Resenha: Divergente

by - quarta-feira, setembro 04, 2013

Olá galera,

Bora para mais uma resenha da Ieda, e essa é de um livro que está simplesmente conquistando cada dia mais fãs para suas páginas!

Autora: Veronica Roth
Ano: 2012
Páginas: 504 páginas
Editora: Rocco
Compre aqui: Livraria Saraiva - Livraria Cultura


Olá gente, eu recentemente terminei de ler Divergente, da mais nova diva da literatura, Veronica Roth, e como a viciada que eu sou, eu PRECISEI fazer uma resenha sobre livro, tipo, MESMO!! Então, a primeira coisa que eu quero dizer é: CARAMBA, CARAMBA CARAMBA!!
Certo, deixa-me começar novamente, a história se passa em uma era pós-apocalíptica onde uma sociedade distópica foi dividida em cinco facções, Audácia: os corajosos, Abnegação: os altruístas, Erudição: os inteligentes, Sinceridade: os verdadeiros e Amizade: os amistosos. Quando se completa 16 anos todas as pessoas tem que passar por um teste de aptidão (que é uma simulação muito legal) para saber pra qual facção sua personalidade está inclinada e logo depois passar pela Cerimônia de Escolha, onde a pessoa irá decidir definitivamente sua facção, independentemente dos resultados do teste de aptidão.

"Olhar para mim mesma agora não é como me ver pela primeira vez. É como ver outra pessoa completamente diferente pela primeira vez. Beatrice é a garota que eu vi em momentos roubados no espelho, que ficava quieta durante o jantar. Essa pessoa de agora, cujos olhos reivindicam minha atenção e não me soltam: essa é Tris. "

É ai que entra Beatrice Prior, uma garota que acabou de completar 16 anos e que está às vésperas dos dois eventos que determinarão a sua vida, sua facção de origem é a dos Abnegados, onde ela tenta aprender com sua família a sempre colocar os outros em primeiro. Mas em pouco tempo você percebe que Beatrice não se encaixa muito bem na sua facção, ela é muito inquieta e curiosa e sabe que é egoísta, ela não consegue ser uma boa pessoa naturalmente já que se esforça muito pra seguir o modo de vida dos abnegados.
Quando Beatrice faz seu teste de aptidão, seus resultados são inconclusivos, ela tem aptidão para três facções; Audácia, Abnegação e Erudição, mas é quase impossível que haja mais de um resultado nos testes então é lá que ela descobre que é uma Divergente, só que ela não faz ideia do que isso significa.
No dia da Cerimônia de Escolha, há o dilema entre Abnegação, pois não quer abandonar a família, e o chamado pela Audácia, a qual mais se encaixa. Então Beatrice faz sua escolha.
Só que a questão de sua divergência continua voltando para assombrá-la e ela tem que lutar para esconder isso de todo mundo e ao mesmo tempo descobrir o que isso quer dizer e por que é tão importante e perigoso.
Ok, agora vou falar dos personagens principais. Eu nunca conheci uma personagem como Tris (Beatrice), ela é muito louca, não de um jeito fofinho e tolerável, mas de um jeito, “coloca ela na camisa de força" e eu amei isso. Ai é que está a coisa na Tris, eu a amei por todos os defeitos que ela apresenta,  nós sentimos o potencial de sua força, como se ela estivesse se coçando por outra vida, uma em que pudesse ser livre.  Tris tem uma personalidade incrível, é corajosa em um nível que eu nunca vi, forte e esperta, mas também orgulhosa arrogante e vingativa e isso me se apegar a ela ainda mais.

"Meu coração bate tão forte que dói, e eu não posso gritar e eu não posso respirar, mas também sinto tudo, cada veia e cada fibra, cada osso e cada nervo, tudo acordado e zumbindo no meu corpo como se estivesse carregado de eletricidade. Eu sou pura adrenalina. "

Eu sei que isso não são características apreciadas, mas com a sociedade e a facção que ela vive, nós aprendemos a valorizar isso, uma garota chorona e sensível não duraria nem um segundo. Além disso Tris passa por um inferno lá, não só no treinamento, mas por seus colegas que não a aceitam bem, e eles pegam pesado com a jovem, então só por uma vez, é bom ler sobre uma garota que ao invés de ter consciência e perdoar e essas coisas, ela dá o troco na maior frieza, sem arrependimentos.
Eu tenho que dizer que o romance não é o foco do livro, tanto é que não há aquela atração proibida, nem triângulo amoroso, nem nada, então não há mimimís, nem idealização, nem drama. Fiquei surpresa com isso por que não esperava tanta maturidade, digo, o relacionamento deles ocorre muito lentamente, mas isso é por que antes de química e paixão, o Quatro e a Tris fortalecem laços de confiança e coragem.
O Quatro é um perigo, lindo, forte e corajoso, nada demais até ai, mas novamente, a autora inovou, por que ele... bem, ele é um cara difícil, não é do tipo que se te ver chorando vai te confortar, não, ele vai te levantar e dizer pra parar de chorar e planejar o próximo passo, então não,  não é romântico. E isso é perfeito pra Tris, já que ela não gosta de demonstração de fraqueza nem nada emocional demais, ela é muito analítica, não quer beijos, abraços e carinho, mas sim confiança, apoio e coragem. Ela quer sempre superar a si mesma, então precisa de alguém que a acompanhe.
Bom, o final é bem conturbado, por que bem perto do fim acontece mais agitação que o normal e só no finalzinho é que tudo dá certo, a história poderia acabar lá, como esses filmes de ação cujo o final fala por si só, mas ainda há muita coisa escondida, muitas pontas soltas, e você quer saber o que vai acontecer com a Tris afinal, então eu acho que o final é mais um "continuação..." para a próxima obra prima da Veronica, que se chama Insurgente e que eu já comecei a ler, mais isso é pra outra resenha!!!


P.S. Eu não li Jogos Vorazes então comparações pra mim são desnecessárias
P.P.S Só uma dica, a Veronica não tem medo de matar os personagens, então não se apeguem muito!!!!



Leia também

23 comentários

  1. Acredita que eu ainda não li esse livro? Estou super ansiosa para lê-lo. Parece bem interessante, haha. Beijos,

    Aritana - (http://arimaciel.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir
  2. Divergente é muito amor! haha! Na verdade eu gostei bem mais dele no momento da leitura do que depois, tipo, parando pra pensar sobre a história. Acho a distopia um pouco fraca, e a própria Tris, apesar de ter momentos bem legais, às vezes me irrita (o que me deixou bem puta em Insurgente). Mas é uma leitura ótima :)

    Beijão!
    http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Divergente para mim foi uma surpresa. Também dispenso comparações com Jogos Vorazes, para mim as duas histórias são distopias únicas. Acredito que os únicos pontos em comum é o governo tirano e com protagonistas de personalidade forte. Quanto a Insurgente, defino em uma única palavra: decepcionante.

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não li Divergente, ele está na listinha esperando sua vez, mas por algum motivo sempre passa para o final. Talvez porque fico imaginando que vou novamente encontrar personagens parecidos com os de Jogos Vorazes.
    Gostei da sua resenha, e vou dar uma chance para o livro :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li o livro, infelizmente. Mas pretendo, li algumas resenhas que me deixaram bem curiosa. E bah, a sua foi mais uma delas! haha Eu li algumas distopias e adorei o gênero, pena que li poucos. Mas quero ler mais, logo. Fiquei bem curiosa principalmente pra conhecer a Tris, pelo que você falou ela é bem forte. Adoro personagens assim!

    ResponderExcluir
  6. Iêda o livro me foi recomendado, mas eu não via nada demais nele, mas ai a gente lê uma resenha e muda tudo!

    ResponderExcluir
  7. Não li este, mas ele parece ser a nova febre entre os leitores, bastante gente tem comentado. Boa resenha!
    Isabela

    ResponderExcluir
  8. A cada resenha que leio de Divergente, minha vontade em lê-lo aumenta! E agora, mais um degrau de "necessito" depois do que a Ieda disse..hehe.
    Quanto ao "não se apeguem aos personagens": depois de Guerra dos Tronos, ninguém tem mais coragem de se apegar a nada! kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  9. Divergente é perfeito!!! E estou me remoendo de ódio, porque fui na Bienal e estava com Insurgente na mão, mas achei que estava caro e decidi não levar! A história é cheia de reviravoltas, com muita ação, e é impossível para de ler!!! Eu não gostei do ator que escolheram para ser o Quatro no cinema, mas o Quatro do livro...ele é o cara!

    ResponderExcluir
  10. Tô querendo comprar para ler.Vejo todos falando e já li umas resenhas sobre (essa ficou perfeita).Gostei muito do enredo e é diferente,não o vi na bienal mas vou ver levo da próxima vez :D

    ResponderExcluir
  11. Tenho lido muitas resenhas positivas em relação a esse livro, e a cada uma delas, minha vontade de ler só aumenta. Sou muito fã de distopias nesse estilo. E o que me agradou também foi essa questão do romance não ser instantâneo, nem ser muito mimizento. Gosto de casal que não seja romântico. Rsrsrs

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  12. Eu AMEI Divergente! Estou louca para ler Insurgente, que está na estante e irei devorá-lo assim que passar o meu período de provas.
    Achei que a autora construiu uma sociedade bem estruturada, os personagens secundários tem a sua importância e gostei bastante da relação madura entre a Tris e o Quatro!
    Fiquei chocada com o fato da autora não ter escrúpulos para matar tantos personagens, realmente não dá para se apegar rs

    ResponderExcluir
  13. Adorei a resenha. Eu estou empolgadíssima para ler Divergente e, ao mesmo tempo, não. Já ouvi muitos comentários positivos, mas as ressalvas que fazem sobre a personalidade da protagonista me deixam muito insegura.
    Mas o universo que a Veronica criou é muito interessante, e quero ler o livro mesmo assim, e quero ler antes de sair o filme.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Nossa, eu me apego a personagens, não tem jeito! É muita maldade quando um autor mata demais os personagens porque tenho coração mole. Quero muito ler esse livro, se eu disser que sua resenha não me deu vontade de ler mais eu estaria mentindo, mas fazer o q se os preços da Rocco são altos demais?!

    ResponderExcluir
  15. Já estou "in love" pela Tris. Uma protagonista totalmente inusitada. Nõ é o que costumamos ver em histórias. Gosto da garra que ela aparenta ter e seu jeito vingativo, afinal ninguém é de ferro e porque ela teria que aceitar insubordinações calada e sem revidar?
    Depois de ler os livros do Martin você acaba se acostumando a morte dos personagens, então isso não me intimida em Divergente.
    Estou louca por esse livro, mas não tenho muita pressa em lê-lo. Mas quero ler antes do filme.

    ResponderExcluir
  16. Ai meu Deus, ai meu Deus, ai meu Deus! Mais uma resenha que leio, pra aumentar minha curiosidade. Preciso ler Divergente o quanto antes! Mas, a pilha de livros que está acumulada... não me permitem comprar nem mais uma agulha. Poxa. Amei a resenha! Está de parabéns. Mal vejo a hora de ler essa história.

    ResponderExcluir
  17. Já li divergente e me apaixonei pela história, sem mais.. O único problema é que me apego a personagens, e posso dizer que sofri um pouco com isso. Adoro a personalidade da Tris também, pois estou um pouco cansada de mocinhas que ficam reclamando da vida e não tomam uma atitude.

    ResponderExcluir
  18. Eu ainda não pude ler esse livro, mas ele está na minha lista de desejados assim q li a sinopse, na pré-venda hehe

    Me viciei em distopias, sério! hehe

    Mas então, sua resenha me deu mais vontade ainda de ler, ainda mais ao saber como é a personagem principal! Gente voluntariosa e rebelde é tããão divertida xD

    ResponderExcluir
  19. Bom... Eu realmente gostei de divergente.. Mas não me animou tanto, hehe. Talvez eu só seja chata, mas tiveram algumas coisas que durante a leitura, eu simplesmente achei completamente desnecessárias u.u

    P.S. Team Peter.. Afinal, o Quatro não pode ser da Tris, ele é meu u-u

    ResponderExcluir
  20. Rindo aqui com o "Coloca ela numa camisa de força" ahaha agora sim, uma personagem feminina durona e louca \o/ me convenceu a adiantar a leitura de Divergente para Outubro hein, agora teve algo que me deixou apreensiva (Não que eu seja uma chatonilda por romances mas já sendo tsc tsc) sério que o quatro não é fofinho??? :P Estou bricando, vou adorar ler um romance diferenciado (E graças ao bom Deus sem mimimi's).

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  21. Até agora não li Divergente ainda, acredita? Estou precisando de VERDADE que ele entre em uma promoção. urgentemente, rs. Ele é um dos que mais quero ler, só vejo comentários positivos por aí. E gostaria muito de ler antes do filme. Sinto que vou amar essa protagonista, porque ultimamente só tenho lido livros com protagonistas que me dão raiva.

    ResponderExcluir
  22. Eu adoreeeei divergente, quando terminei fiquei loucaaa pra ler Insurgente e assim que saiu eu fui ler =P
    eh uma historia mto bem escrita mesmo, totalmente apaixonante.
    vontade louca de comentar sobre insurgente, mas seria mto spoiler entao vou deixar pra depois, maas meu deus!! como assim?? :P

    bjoo

    ResponderExcluir
  23. Mesmo sendo um pouco parado no meio do livro, Divergente consegue te prender até o final. Ansioso pelo filme.

    http://amostradelivros.blogspot.com.br/2013/11/resenha-divergente.html

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011