Resenha: Irmã

by - quinta-feira, outubro 24, 2013

Olá pessoal,

Vamos de resenha de um suspense eletrizante!

Autora: Rosamund Lupton
Páginas: 321
Editora: Record
Ano: 2013

Bee é uma designer de sucesso que trabalha em um escritório em Nova York, uma mulher séria, pragmática e noiva de Todd. Já sua irmã caçula, de 21 anos, estudante de Artes em Londres é totalmente diferente, uma pessoa que gosta de aproveitar o melhor da vida, sendo de espírito livre e feliz. Apesar das diferenças, são muito amigas, sabem o que acontece na vida uma da outra, sendo verdadeiramente unidas.
Em um domingo de fevereiro, Bee recebe uma ligação de sua mãe em Londres dizendo que Tess está desaparecida. Bee logo vai embarca para Londres, já pensando no sermão que daria na sua irmã por essa imprudência. Ao chegar ao apartamento de Tess, ela percebe alguns detalhes, os quais que levam a crer que sua irmã não estava desaparecida por vontade própria.
Bee começa a refazer os passos de sua irmã, e a polícia a encontra, porém morta e a conclusão a que chegam é que a jovem cometeu suicídio em um banheiro público de um parque, com os pulsos cortados.
 Mas Bee conhecia sua irmã e sabia que ela não tiraria sua vida assim desse jeito, ela não acredita de forma alguma no suicídio, embora a o laudo da polícia e tudo indique que foi isso mesmo que ocorreu. Sua mãe e seu noivo começam então a duvidar de sua sanidade, mas Bee não desiste e vai a todo custo atrás da verdade, assim se muda para o apartamento de Tess e mergulha em sua vida. Quando mais ela se aprofunda, mais detalhes aparecem e segredos começam a emergir, os quais podem custar muito caro.

"Eu achava que deveria questionar tudo e suspeitar de todos. Não podia me dar ao luxo de percorrer uma única avenida; era preciso explorar todas, ir até o final de uma delas, chegar ao centro do labirinto e descobrir seu assassino."
 
Melhor suspense do ano, essa é a frase que está em minha mente desde que conclui essa leitura, ouso até mesmo incluí-lo como o melhor suspense que já li nesses últimos anos. Irmã é narrado em primeira pessoa por Bee, e ela diz que ali se começa uma carta dedicada a sua irmã morta. Então suas palavras são dirigidas a Tess e não a nós leitores, o que causa uma emoção ainda maior.
Seguindo por esse caminho, Bee oscila a narração dos fatos, ela está prestando um depoimento à polícia que será decisivo para o julgamento, e ao mesmo tempo enquanto presta esse depoimento ela vai contando tudo que aconteceu desde que soubera de seu desaparecimento. É uma mescla entre passado e presente, muito, mas muito bem construída. Quando ela narra às cenas do passado, essas entram em foco, como se fossem no presente.  É uma história dentro da outra, lembranças que se tornam viva.
Bee conversa com sua irmã durante a narrativa, é muito emocionante, pede desculpas pela ausência dos últimos dias, seus sentimentos a cada cena e o medo. Algumas vezes esquecemos que o livro está sendo dirigido para Tess, como se ela fosse ler e não nós leitores, esquecemos até mesmo que estamos numa ficção, pois a escrita de Lupton é vívida, e os sentimentos de Bee se tornam parte de nós.
Um fato curioso é que a autora nos revela alguns fatos, como que Tess estava morta e outros importantes também, mas o interessante é que mesmo nós sabendo o que aconteceu, o que mais queremos saber é como ela chegou aquela conclusão, como Bee descobriu, como tudo aconteceu. Aqui o suspense não é o desfecho em si, mas qual o caminho percorrido para se chegar a aquelas conclusões. Mas uma dúvida ainda permeia a história, se Tess foi assassinada, quem a matou e por que, ou será que Bee está mesmo perdendo sua sanidade?
Intrigante não é mesmo? Irmã foge de todos os clichês convencionais do gênero suspense, repito todos! Lupton mexe com o psicológico do leitor, Bee é uma personagem forte, sua dor torna-se nossa porque é impossível não se colocar em seu lugar.
Mas não acaba por ai, quando pensei que não seria mais surpreendida, que não haveria como a autora ir além, ela foi. A surpresa que temos ao final nos deixa simplesmente chocados, algo totalmente novo e incrível, o que tornou Irmã uma história extraordinária.
A escrita de Lupton é brilhante, comprova uma qualidade literária digna de grandes autores. Pelos olhos, voz e palavras de Bee ela nos faz mergulhar numa ficção que nos leva as lágrimas, que domina nossos sentidos, nos faz sentir medo e também mais amor pela vida. Um gênero dentro de outro, histórias intercaladas sendo compostas por maestrias e unidas num ponto em que leva o leitor ao ápice.
Este é aquele tipo de livro que depois que você lê sente que não será capaz de ler outro, que você diz para todo mundo ao seu redor “você tem que ler”, que você espalha, que te faz questionar se os outros suspenses que você já leu foram tão bons quanto esses, a história impregna em sua mente.
Indico esse livro para todo mundo, quero que todos leiam e conheçam a qualidade de Lupton. Mas se você ama suspenses assim como eu, você tem que ler Irmã, pois aqui vemos que uma ficção policial pode sim fugir do tradicional clichê, fazendo-nos desejar e ansiar mais pelos caminhos percorridos que a resolução do mistério em si.

"Sua morte me ensinou que o presente é precioso demais para desperdiçá-lo. Finalmente compreendi o sacramento do momento presente, porque é tudo o que temos."


Leia também

5 comentários

  1. Só em saber que é um suspense policial já em conquistou. E acrescentando a informação de que ele foge completamente dos clichês do gênero, conseguiu me arrebatar por completo. Me parece ser um ótimo livro, cheio de tensão, bem do jeito que gosto. E o que falar dessa característica de mexer com o psicológico dos leitores?!?! Quero ler desde já!!!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  2. é tão bom quando a gente encontra um livro que gostamos muito e queremos compartilhar com o resto do mundo né? *-*
    adoro este tipo de trama!
    quero muito ler Irmã, pois parece ser óooootimo mesmo... adorei a resenha *----*

    ResponderExcluir
  3. minha mãe ama suspenses! adorei a dica pra dar de presente!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Awmmmmmmmm amo suspenses e essa capa é fantástica, só com isso já compraria KKK
    Mas enfim, parece ser bem eletrizante e uma leitura bem intensa, difícil de largar o livro, rs.
    Gostei realmente da premissa e como gosto muito do gênero, irei ler com certeza. Claro, se eu conseguir comprar todos os meus desejados, rs.

    ResponderExcluir
  5. "Melhor suspense do ano"... Fiquei curiosa ao ler essa afirmação!

    Bjo!

    Te espero lá no meu cantinho, =D

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011