Resenha: Battle Royale

by - terça-feira, abril 29, 2014

Autor: Koushun Takami
Páginas: 663
Ano: 2014
Editora: Globo Livros

Em um país totalitário, o governo cria um programa anual em que uma turma do ensino fundamental é escolhida para participar de um jogo. Os estudantes são levados para uma área isolada, onde  recebem um kit de sobrevivência com uma arma para se proteger e matar os concorrentes. Uma coleira rastreadora é presa no pescoço de cada um deles. O jogo só termina quando um estudante restar vivo. Ao final do Programa, o vencedor é anunciado nos telejornais para todo o país. As regras do jogo foram criadas de maneira que não haja uma forma de escapar. E a justificativa da matança é mostrar para a população  como o ser humano pode ser cruel e como não podemos confiar em ninguém - nem mesmo no nosso melhor amigo de escola. Battle Royale foi publicado em 17 países e é considerado o inspirador de Jogos Vorazes. Em 2000, ganhou uma adaptação para o cinema com o ator  Takeshi Kitano e a atriz Chiaki Kuriyama, de Kill Bill. O cineastra Quentin Tarantino declarou que Battle Royale é a história que ele sempre quis filmar.

Você acha que está indo para uma excursão com sua turma do nono ano da escola, mas acorda em uma sala com uma coleira rastreadora presa no pescoço. Frente à sala um homem diz que vocês foram escolhidos para o Programa daquele ano, nele os estudantes serão deixados em uma ilha, porém só um sairá vivo, sendo assim o campeão. Todos recebem um kit de sobrevivência, que contém um mapa, uma garrafa com água, comida, e algo que lhe servirá como arma, pode ser uma metralhadora, ou talvez um garfo, uma faca, ou algo para se proteger. Não tem saída, você não vai conseguir fugir, se tentar será fuzilado pelos soldados que guardam o local. Se tentar tirar a coleira ela explodirá sua cabeça, pois dentro dela há uma bomba. Se for contra, você também será fuzilado, assim como o professor cravejado de balas colocado como exemplo para os demais. Se tentarem um complô para ninguém matar ninguém, as coleiras também explodirão. Todos prontos? Então chegou a hora! Prepare-se, escreva, memorize e tenha em mente "Nós vamos nos matar uns aos outros", e se eu não matar serei morto.

O que posso dizer de Battle Royale? Será que incrível basta? Ou que foi minha melhor leitura do ano? (e olha que esse ano já li mais de sessenta livros). Agora, e se eu disser que ele conseguiu conquistar o posto de melhor distopia que já li até agora? (Ray Bradbury, ainda amo Fahrenheit , mas Battle Royale foi.. uau!). Mas claro que vocês querem saber de mais detalhes, e o porquê dessa obra ter alcançado esses "títulos" comigo, então vamos lá!

Battle Royale tem tudo que um bom livro pode conter, de início ele já consegue envolver, assim como os alunos você fica surpreso, e segue num ritmo alucinante até o final do jogo, a adrenalina ali estampada corre também pelas suas veias. Olhos atentos a todo o momento, uma série de fatos, acontecimentos que te fazem estremecer, ficar pasmo, se emocionar, simplesmente uma leitura de tirar o fôlego. A narrativa percorre os 42 estudantes, em terceira pessoa, o autor nos conta sobre cada um aos poucos, o foco recai em capítulos diferentes sobre cada um deles. Quando você percebe teve um panorama completo do enredo, enxergando e conhecendo cada personagem por dentro, por fora e a visão do todo.

" -(...) Pela primeira vez, me dei conta de que não sei nada sobre eles... Nenhum deles. Não sei como eles realmente são... Afinal, é impossível entender o que lhes passa no coração."

Alguns estudantes decidem participar ativamente do jogo, outros acreditam ainda no melhor do ser humano, alguns adotam outras táticas, como se esconder e esperar, ou sair matando como se não houvesse amanhã, procurar os amigos e se unir, ou talvez procurar aquela garota ou garoto que tanto ama e dizer isso pelo menos pela última vez, suicídio também pode? Sim, por que não? O jogo é claro, só um pode sobreviver. Mas a questão é: em quem confiar? Vemos como em momentos desesperadores o ser humano é capaz de tudo, na situação em que se encontravam alguns desconfiavam até da própria sombra, outros planejam fugir, a loucura demonstrava seus primeiros sinais, e somente o instinto animal de sobrevivência falava mais alto. Porém, em meio a tudo isso, ainda há demonstrações de afeto que nos fazem pensar, e que talvez nem tudo esteja perdido.

Em Battle Royale vemos todas as faces do ser humano, da mais cruel a mais bela. Cada personagem foi escrito com uma riqueza de detalhes que impressiona, palmas para Takami que se mostrou um exímio autor. As mortes e a violência também foram um show a parte, que banho de sangue! Acho que se torcer o livro pode ser que caia algumas gotas, magnífico e sombrio, o autor nos dá cada detalhe sanguinolento sem piedade e sem remorso. Entretanto uma coisa fica clara, somos tão frágeis como seres humanos, algumas mortes nos deixam boquiabertos, em um momento se vê uma pessoa cheia de vida e esperança e no outro virar de página ela já estava sem vida, com uma faca cravada, ou um tiro certeiro. Simples assim, puf!

"- Daqui em diante coisas pavorosas vão acontecer. Como você disse há pouco, o jogo já começou. Até ontem éramos todos amigos, mas hoje... matamos uns aos outros."


É um livro que te faz pensar, e pensar muito. O enredo foi composto por uma história que envolve de início ao fim, prendendo e surpreendendo, porém é visível as críticas sociais apresentadas, só não percebe quem não quer, ele é polêmico e muito ousado apresentando uma narrativa rica. O desfecho é muito surpreendente, e somente um detalhezinho eu não aprovei, fiquei incomodada, mas uau, que final! Foi muito, muito bom! Se eu pudesse escolher somente um livro para ler durante o resto da minha vida, eu escolheria Battle Royale. Porque tenho certeza que a cada nova leitura, uma nova descoberta se apresentará. É um livro tão completo em si, mas também tão intenso, que o mundo de Battle Royale se estende para além de suas páginas.

Maravilhoso e imprevisível! Adrenalina do começo ao fim, com cenas fortes e chocantes mesclados com detalhes singelos, mostrando uma beleza por vezes mórbida, mas que não deixa de ser belo. Como está na sinopse, Jogos Vorazes foi inspirado nessa obra, como já disse aqui várias vezes não gosto muito de fazer comparações, para mim cada livro é único em si, porém claro, há semelhanças sim. Então recomendo para quem ama distopia, para quem gosta de JV, ou para aqueles que simplesmente querem um ótimo livro, com uma ótima história! Por favor, leia Battle Royale! Garanto que você não vai se arrepender!

"Mentiras são necessárias para o mundo continuar a girar de forma harmoniosa"

Leia também

24 comentários

  1. Olá
    Não conhecia esse livro, mas lendo sua resenha, fiquei muito interessada. Goato muito de distopias, então, acho que vou gostar muito desse livro. Espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  2. nunca tinha ouvido falar desse livro.. O_o
    Adoro livros com muita adrenalina, eles me prendem e nem vejo as paginas passando, eu ja li jogos vorazes e gosto muito, ja adicionei esse livro na minha lista de desejados... *-*

    ResponderExcluir
  3. Nossa!!!
    Que jogo macabro!
    Parece ser uma leitura eletrizante ...
    Gostei da resenha e pretendo ler.

    ResponderExcluir
  4. gente eu nunca leria esse livro, medrosa total, ja não curti a sinopse!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Daiane :)

    Sou tributo assumido, por isso, é claro que lerei Battle Royale. O livro será adquirido por mim em Maio e não vejo a hora de colocar minhas mãos nele. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Poxa adorei saber que ele inspirou jogos vorazes, tenho certeza de que esse eu quero muito, além de sua brilhante resenha tem o que de só com meus pŕoprios olhos terei a real noção de como eles são cruéis de verdade! A capa eu não preciso nem dizer: é linda, esse vermelho é de tirar o fôlego.

    ResponderExcluir
  7. Oi Daiane

    Nossa adorei a sinopse e sua resenha ficou maravilhosa de verdade, esse livro dever ser muito sangrento mesmo, fiquei com muita vontade de lê-lo, quando eu li a sinopse fiquei pensando de como deveria ser, se caso eu estivesse na situação desses alunos e o que eu faria para conseguir escapa dessa ilha viva, nossa eu pensei em varias coisas, mais quando comecei a lê sua resenha( logo no começo da sua resenha) você já nos deixa bem claro que não importa o que tentamos fazer não há escapatória, a não ser matar pra poder ser o ultimo sobrevivente, adorei de verdade a sua resenha, e ater fiquei imaginando sobre aquilo que você disse, de talvez procurar aquela garota ou garoto que tanto amamos e dizer o que nos sentimos pelo menos pela última vez, e depois fiquei imaginando, e se justo a pessoa que amamos for uma das ultimas pessoas que restarem com você, e se for ele a ti apunhala primeiro sem pensa duas vezes, nossa Daiane fico imaginando a loucura que esses personagens passaram, e como eu ficaria muito louca se estivesse na situação deles, mais tenho que admitir que me surpreendi mais com o fato de você já ter lido esse ano mais de 60 livros, menina você é com certeza sobrenatural rsrsrs.

    Bjs Daiane, e espero que você já esteja boa do seu dodói linda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ô minha flor, tdo bem? Estou melhor sim ^^
      Lindo seu comentário, e é um livro que te faz pensar mesmo!!!! incrível, recomendo MUITO a leitura!
      Ah não, não sou sobrenatural não hauhauha só não tenho vida social :P
      beijão linda!

      Excluir
    2. Oi Daiane

      Nossa que bom que você já esta melhor linda, ainda acho que você sobrenatural hahaha, você é como uma vampira, igual dos filmes que não domem, por isso que você lê tantos livros rsrsrs(brincadeira linda).

      Bjs!!

      Excluir
  8. Uau.. que maravilha de resenha!! O livro já estava na minha lista de desejados, depois dessa resenha ela vai para o topo!!!!!! Parece ser uma história muito envolvente, daquelas que depois que se começa é impossível largar. Será minha próxima compra!

    Beijinhos!!

    (Sério mesmo que vc já leu 60 livros?? rsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério Érika, hauhauhaa segue meu skoob para provar: http://www.skoob.com.br/usuario/343124
      Sim, flor, leia é ótimo!!!
      Bjs!!

      Excluir
    2. Que demais!!! Tô com uma pilha de livros para ler desde o ano passado, mas leio a passos de tartaruga!! Quando crescer quero ser igual a vc!!! rsrs

      Beijinhos!

      Excluir
  9. Fiquei totalmente apaixonada. Tanto que assisti ao filme e estou lendo o mangá. É tão incrível a história que o Koushun criou... Me fez pensar em várias coisas, principalmente sobre confiança e sobre como o ser humano é frágil. É incrível ver, também, como Battle Royale foi indispensável para a criação de Jogos Vorazes. Suzanne Collins pode falar mil vezes que não se inspirou que eu continuarei falando que ela o fez.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Distopias não é o meu gênero preferido, confesso que li poucos livros nesse estilo.
    Esse eu já tinha ouvido falar por alto, nunca tinha lido nenhuma resenha sobre ele, e sinceramente não gostei do livro. Não quero ler esse.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. eu já vi o filme japones dessa história, e tem o quadrinho tbm. muito bom.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  12. Estou louca por esse livro! Eu li todo o mangá e adorei! Kiriyama era o melhor vilão para mim, o retrato perfeito de um sociopata. Eu não entendi se os personagens no livro são os mesmos que os do mangá, mas conheço tu-do o que havia até agora sobre esta história. Quando soube do lançamento em livro, me vi louca para comprar… O preço está um tanto salgado para mim no momento, mas sabendo que é uma leitura tão BOA assim já me sinto feliz em saber que provavelmente atenderá minhas expectativas.
    Se gostou, flor, recomendo o mangá! Vale muito a pena! As ilustrações são muito reais…
    Beijo carinhoso!

    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. A comparação, por mais que tentemos evitar, é algo inevitável: só de ler a sinopse a pessoa já sente um certo dejavu. Já conhecia a história de tanto ouvir falar do filme e do mangá, antes mesmo de Jogos Vorazes se tornar amado por aqui, mas não tive a oportunidade de ler ainda. Quando a oportunidade chegar, quem sabe não a agarro?

    Ace Barros,
    Viajando em seu drakkar através do:
    Multiverso X

    ResponderExcluir
  14. adoro livros assim, com bastante sangue hahaha
    impossivel não ver semelhança entre ele e Jogos Vorazes né, mas também acho que não se deve fazer comparações....
    mas essa de que JV foi inspirada em BR eu não sabia :O

    ResponderExcluir
  15. Uau, que livro perfeito, amo distopia, amo jogos vorazes, e simplesmente amei esse livro, eu já havia visto a capa desse livro, mas eu achei que fosse outro gênero e nem me interessei, mas agora que descobri que é uma distopia quero ler.

    ResponderExcluir
  16. Este sim me convenceu, já anotei o nome! Não gostei muito da capa, mas sem dúvida o enredo vale.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  17. Pela sua resenha o livro parece ser realmente muito bom; Eu fiquei chocada quando eu comecei a ler a resenha, confesso, pq eu achei de uma crueldade essa matança toda... e mais chocada ainda porque eu sei que há mortes e crueldades no mundo real todos os dias e a vida importa sim. Sim, eu li jogos vorazes e eu também fiquei chocada com as mortes, já tinha ouvido falar desse livro por conta disso, e já li outros livros com mortes... é que na minha opinião achei que JV tinha um certo sentido na minha cabeça por vários fatores como os tributos; a divisão dos distritos etc; ainda estou buscando esse "sentido" que faz toda história ficar mais clara nesse aqui, mais eu leria sim. Já deixaria uma história de amor / paz / comédia alguma coisa separada pra ler depois esperando sei lá. bjs!

    ResponderExcluir
  18. Na verdade "dizem" que jv foi inspirado em Battle Royale, só dizem, pois a autora alega nunca nem ter ouvido falar desse livro até apontarem similaridades com a sua trilogia. Enfim, quero muuuuuuuuuuito ler BR, ele está entre os meus top desejados, se antes eu já estava ansiosa agora estou muito mais graças a sua resenha super bem escrita e instigante.

    ResponderExcluir
  19. Quando estava lendo a sinopse fiquei pensando "Ué, isso aí é cópia de THG? o.O", parece ser um livro bom, e como amo distopias, adoraria conferir.
    E-mail: juliamariamoraes2013@gmail.com
    Nome de seguidor: Julia Moraes

    ResponderExcluir
  20. Oi Dai...kkk e eu me achando o máximo por já ter lido quase 30 livros esse ano (rsrs sabe de nada inocente) brincadeiras à parte...quero muito ler esse livro, a sinopse me instigou muito e sua resenha foi ótima, mas temo fazer muitas comparações com JV, talvez eu deixe para ler mais pra frente...afinal ele é bem grandinho né??

    Parabéns pela ótima resenha.

    Beijos!!!

    @jannagranado
    http://livrospuradiversao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011