e assim nossa vida se torna sempre uma constante caixinha de surpresas.  Assim foi para Anna Claramond ao ser derrubada por uma limusine branca enquanto atravessava a rua.
Um jovem sai da limusine e a socorre, seu nome: Wynter, o sedutor e irresistível herdeiro do império Seth Smith. Logo a beleza do jovem a chama a atenção, e ele lhe deixa um cartão. Anna vivia sozinha, seu pai era um famoso arquiteto em Nova York e construíra os projetos das pontes e edifícios mais famosos e lindos da cidade. Só que seus pais desapareceram misteriosamente, sem deixar rastros, e agora a moça mora em uma casa enorme somente com a companhia do seu mordomo.
Certo dia na escola de Anna, um cartaz foi deixado para os alunos noticiando “O Baile de Gelo”, que seria realizado pela família Seth-Smith em seu edifício, e Anna recebeu um convite do próprio Wynter, pedindo a ela para ser sua acompanhante. Ela aceita e vai ao baile, e a partir dai seu destino muda plenamente. Wynter está totalmente apaixonado por ela, e Anna sente que não consegue resistir às investidas do rapaz.

Anna adentra a um mundo cheio de glamour, e muito misterioso. O Máscara está a solta, sequestra pessoas e nunca mais se ouve falar delas. Ele deixa mensagens emblemáticas pela cidade, ninguém sabe quem ele é e quem será a sua próxima vitima. Alguns mistérios ainda precisam de explicação, algo estranho está acontecendo, Anna sente que está com a vida em risco, mas seu passado começa a bater a porta.

“Meus sonhos foram preenchidos por aquele rapaz – Wynter -, por seu sorriso e seu jeito tão atencioso. ‘Até breve’, ele havia dito, entregando-me seu cartão de visita. Por que pensava tanto nele? Havia seu rosto, é claro, com aquela beleza quase assustadora que me atraía e me repelia com a mesma intensidade. Mas essa não era a única razão. (...) Curiosamente, eu pressentia que uma mudança fundamental estava prestes a ocorrer.”

Baile de Gelo em Nova York é escrito por Fabrice Coline, o qual é um dos autores franceses de mais destaque na atualidade. Com um toque de romantismo, magia, e cenas belíssimas ele tece sua trama que conduz o leitor a suas páginas, criando uma história linda e original.
Este livro nos remete a um conto de fadas moderno, no estilo Cinderela, com direito ao baile, ao príncipe e todo o encanto que essas histórias transmitem. Narrado em primeira pessoa pela visão de Anna, a leitura é rápida, e os cenários e paisagens de Nova York são criados com muitos detalhes. A cor que predomina muito é o branco, descrições dos vidros e das construções magníficas do pai da jovem.
Todo o cenário é simplesmente belo, o leitor se pega imaginando todas as construções e vista de uma das cidades mais importantes do mundo. São cenas e imagens leves que se formam em nossa mente, é como se sentíssemos a frieza e a pureza do branco, tanto para o lado bom quanto para seu lado mais mórbido.
Durante a narrativa o clima de mistério, principalmente desse desaparecimento dos pais de Anna, predomina. Entretanto outros itens que incrementam esse suspense também deixam raízes na história. Raízes essas que descobriremos ao final.

“Ele conduzia a dança com total desenvoltura, me guiando para o centro da pista. Mal sabia seguir o ritmo, mas tudo parecia tão fácil com ele! Meus passos acompanhavam os dele sem hesitar, e eu tinha a impressão de que estávamos dançando acima do solo. (...) Não dançávamos mais uma valsa, nós éramos a valsa.”

O que mais me incomodou nessa obra é como a Anna foi composta, embora fosse uma moça bonita e que estava apaixonada por Wynter, senti falta de uma exploração maior da sua parte emocional por parte do autor. Em minha opinião é necessário maior detalhes dos sentimentos dela, pois em alguns momentos parecia que ela estava literalmente hipnotizada, ouvindo somente sua voz interior, que depois vamos descobrir melhor o que significava.
Anna não contestava, seguia aquilo que queriam dela. Desejei que ela batesse mais o pé, questionasse, entretanto com o final, que por sinal surpreende o leitor, talvez essa “desatenção” inicial da personagem tenha sido proposital, mas ainda assim senti falta de mais emoção e exploração dos sentimentos que ela tinha.
Colin inverte papeis em sua obra, quem julgamos ser vilão, mocinho ou mocinha, aos poucos se mostram como verdadeiramente são.  As cenas finais são de mais ação, e o desfecho, bem, este ainda me deixou sem palavras.
Este não é um livro que julgo como surpreendente, mas é uma história leve, com cenas maravilhosas aquele toque de magia e fantasia. Foi uma leitura agradável, o autor é muito talentoso, é uma obra que sempre lembrarei com carinho.
Percebe-se um toque de crítica e reflexão sobre o mundo moderno, o gigantismo de Nova York, o avanço dos edifícios e todas as construções, como se as pessoas estivessem presas a elas.
Em relação à diagramação, a capa é simplesmente linda. Eu amo essa capa, o título é totalmente convidativo, a sinopse, e todo enredo desperta nossa curiosidade. Recomendo para quem quer uma leitura rápida, diferente, com lindas cenas e uma história leve, porém rica de sonhos!


Leia também

23 comentários

  1. Eu achei a capa bonita, mas não tudo isso sabe?! rs O enredo desse livro não me ganhou, não sei porquê. Mas não conseguiu me conquistar, cativar. Não sei o que aconteceu, nem li o livro, mas não fui com a cara da protagonista do livro. kk aloka, né?! Quem sabe um dia eu venha morder a língua! kkkkk

    ResponderExcluir
  2. É,o livro é recheado de romance. Não sei se eu leria. Não deixa de ser interessante, mas não faz muito meu gênero. O que me chamou a atenção foi o nome do protagonista masculino: Wynter. Tem toda uma referência... Poxa, a autora poderia ter utilizado como cenário Paris, que consegue ser tão bonita quanto NY.

    ResponderExcluir
  3. a história parece um vuco vuco, meio embolada, meio corrida meio sem noção! não sei se ele me interessaria em algum momento, achei meio doido demais pra mim. o nome é bem bacana, mas acho que é só, não curti a capa não
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. eu gostei dessa capa.
    vi esse livro um dia, mas nem quis comprar, acho que vou ver se compro
    achei legal

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  5. Nem a capa desse livro me conquistou. Sei lá, achei simples demais...
    A história do livro também não me pareceu interessante. Parece algum clichê e eu simplesmente não os suporto!
    Então não, este livro não leria com facilidade.

    ResponderExcluir
  6. Não sabia que se tratava de um autor francês, vi o pessoal falando horrores do livro e acabei desanimando. O livro me pareceu meio confuso, mas acho super bacana essa coisa de nunca saber se as pessoas são do ebem ou do mal.

    ResponderExcluir
  7. não sabia que o autor era francês... na verdade eu achava que era uma autora, mas tudo bem... haahahahah
    tenho curiosidade em ler o livro, porque como você disse, ele remete a um conto de fadas moderno, e ultimamente estou amando este tipo de leitura *-*

    ResponderExcluir
  8. Geral falando desse livro... Não sei se tô pronta (nem se quero) encará-lo agora. Por outro lado, gosto da parada de conto de fadas e tals... Não sei., Fiquei dividida, rs. Mas posso adiantar que gosto disso: não saber quem é o "bom" e quem é o "mau".

    Beijoooooooooos

    Gleice
    www.murmuriospessoais.com

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do nome mas acho que a capa deveria ser um pouco mais elaborada.
    Estou aqui ainda na dúvida se leria,porém acho que me arriscaria a ler.É sempre bom mudar de ares :D

    ResponderExcluir
  10. Olá, eu comecei a ler este livro e fiquei TOTALMENTE encantada.. Cada página me fazia querer ler mais e mais, o que me irritou um pouco foi o fato de ter muitas coisas superficiais, mas isso não vem ao caso.
    Mas, a partir da terceira parte, as coisas ficaram confusas de mais....... E se alguém me perguntar o que aconteceu com Anna, eu não sei, e muito menos com o Máscara, Wynter e os pais dela, eu não desvendei os mistérios da leitura! Mas, eu quero entender, me sinto cativada pelo livro!
    Sei que leu o livro, e percebi que conseguiu entender... será que é pedir muito que você me mande só algumas pistas para entender o final?? Porfavor............ Meu e-mail é andressa.gommes@gmail.com

    ResponderExcluir
  11. A trama desse livro não me interessou. Li algumas resenhas positivas e negativas sobre ele, mas ainda não fiquei com vontade de lê-lo.
    Lendo a sua resenha, achei a Anna um pouco estranha, sendo conduzida como num piloto automático. O único ponto positivo foi a capa.

    ResponderExcluir
  12. Nossa, nunca tinha ouvido falar deste livro. A capa é linda, o nome bastante chamativo e nunca me decepcionei com um livro da rocco. Apesar disso, não despertou minha vontade para lê-lo. Uma pena.

    Beijos, Rê

    ResponderExcluir
  13. Eu não fiquei muito interessada nesse livro, mas na capa sim :3 Bom.. ele realmente não chamou minha atenção, mas talvez eu venha a dar uma chance a ele.. Amei a resenha, bjos.

    ResponderExcluir
  14. A capa desse livro é bem bonita, realmente parece um livro de contos de fada. Já tô imaginando altas coisas que pode me surpreender no final. Gosto de livros em que os personagens não são definidos entre bonzinhos e malzinhos, gosto de me surpreender com o que eles podem fazer.
    Irei adicionar esse livro na minha lista de compra...

    ResponderExcluir
  15. Oi Dai!!

    Eu ja tinha visto o livro no goodreads e me interessado por ele, mas fiquei mto confusa depois de ler sua resenha rs.

    Não gosto muito quando os personagens simplesmente se apaixonam por alguem sem mta explicação a respeito, e gosto que as emocoes dos personagens, especialmente se a historia é em primeira pessoa, sejam bem trabalhadas.
    mas ao mesmo tempo adoro historias leves e vc disse que o autor escreve bem e é uma historia da qual vai lembrar com carinho oO

    acho que não vai estar no topo da minha lista, mas com certeza lerei um dia.

    Bjoo

    ResponderExcluir
  16. Posso dizer que a capa já me causou uma ótima primeira impressão. Achei-a bem bonita. Em relação à trama, gostei de saber que rola umas pitadas de mistério. O que me incomodaria um pouco é essa protagonista meio "bobinha" durante uma boa parte do livro. Em contrapartida, tem essa questão do ritmo dá uma bela melhorada no decorrer da trama. Enfim, se tiver oportunidade, lerei.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  17. Este não me interessou muito, quem sabe mais para frente.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  18. Sua resenha agora me deu uma animada, pra dar uma chance a esse livro. Eu li uma outra resenha, que falava que o livro é confuso então tinha desistido do livro, mas agora eu penso em dar uma chance pra ele. Eu achei essa capa muito linda *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Gostei bastante da capa, sério. Achei tão delicada.
    Bom, quando vi o lançamento do livro não estava dando muita coisa por ele não.... mas após ler sua resenha acho que ele merece uma chance.

    ResponderExcluir
  20. A capa é realmente linda, linda, linda! Acho que combina muito bem com o título e a premissa do livro. Fiquei bem interessada em lê-lo, por mais que tenha visto outras resenhas um tanto negativas; sua opinião me deixou um pouco mais animada. Além do mais, os quotes me chamaram bastante a atenção. Talvez eu dê uma chance a esse livro, logo! Beijocas.

    ResponderExcluir
  21. Não tinha lido nenhuma resenha desse livro ainda - na verdade, nem tinha ouvido falar dele xD -,e nao tenho uma opiniao formada.

    Ao mesmo tempo que eu nao quero ler - sinopse, titulo nao me dao vontade-, a sua resenha faz com que ele pareça algo mais do que eu achava, entende? nao sei ainda se vou ler

    ResponderExcluir
  22. Não sei não. Parece Crepúsculo de novo, só um pouco diferente, sem toda aquela história de vampiros, lobisomens e tal. Mas basicamente o mesmo enredo: mocinho se apaixona por mocinha e aí começam um romance alucinante que quase beira ao ridículo, e tem uma pessoa que quer atrapalhar tudo e etc...
    Não cola mais.

    ResponderExcluir
  23. Não sei não. Parece Crepúsculo de novo, só um pouco diferente, sem toda aquela história de vampiros, lobisomens e tal. Mas basicamente o mesmo enredo: mocinho se apaixona por mocinha e aí começam um romance alucinante que quase beira ao ridículo, e tem uma pessoa que quer atrapalhar tudo e etc...
    Não cola mais.

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011