Resenha: Insígnia - A arma secreta

by - terça-feira, novembro 05, 2013

Olá pessoal!

Bora de resenha de um livro simplesmente "Woow", "Insígnia - A arma secreta", primeiro volume!

Autora: S. J. Kincaid
Páginas: 498
Ano: 2013
Editora: V & R

Sinopse: Você não vai conseguir parar de ler.” Veronica Roth, autora de Divergente, best-seller do New York Times.É a Terceira Guerra Mundial. O inimigo está vencendo. E se a arma para virar o jogo fosse você? Mais do que qualquer outra coisa, Tom Raines quer ser alguém importante. Aos 14 anos, com uma aparência pouco digna de atenção e uma vida cheia de incertezas, ele está bem longe de realizar o seu desejo. Exceto por sua habilidade com games, Tom não tem muito com o que contribuir. Um zero à esquerda. Durante anos, o garoto perambulou de cassino em cassino com seu pai, um jogador completamente sem sorte e que fazia de seu vício um meio de sobrevivência. A cada dia, iniciava-se uma nova jornada em busca de um “lar”, mesmo que isso significasse um quarto qualquer pago com o pouco dinheiro ganho em apostas. as, certo dia, o que parecia ser uma existência fadada ao fracasso, muda radicalmente. Da noite para o dia, Tom é convidado para integrar a elite do Exército e utilizar seu talento como jogador para ajudar seu país a vencer a Terceira Guerra Mundial. Tom, então, tem a oportunidade de se tornar alguém importante: uma supermáquina de guerra com habilidades tecnológicas jamais imaginadas. E de quebra, ganha a chance de conquistar tudo aquilo que parecia reservado aos outros: sucesso, amigos, um amor de verdade. Mas o acesso a tudo isso tem um custo. Será que vai valer a pena? Com personagens fascinantes e um enredo de tirar o fôlego, Insígnia faz uma eletrizante viagem ao futuro e revela um mundo onde as fronteiras entre humanos e máquinas não podem mais ser distinguidas

"Comecei a enxergar tudo aquilo em que um dia acreditei 'sob um prisma sombrio', como se diz. E, mesmo hoje, mesmo depois de tanto tempo, há coisas que, depois de vê-las com novos olhos, não podem mais ser vistas como antes"

 Insígnia de cara já me chamou a atenção pela sinopse, e a frase de Verônica Roth "você não vai conseguir parar de ler" é totalmente verdadeira. Tom é um garoto comum, o que o torna diferente é sua habilidade com games, entretanto a vida com seu pai não é fácil, o qual é viciado em jogos, bebidas e Tom parece estar longe de uma vida sossegada ou de pelo menos ser alguém importante. Mas a oportunidade vem quando é chamado para o Exército e tem a chance de se tornar um combatente. Tom é observador, percebe-se que tem um pé atrás com algumas coisas. Está longe de ter um estereótipo de herói, mas é justamente esse aspecto comum de qualquer garoto de sua idade que o torna especial.
Para entrar para o exército e começar como plebeu teria que instalar em sua cabeça um processador neural, mas ele não iria se transformar em robô, sua personalidade, memórias e tudo mais permaneceriam intactas. Mas Tom ouviu tantas vezes seu pai dizendo que essas pessoas que trabalhavam para o exército eram meramente objetos nas mãos deles, que um conflito ético começa a passar pela mente do rapaz. Entretanto aceita, e o processador o deixa mais inteligente, mais rápido na hora de aprender, é como se sua cabeça também fosse um computador.
Kincaid compôs uma história original, nada fica vago, ela nos dá explicações a respeito da guerra, como se chegou a ela e as divisões feitas, então não nos sentimos perdidos durante a leitura, ao contrário, chegamos a pensar que tudo poderia ser possível um dia. As guerras no espaço, tudo comandado por máquinas, onde na verdade não está sendo nação contra nação, mas sim multinacionais contra multinacionais. Para a população é passada uma imagem de patriotismo, mas poucos sabem do que realmente está acontecendo e os verdadeiros interesses por trás desse combate no espaço.

"- Existe alguma maneira de usar o próprio computador para entrar em contato com o computador de outra pessoa?
 - Existe sim. Trata-se de algo fantástico chamado e-mail - respondeu Wyatt."

Nada nesse livro passa despercebido, nada é deixado de lado, além de uma crítica social aparente, também é mostrado o quanto podemos nos enganar com as pessoas, como os interesses podem moldar a personalidade de muitos, e nos faz questionar até que ponto se pode chegar para se ter o poder e reconhecimento. Manipulação, intriga, mentiras, tudo isso é só o começo.
Os personagens secundários também são muito bem explorados, há cenas divertidíssimas e outras que eles se metem em enrascada. A autora não tem pressa em narrar, é cuidadosa e aos poucos vai inserindo itens que serão de suma importância para o desfecho do livro, deixando o enredo muito bem estruturado.
 Kincaid é detalhista, o que faz com que nos aprofundemos mais em sua história e não vemos as quase 500 páginas passarem. Ela compôs uma distopia diferente e muito original, e fiquei pasma ao saber que este é seu primeiro romance, pois sua escrita é madura e bem equilibrada.
O final me emocionou, os laços de amizade e família também são abordados pela autora, e nos leva a mais uma vez a pensar a que ponto o ser humano pode chegar para se conquistar o que quer. Mocinhos, vilões, esqueçam essas divisões ou pré-julgamentos, pois em Ínsignia é como se houvesse uma linha tênue equilibrando o que aparenta ser, o que desejamos que alguém seja e o que a pessoa realmente é.
Eu recomendo Insígna para todos que querem ler uma história desafiante, que ao mesmo tempo em que proporciona uma reflexão ao leitor também o faz se aventurar em uma história cheia de mistérios, humor, e um toque de adrenalina. Este primeiro volume terminou até que teve um belo desfecho, mas ficou ali algo que nos faz pensar no que virá no livro a seguir, estou realmente muito curiosa e ansiosa!


Sinopse:  Você não vai conseguir parar de ler.” Veronica Roth, autora de Divergente, best-seller do New York Times.É a Terceira Guerra Mundial. O inimigo está vencendo. E se a arma para virar o jogo fosse você? Mais do que qualquer outra coisa, Tom Raines quer ser alguém importante. Aos 14 anos, com uma aparência pouco digna de atenção e uma vida cheia de incertezas, ele está bem longe de realizar o seu desejo. Exceto por sua habilidade com games, Tom não tem muito com o que contribuir. Um zero à esquerda. Durante anos, o garoto perambulou de cassino em cassino com seu pai, um jogador completamente sem sorte e que fazia de seu vício um meio de sobrevivência. A cada dia, iniciava-se uma nova jornada em busca de um “lar”, mesmo que isso significasse um quarto qualquer pago com o pouco dinheiro ganho em apostas. as, certo dia, o que parecia ser uma existência fadada ao fracasso, muda radicalmente. Da noite para o dia, Tom é convidado para integrar a elite do Exército e utilizar seu talento como jogador para ajudar seu país a vencer a Terceira Guerra Mundial. Tom, então, tem a oportunidade de se tornar alguém importante: uma supermáquina de guerra com habilidades tecnológicas jamais imaginadas. E de quebra, ganha a chance de conquistar tudo aquilo que parecia reservado aos outros: sucesso, amigos, um amor de verdade. Mas o acesso a tudo isso tem um custo. Será que vai valer a pena? Com personagens fascinantes e um enredo de tirar o fôlego, Insígnia faz uma eletrizante viagem ao futuro e revela um mundo onde as fronteiras entre humanos e máquinas não podem mais ser distinguidas - See more at: http://www.nouniversodaliteratura.com/2013/09/nova-editora-parceira-vergara-riba.html#sthash.KEiFbXTa.dpuf
Sinopse:  Você não vai conseguir parar de ler.” Veronica Roth, autora de Divergente, best-seller do New York Times.É a Terceira Guerra Mundial. O inimigo está vencendo. E se a arma para virar o jogo fosse você? Mais do que qualquer outra coisa, Tom Raines quer ser alguém importante. Aos 14 anos, com uma aparência pouco digna de atenção e uma vida cheia de incertezas, ele está bem longe de realizar o seu desejo. Exceto por sua habilidade com games, Tom não tem muito com o que contribuir. Um zero à esquerda. Durante anos, o garoto perambulou de cassino em cassino com seu pai, um jogador completamente sem sorte e que fazia de seu vício um meio de sobrevivência. A cada dia, iniciava-se uma nova jornada em busca de um “lar”, mesmo que isso significasse um quarto qualquer pago com o pouco dinheiro ganho em apostas. as, certo dia, o que parecia ser uma existência fadada ao fracasso, muda radicalmente. Da noite para o dia, Tom é convidado para integrar a elite do Exército e utilizar seu talento como jogador para ajudar seu país a vencer a Terceira Guerra Mundial. Tom, então, tem a oportunidade de se tornar alguém importante: uma supermáquina de guerra com habilidades tecnológicas jamais imaginadas. E de quebra, ganha a chance de conquistar tudo aquilo que parecia reservado aos outros: sucesso, amigos, um amor de verdade. Mas o acesso a tudo isso tem um custo. Será que vai valer a pena? Com personagens fascinantes e um enredo de tirar o fôlego, Insígnia faz uma eletrizante viagem ao futuro e revela um mundo onde as fronteiras entre humanos e máquinas não podem mais ser distinguidas

Sinopse:  Você não vai conseguir parar de ler.” Veronica Roth, autora de Divergente, best-seller do New York Times.É a Terceira Guerra Mundial. O inimigo está vencendo. E se a arma para virar o jogo fosse você? Mais do que qualquer outra coisa, Tom Raines quer ser alguém importante. Aos 14 anos, com uma aparência pouco digna de atenção e uma vida cheia de incertezas, ele está bem longe de realizar o seu desejo. Exceto por sua habilidade com games, Tom não tem muito com o que contribuir. Um zero à esquerda. Durante anos, o garoto perambulou de cassino em cassino com seu pai, um jogador completamente sem sorte e que fazia de seu vício um meio de sobrevivência. A cada dia, iniciava-se uma nova jornada em busca de um “lar”, mesmo que isso significasse um quarto qualquer pago com o pouco dinheiro ganho em apostas. as, certo dia, o que parecia ser uma existência fadada ao fracasso, muda radicalmente. Da noite para o dia, Tom é convidado para integrar a elite do Exército e utilizar seu talento como jogador para ajudar seu país a vencer a Terceira Guerra Mundial. Tom, então, tem a oportunidade de se tornar alguém importante: uma supermáquina de guerra com habilidades tecnológicas jamais imaginadas. E de quebra, ganha a chance de conquistar tudo aquilo que parecia reservado aos outros: sucesso, amigos, um amor de verdade. Mas o acesso a tudo isso tem um custo. Será que vai valer a pena? Com personagens fascinantes e um enredo de tirar o fôlego, Insígnia faz uma eletrizante viagem ao futuro e revela um mundo onde as fronteiras entre humanos e máquinas não podem mais ser distinguidas - See more at: http://www.nouniversodaliteratura.com/2013/09/nova-editora-parceira-vergara-riba.html#sthash.KEiFbXTa.dpuf

Leia também

15 comentários

  1. Amei a resenha, vc conseguiu transmitir muito bem o que o livro nos passa xD E sem nenhum spoiler kkkk O nome da autora é S. J. Kincaid, e esse livro é muito bom mesmo xD Quero muito ler Vortex e também estou com um pé atrás com o Vik, fiquei suspeitando dele o livro inteiro kkkk

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei a resenha e me deu muita vontade de ler esse livro! Primeira vez que ouso falar dele e a resenha me deixou bastante curiosa, mesmo não sendo meu tipo de leitura preferido.

    ResponderExcluir
  3. Dai distopias é totalmente a minha! Adoro o gênero e as sacadas diferentes que cada autor tem sobre o gênero e o jeito que eles podem brincar com tudo isso. ADORO isso! Detesto clichês e distopias sempre fogem bem longe disso. Eu sinceramente não dei nada por esse livro, mas vc realmente mudou minha opinião Dai! esse livro tem tudo para ser um dos favoritos, primeiro pelo gênero, segundo pela história bem estruturada, e com coisas que fazem sentido. Realmente gostei! BEIJOS

    ResponderExcluir
  4. Gostei da dica de leitura.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/
    http://lizajoneslivros.wix.com/lizajones

    ResponderExcluir
  5. este não é muito o meu tipo de leitura preferido, mas ele parece trazer uma mensagem bem forte e tocante!
    gostei da capa, mas não sei se irei lê-lo logo ;x

    ResponderExcluir
  6. A capa do livro é atraente e seu título também. O enredo é interessante, parece ser uma história diferente e que prende o leitor, estimulando-o a continuar a história, o que na minha opinião é essencial.

    http://umadosemaisforte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Quando vi pela primeira vez esse livro, ele não me interessou em nada. Mas agora, quero lê-lo. Não sei quando, mas quero muito. Fiquei bastante curiosa com esse enredo, gostei de saber da linha tênue equilibrando bem, sobre o "malvado e o mocinho". Sem falar que adoro distopias, pelo que esse livro aparenta deve valer a pena a leitura.

    ResponderExcluir
  8. da pra ver o quanto você curtiu!
    não conhecia o livro, mas no momento ele não entraria para a lista de desejados!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Mais uma distopia para entrar na minha lista, nunca tinha ouvido falar desse livro mas adorei a sinopse e a resenha tá ótima

    ResponderExcluir
  10. Não sou muito fã de distopias..Quando editoras que não são tão "populares" lançam livros sempre existe aquele receio né ? Mais pela sua resenha a autora conseguiu criar uma ótima história que prende do início ao fim..

    ResponderExcluir
  11. Na verdade nunca li Distopias.. e também não tenho muito interesse... mas me parece que me chamou a atenção ...vou acompanhar algumas resenhas para ver se bate aquele "tchan"

    ResponderExcluir
  12. Tenho me aventurado com algumas distopias e acho que essa seria um prato cheio para mim agora. Não sabia, na verdade, descobri há pouco tempo que tenho uma certa paixão até então escondida por esse gênero.
    Adorei a resenha, focando nos pontos positivos da escrita do autor. Gosto de narrativas bem construídas e depois das cinco estrelas que o blog deu para o livro, não tenho dúvidas de que é um bom livro.

    ResponderExcluir
  13. Achei bem legal essa parada da guerra não ser entre países, e sim entre multinacionais. Me passou a ideia de ser mais atual e real. Outro ponto legal é saber que logo no primeiro livro lançado, a autora já mostro que está pronta para o mercado. Fiquei muito curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  14. Nossa! Esse livro parece que foi escrito pensando em mim. É tudo que eu amo em um livro só!!! Com certeza vai pra minha lista no skoob!!!! Adoro livros que trazem algo além da história, sabe? Algo que nos faça pensar sobre o mundo que vivemos...
    Mas é claro que ter uma guerra no meio me anima e muito na leitura. rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  15. Gente! Essa editora é bem top.
    Acho a maioria dos livros dela ótimos e tenho tanto vontade de ler grande parte deles, este é um deles.
    Li diversas resenas positivas e vi que ele possui várias coisas que me agradam e o gênero é um dos meus favoritos. Grandes expectativas nele.

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011