Homofobia na Literatura

by - quarta-feira, janeiro 22, 2014

Quando duas mulheres se apaixonam, você deve parar para ler!  
Mulheres Que Não Sabem Chorar conta a história de duas pessoas que se reconhecem como mulheres e que se amam em toda a sua plenitude. Desse amor renascem sentimentos que outrora fora reprimidos: dores; curas e anseios sobre o próprio amar e ser amada. Duas mulheres que precisam quebrar o pior e mais severo dos preconceitos: aquele que habita em nossas entranhas!Mais que uma relação homoafetiva, Mulheres que não sabem chorar nasceu dos meus 40 dias no deserto, durante todas as privações e isolamentos sociais. O deserto me ensinou a recolher e emanar as minhas ancestrais para me dar vida própria e encarar o mundo, depois soprei nas palavras da vida, que pulsava nas minhas veias, a força de Ísis.

Muita gente já sabe da repercussão em volta do meu novo livro Mulheres que não sabem chorar.  A questão é que todos ainda não sabem! Portanto, preciso falar; falar até esgotar!
Quando abri meu coração às pessoas e falei da temática do livro, senti o primeiro impacto junto aos conhecidos. Alguns ‘amigos’ se afastaram; pararam de falar comigo etc. Mas, depois que divulguei a capa do livro e a sinopse na internet a coisa foi tomando outra dimensão.
Mensagens ofensivas e homofóbicas passaram a fazer parte diária da minha vida. Pessoas que dizem que sou uma pecadora que está ensinando os jovens a serem homossexuais e a bíblia não permite isso. Também fui intitulada de puta e sem caráter. Ganhei livro religioso e ‘Mulheres virtuosas’ se reuniram contra mim.
Claro que não para por ai, a página do livro no facebook constantemente tem sido atacada e denunciada. Muitos me deixam mensagens dizendo: ‘Você tem postagens agressivas, quer forçar aos filhos de deus a aceitarem o homossexualismo! Entenda que nós respeitamos, mas não aceitamos’.
Pedem para que eu pare de falar no assunto, pois a culpa do que está acontecendo é minha. Se eu estou sendo agredida e perseguida, a culpa é minha por falar de algo pecaminoso. O meu conteúdo é irritante e de mau gosto.
Já pediram para eu desistir do livro, pois não é aconselhável continuar. Uma conhecida que trabalha no Movimento social (infelizmente) me abordou e fez questão de dizer: “Eu sou homofóbica, não fale mais comigo!”
Mas o pior de tudo é notar que mesmo todos visivelmente saberem que eu sou a agredida, me culparem por isso.
Eu sou a vítima, mas só serei acolhida se assumir socialmente o papel de culpada. Papel que me recuso veementemente a aceitar.
Eu sou uma mulher livre e a minha literatura também é livre. Escrevo sobre o que quero e na hora que quero.
Então, resolvi pedir ajuda e dizer ao mundo o que está acontecendo. Lógico que muitos estão me apoiando, mas fiquei escandalizada com a resposta da mídia: “Não queremos nos envolver na polêmica!”
Comecei a pesquisar sobre a situação e percebi que o que incomoda não é a temática, mas o fato de eu divulgar o livro. Se eu tivesse escrito e ficado calada, mas eu falei para o mundo.
Meus amigos me perguntam: - Lilian, você não tem medo que essa agressão vá para agressão física?
Sim, eu tenho medo!
Mas a literatura ainda é machista e fundamentalista; eu escrevo para o livre e não pretendo silenciar!
Meu livro fala de mulheres que se ama e fazem sexo; amo o que escrevo e vou continuar até o último segundo...
Não tente me prender nessa senzala social; eu escolhi sair dela há muito tempo!

Lilian Farias
“Prazer esta relacionado ao toque e não a sexo/gênero!”


Adicione o livro no Skoob e acompanhe as novidades pela fanpage!

Leia também

31 comentários

  1. infelizmente a mente das pessoas é muito fechada!
    Lilian vc é uma mulher talentosa e nunca ia querer fazer as coisas de pecadora, imoral, tudo que vc faz é querer abrir a mente dessa sociedade preconceituosa
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Muita gente que não sabe respeitar os outros caramba, estou admirada pois a intrínseca lançu Will & Will e ninguém falou nada, só pq era do John Green?? Também tem Azul é a cor mais quente que ninguém está crucificando...fica a dúvida se é por serem internacionais ou sei lá!

    As pessoas querem mudanças mas não se modificam... como lidar??

    http://livrosobaluzdalua.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Acho que falta respeito e educação a essas pessoas de cabeça fechada que não sabem lidar com as diferença, amor é amor não importa o sexo, Lilian você é muito corajosa em enfrentar esse tipo de gente.

    ResponderExcluir
  4. Pessoas idiotas que acham que expressar sua opinião é ser ofensivo e mal educado com os outros. Você é uma escritora e como escritora tem a missão de nos trazer a sua verdade sobre o mundo, ligue o foda-se para essa gente mal amada e seja feliz!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que horror. Fico chocada com essas coisas que vejo todos os dias! Poxa, nós já estamos no século 21, ano 2014, o mundo está tão avançado e ainda tem pessoas com mente fechada que tratam o homossexualismo como coisa de outro planeta, isso sim é irritante. Meu Deus gente, isso já cansou para mim. Fico me perguntando em qual parte da bíblia está escrito que se deve julgar os outros? Em nenhuma, está escrito para amar o próximo como a ti mesmo, então, por favor né, se acham servos a Deus mas perseguem, maltratam e agridem o próximo com argumentos idiotas. ¬¬
    Não achei motivo de revolta, todos tem o direito de escrever sobre o que quiser - todos tem liberdade de expressão e devem respeitar uns aos outros. Se eles não gostam ou acham errado pessoas namorarem pessoas do mesmo sexo, pelo menos que respeitem. O livro deve ter sido escrito com muito carinho, admiro quem escreve e consegue terminar um livro, imaginar uma estória e não é justo fazer isso com a autora! Espero que ela tenha forças para passar por isso, que não desista! :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Mesmo vivendo em uma sociedade mais "Liberal" do que antigamente, muitas pessoas ainda têm a mente fechada e este preconceito.
    Não sei o por que desta crítica ao seu livro. Conheço os livros "O Preço de Ser Diferente" e "Apartamento 41", que são focados em romances homossexuais. Por que estes livros são aceitos?? Porque a homossexualidade masculina é mais aceita do que a feminina??
    As pessoas têm de perceber que os
    tempos mudaram, a sociedade evoluiu. Portanto, sua maneira de pensar têm de evoluir também!!!
    Esta foi minha opinião... Bjs

    ResponderExcluir
  7. Uauuu.. que livro interessante!
    Pra que todo esse auê gente?
    Morte, esturpro, traição é bacana de ler, né?
    Fala sério!
    Parabéns pela divulgação deste livro Daiane ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ops, esturpro não né? hehehe
      Quis escrever *estupro

      Excluir
  8. hoje, muita gente ainda tem esses preconceitos idiotas.
    vivo em meio a pessoas que são assim, e não vejo problema algum nisso.
    muitos até chamam isso de doença né?! isso me tira do sério!
    fico indignada com essa critica toda para com o seu livro, acho um absurdo!!!

    ResponderExcluir
  9. cara eu não me importo com isso sabe, eu mesma sou casada e escrevo fanfics yuri (meninas x meninas) e nem por isso vou parar de escrever pq o povo acha q estou sendo do "mal"
    esse lance de agredir as pessoas tanto verbalmente como fisicamente é patético

    ResponderExcluir
  10. Primeiro tenho que dizer que amei essa capa. rs Mas enfim, sobre o livro é lamentável ver esse tipo de coisa. Sinceramente, se não gosta, não quer saber que fique na sua. Aí vem comentários "não aceito, mas respeito", usar quaisquer tipos de redes sociais pra falar qualquer coisinha até que não aceita não seria desrespeito contigo e com o livro? mas as coisas acontecem porque a ignorância dessa humanidade é tamanha. E o pior é que quase sempre ou sempre mesmo usam o nome de Deus, pra tentar diminuir. Deus acolhe todos, ele não vê pela questão da opção do gênero sexual e sim do caráter. E pelo que vemos alguns autores de certos comentários ofensivos não tem nenhum tipo de caráter... Mas não se abata, por coisas pequenas dessas não. Espero que seu livro dê muito o que falar, pra que assim as pessoas possam deixar esses preconceitos e ignorâncias de lado.

    ResponderExcluir
  11. Nossa, realmente fico admirada com a mente pequena dessas pessoas, achei a ideia do seu livro fantástica, apoio o seu trabalho e com certeza vou ser uma a comprar este livro. Eu já discordei em outras ocasiões com a Lilian, mas nada que impedisse que eu a respeitasse e entendesse o seu lado, cada pessoa pensa diferente, mas não é por isso que vamos sair nos ofendendo e agredindo. Mesmo com nossas diferenças eu admiro o trabalho dela, acho que ela tem pulso forte e vou apoia-la nesta causa.
    Lilian, estou do seu lado, o que precisar é só falar, eu ajudo, eu divulgo, eu defendo, pode entrar em contato comigo. Vou ter o maior prazer de espalhar a igualdade por ai, porque homossexualismo é isso, somos todos iguais, acima de tudo somos seres humanos, que apenas tem desejos e vontades diferentes, e devemos ser tratados assim, não é porque uma mulher gosta de outra mulher que vai ser diferente, errado ou todas essas coisas absurdas que dizem.
    Defendo todos os tipos de amor e fiquei realmente revoltada com o que li, isso não pode ficar assim, vou compartilhar o post nas minhas redes sociais.

    ResponderExcluir
  12. Acredito que qualquer autor pode escrever sobre o quiser e qualquer leitor tem o direito de ler o que quiser também, então pra que ficar com esse desrespeito?! Acho desnecessário o que estão fazendo com a autora. Os princípios de minha fé vão contra o amor que ela prega nesse livro, mas eu vou xingá-la por isso? NÃO, apenas não pretendo ler o livro, porque assim como eu tenho o direito de ler o que eu quero e crer no que eu quero a Lilian também tem!

    http://meudiariojk.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Concordo plenamente com a Jullyane Prado...Mesmo não gostando, temos que respeitar.

    ResponderExcluir
  14. Nossa gente que absurdo é esse , nunca tinha ouvido falar do livro e mesmo que seja um assunto polêmico acho que cada um precisa respeitar o espaço de cada um esses livros como o dela ou até mesmo hot sofrem muito preconceito mesmo mas acho que já está mais do que na hora de cada um saber se comportar como ser humano que é isso que todos somos e muitos esquecem.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  15. Infelizmente é o que mais vemos por ai, gente de mente pequena e retrógrada. E você está mais do que certa em mostrar e demonstrar pra outras pessoas que isso não é por ai. Todos tem direito a ser feliz, independente de raça, cor e sexo. Vou tentar ler e vou torcer pra que seja um sucesso esse livro. Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Infelizmente existem pessoas que ainda não conhecem o verdadeiro sentido da palavra respeito, que preferem se engaiolar em seus pequenos mundos, que não querem enxergar o mundo real que é um mundo maior, amplo, diversificado, cheio de possibilidades. Infelizmente existem pessoas que ainda relutam em evoluir, em olhar além. Infelizmente ainda existem pessoas que não sabem apreciar a beleza de ser humano.
    Desejo que o livro "Mulheres que não Sabem Chorar" seja um grande sucesso. Que a autora jamais desista.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Infelizmente ainda existem pessoas que não respeitam e tem a mente totalmente fechada em relação a esse assunto.Não vejo motivo para o desrespeito,acho que cada um lê o que quer e garanto que esse livro é muito bom.Achei muito interessante!
    Beijinhos,ótima resenha :D

    ResponderExcluir
  18. O pior de tudo é saber que as pessoas falam " não deve existir preconceito", " isso não existe mais", mas ao ler este desabafo podemos imaginar como as pessoas que são homossexuais se sentem, se uma escritora que esta contando uma historia, foi ofendida e agredida de tal forma,, imagina as pessoas que se assumem como são. Fico chocada de saber de coisas assim, pois acho que cada pessoa deve cuidar de sua vida, pois sua opção não altera seu carácter, honestidade e princípios.este ano li um livro que tinha este tema A garota da casa grande ( Amanda Marchi). pois tinha curiosidade e adorei ler a historia delas.
    Espero que a autora se sinta apoiada pela pessoas, e que nehuma palavra de reprovação desmotive sua escrita!

    ResponderExcluir
  19. Totalmente sem palavras.... quando comecei a ler o post esperava um resenha de um livro tanto é que a primeira frase que li me lembrou Markus Suzak em meu livro favorito: "Quando a morte conta uma historia você tem que parar para ler. - A menina que roubava livros" .

    Agora me deparo com um texto destes.... não tenho muito o que falar as meninas ai comentaram tudo e concordo em gênero numero e grau.
    é lamentável que em pleno seculo XXI ano 2014 ainda haja esse tipo de atitude, de preconceito e o mais triste é constatar que infelizmente isto não vai acabar tão cedo.

    ResponderExcluir
  20. Eu ainda fico de cara com a ignorância, o preconceito e a homofobia das pessoas em pleno século XXI. Mas o pior é que não tem muito a dizer e nem a discutir. Não importa o tanto de argumentos que você tenha, pessoas com a mente fechada só vão te dar desgaste emocional. Mas saiba que tem pessoas que vão estar do seu lado e te dar apoio, que respeita o livre arbítrio de uma autora em publicar um livro na temática que bem entender. Você está de parabéns por encarar de frente e enfrentar essa sociedade machista.
    E desejo muito sucesso para o livro pra quem achar ruim engolir a língua! O livro já está entre os meus desejados.

    ResponderExcluir
  21. Sinceramente eu não entendo pessoas que possuem esse tipo de postura agressiva. Se não querem ler não leiam horas. Não há motivo para azucrinar ou violentar a escritora. Cadê o respeito aos direitos individuais de cada um. Me choca que você passe por isso pelo simples motivo de ter escrito um livro, me choca saber que o mundo ainda é um lugar assim, no qual as pessoas simplesmente não podem ser do jeito que são.

    ResponderExcluir
  22. Mesmo que não concordem, respeito é fundamental.
    Uma pena isso tudo que aconteceu, cada um escreve/lê o que quer mas tudo na vida nos leva à uma aprendizagem., então não desanime! ;)

    ResponderExcluir
  23. Lilian eu estava no Mochila Literária quando você contou o seu relato. Fiquei realmente muito triste e chocada com a capacidade das pessoas de não ter respeito ao próximo, extremamente indignada com o preconceito ridículo, o fanatismo religioso das pessoas, parecem uma cambada de alienados. Pelo amor! Sem mais o que falar, ou vou acabar ofendendo alguém.

    Só quero dizer para que você continue com o seu trabalho maravilhoso e não desista nunca! Não deixe que as pessoas te abalem. Sempre terá aqueles que vão te empurrar e te dar força, confie neles.

    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Oi Lilian, eu de verdade não sabia do seu livro e muito menos de toda esta barbaridade que está acontecendo em torno dele. Uma pena, mas espero que você continue o seu trabalho e claro, tenha cuidado sim, pois sempre tem um louco achando que só ele tem direito de fazer o que quiser. Espero um dia poder ler seu livro.
    Bjs e sucesso.
    Rose.

    ResponderExcluir
  25. Me inconformo grandemente com essas pessoas (ignorantes) que se incomodam com qualquer coisa. Tantas coisas já aconteceram no mundo e esses ainda estão querendo viver nos tempos da caverna!? Será que um dia as pessoas vão conhecer o significado de "respeito"? Porque não me parece que alguém no mundo conhece tal palavra ou atitude!

    não conhecia o livro mas me deu muita vontade de lê-lo pois parece uma história muito boa!

    Espero que ele quebre essas barreiras (e a cabeça de todos que são contra)!

    Abraços, O Novo Cara Igual

    ResponderExcluir
  26. Me recuso a acreditar que ainda rolam esses tipos de preconceitos e ameaças. É impressionante o quão percebemos que ainda falta muito para as pessoas começarem a respeitar umas as outras. Enfim, é um absurdo o que acabei de ler. Você tem meu total apoio, Lilian!!!! Sucesso com seu livro!!!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  27. Incrível como esse tipo de cosa acontece ainda nos dias de hoje. Não sei qual foi exatamente os sentimentos de Lilian Farias ao ser julgada e chamada de homofóbica por escrever um livro como esse, mas uma coisa eu digo: para se ter respeito, é preciso respeitar! E se as pessoas não entenderam a mensagem que ela quis passar com o livro, não devem fazer esse tipo de coisa. É muito trágica a situação :/

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. Esse não é um livro que eu pararia para ler, mas cada um tem seu próprio gosto, por isso acho totalmente desnecessário esse xingamentos, só lê quem quer, ninguém é obrigado a ler algo que não quer. A única coisa que todos precisam ter é respeito. Boa sorte e sucesso!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  30. Intenso ler o desabafo da Lilian! Estou realmente sem palavras! Isso ainda acontece infelizmente e é duro ver pelo que você esta passando. As pessoas fazem as suas escolham e infelizmente ainda há aqueles que usam suas palavras para machucar os outros e serem desrespeitosos, espero que você se agarre naqueles que te apoiam e use suas palavras para continuar compartilhando amor. amor é amor, não é uma escolha!

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011