Resenha: O inferno de Gabriel

by - sábado, dezembro 14, 2013

Olá pessoal!

Resenha nova no ar, mas ATENÇÃO: Livro erótico, leitura não recomendada para menores de 18 anos. Post neutro, não válido para o top comentarista.

Autora: Sylvain Reynard
Páginas: 512
Ano: 2013
Editora: Arqueiro

Sinopse: Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites. 
O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados.
Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer.
Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir.

Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.

"Vou ser expulso do Paraíso amanhã, Beatriz. Nossa única esperança é que você me encontre depois. Procure por mim no Inferno."

Quando O Inferno de Gabriel foi lançado logo ouvi vários burburinhos a respeito do livro, na época eu meio que fiquei com os dois pés atrás para lê-lo, mas tinha algo que me atraia para ele, a capa e a referência a Dante principalmente. Na verdade fiquei mais curiosa para saber sobre as referências sobre esse grande autor do que a história do livro em si.
Logo que comecei a ler, fiquei desanimada e pausei a leitura diversas vezes, cheguei a deixa-lo de canto por um tempo para depois retornar a ler. Leio muitos eróticos, então a história ser um poço de clichê ou trazer uma história de amor quase impossível para mim não é algo que julgue como ruim, quando leio esse tipo de literatura eu já espero por isso, entretanto para mim o diferencial está em como o autor compõem as personagens, e sinto dizer, em O Inferno de Gabriel os protagonistas me fizeram quase arrancar os cabelos e dar cabeçadas na parede.
Julia, a moça desastrada, sem autoestima (a lá patinho feio ‘ninguém me ama, ninguém me quer’), delicada, mocinha indefesa, não, isso para mim não rola, chega! Ela me irritou o tempo todo, eu sentia uma ausência de personalidade e amor próprio e comecei a pensar se existe na Terra um ser humano assim. Tudo bem que ela tem seus traumas (sempre tem né...) e em alguns momentos até pensei “nossa, Julia é forte”, mas mesmo depois quase terminando o livro e a entendendo um pouco melhor ela ainda não me agradou por inteiro, digamos que a “engoli” e só.
Gabriel, bem, ele é complicado. Alguns autores colocam seus personagens como rudes, egocêntricos e com um toque de arrogância para dar charmes a eles, mas isso não funcionou com Gabriel, pelo menos a meu ver. A forma como ele trata a Julia no inicio, seu jeito, não me atraiu em nada. E simplesmente pensei “Inteligente, mas babaca”. Ok, ele da uma mudada e tudo mais, perde um pouco desse ar irritante, mas sabe... eu ainda estava magoada com ele por causa do começo, pois é...
Depois da metade do livro, em que os segredos vão aparecendo, em que Julia e Gabriel se entregam a paixão, até que o livro chega a ficar bom, eu suportava mais a leitura. Devo ressaltar que as referências a Dante foram muito boas, disso não posso reclamar do livro. Essas referências, algumas cenas e as reflexões proporcionadas salvam o livro, porém ainda não foram suficientes para amá-lo de paixão e coloca-lo na minha lista de favoritos do ano.
O enredo é bem escrito, pena que os personagens não, e para mim esses são o coração do livro, personagens ruins, não há enredo que salve a obra. Os traumas e tudo mais trazem uma reflexão ao leitor, o livro tem um toque de sensualidade (viram ele tem coisas boas também!). Não sabemos se quem escreve é homem ou mulher, já que Sylvian é um pseudônimo, entretanto creio que pela forma em que as cenas foram escritas, os detalhes e tudo mais, quem esteja por trás desse nome seja uma mulher.
Em relação à diagramação, revisão, capa, a editora fez um belo trabalho. O Inferno de Gabriel pode não ter me agradado tanto, mas talvez agrade a outros leitores, é questão de gosto.


Leia também

4 comentários

  1. cara eu já quis ler essa serie, mas depois perdi a vontade.

    ResponderExcluir
  2. eu comprei esse livro na black friday, dei uma folheada apenas, mas confesso que apesar da baixa nota não me decepcionei, pois com os quotes que li me deixaram apaixonada por Gabriel
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ansiosa esperando por este livro ..

    ResponderExcluir
  4. Quando esse livro foi lançado, fiquei bem curioso pra ler, mas confesso que, depois de ler que os protagonistas são chatos de galocha, fiquei com os dois pés atrás. Odeio personagens mimizentos e arrogantes, e, pelo jeito, mesmo eles amadurecendo um pouco, continuam com essas características.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011