Resenha: Doctor Who - Uma mãozinha para o doutor

by - domingo, abril 27, 2014

Autor: Eoin Colfer
Páginas: 36
Ano: 2014
Editora: Rocco

Primeiro Doutor: Londres, 1900. O primeiro Doutor perdeu sua mão e sua neta, Susan. Ao procurar Susan, o Senhor do Tempo encontra um estranho feixe de luz soporífera, e precisa impedir um bando de Piratas de Alma de despedaçar seres humanos, o que promete uma perigosa jornada até uma terra que ele provavelmente nunca vai esquecer...
11 Doutores, 11 histórias: uma celebração de aniversário para Doctor Who! Os mais consagrados autores de ficção infantojuvenil criam, cada um, sua própria e única aventura sobre o carismático viajante do tempo.


Doctor Who é uma série que sempre tive curiosidade em assistir e que tem me convencido e me atraído cada vez mais para seu universo através das páginas de livros sobre a mesma que são lançados. Quando vi que a Editora Rocco estava lançando os e-books da edição comemorativa logo quis ler. A série está completando 50 anos, e 11 autores de renome da ficção infantojuvenil foram convidados para escrever 11 histórias, cada uma com uma aventura diferente do Doutor.

“Uma mãozinha para o Doutor” é sobre o primeiro Doutor e se passa em Londres no ano de 1900, é escrito por Eoin Colfer, autor da famosa série Artemis Fowl: o menino prodígio do crime. Neste primeiro volume, o Doutor encontra-se no consultório do cirurgião Aldridge, ele precisa de uma nova mão e a encomenda, de preferência que desta vez contenha cinco dedos, e não dois como lhe foi entregue.

Quando saia do consultório recebeu uma chamada urgente de sua neta, Susan, que estava desesperada e precisava salvar algumas crianças dos piratas de almas, mas talvez já fosse tarde demais. Ela havia sumido com elas. Os piratas de almas eram alienígenas que levavam as pessoas para sua nave e gostavam de despedaçar seres humanos e reaproveitar tudo depois, nada era perdido, nem uma unha! Inclusive um deles fora o responsável pela perda da mão do doutor. As pessoas eram colocadas num estado de delírio, e quando acordavam já era tarde. O Doutor precisava salvar Susan assim como as demais crianças, porém sem conseguir cair em delírio também. Poderá ele vencer a luta que começou a entrevar com um pirata? E como resgataria sua neta?

"A vida tinha sido reduzida à necessidade mais básica: sobrevivência. E, se sobrevivessem àquela noite, qualquer um deles, a vida jamais seria a mesma. Eles teriam ido até a beirada, espiado no abismo e sobrevivido para contar a história."

Algo que eu gosto muito nas histórias que leio de Doctor Who é a originalidade e o humor. Além de ser uma história totalmente diferente, é uma delícia se aventurar com este viajante do tempo, cada aventura é única e empolgante. Colfer foi cuidadoso ao nos fazer sentir logo de início a vontade com o texto, inserindo algumas referências futuras, que para nós já é normal como Hogwarts, por exemplo, e depois diz: opa! Isso é só no futuro.

O enredo foi muito bem conduzido sabendo prender o leitor no momento certo. A construção dos piratas também foi ótima, alguns deles eram “bobões”, na verdade quanto mais inferior o cargo deles menos inteligentes eles eram, o que proporcionou cenas engraçadíssimas, além de ter sido bem criativo. Aqui o Doutor já está mais velho, e o carinho que tem por sua neta é lindo e tocante. O desfecho também foi bem trabalhado e nos deixa surpresos, adorei.

Uma história incrível, com uma aventura surpreendente e humor delicioso que somente Doctor Who pode conter. A leitura foi bem rápida, nem parece que foram só 36 páginas, pela tamanha qualidade e desenvoltura do texto. Mais que recomendado com certeza para os fãs e também aos leitores que desejam adentrar mais nesse universo de um viajante do tempo cheio de surpresas e histórias maravilhosas.

Leia também

14 comentários

  1. mesmo com toda a curiosidade que me cerca pelo livro não é um livro que me deixe desesperada para ler!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Ainda não conhecia essa série, mas parece ser bastanre interessante. Vou começar a ler.

    ResponderExcluir
  3. Amo a série e to esperando pelo livros físico. Ótima resenha

    ResponderExcluir
  4. Tudo o que sei de doctor who eu vi aqui no blog ou no tumblr, e eu sempre digo que acompanharia a serie numa boa apesar de eu achar ela super nerd e eu ter dificuldade p entender... Haha mad gostei q tem todo esse toque de humor, ponto positivo!

    ResponderExcluir
  5. Tomei conhecimento dessa série esse ano, andei lendo e pesquisando algumas coisas e parece ser bem interessante. Não sei se leria o livro, parece um pouco nerd demais pra mim... rsrs Mas talvez leia para matar a curiosidade.

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia a série, mas não tenho vontade de ler.

    ResponderExcluir
  7. Olha só que coincidência, comecei a assistir à série hoje! kkkk
    Não sabia sobre o livro, mas adorei, quero ler e saber mais sobre esse universo, deve ser mesmo muito bom!
    Adorei o post! beijos

    http://bonnyeread.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Acredito que sou uma das poucas pessoas que não conhece o Doctor Who. O livro parece ser bom, divertido e interessante. Se tiver oportunidade lerei com toda certeza.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  9. Oi Daiane

    Nossa Daiane você sabe como eu não sei absolutamente nada dessa série (sou muito desligada do mundo rsrs), mais ainda sim vou comentar aqui. Gostei da sua resenha principalmente dessa aventura nova do Doutor, com piratas alienígenas que são ao mesmo tempo muito engraçados, ele sem uma mão e encomendando uma mão com cinco dedos e no final só vêm dois dedos, mais o que me chamou muita atenção foi esse carinho que você disse que ele tem pela neta, nunca li livros assim onde, por exemplo, aparecem avós e netos em convívio, e o fato disso ocorrer na história me chamou muita atenção.

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  10. Eu comecei a ver Doctor who, mas infelizmente minha internet não ajudou, então só vi até a segunda temporada, e esse livro é tão curtinho, mas me deu uma vontade de ler Ú.Ú

    ResponderExcluir
  11. Tbm nunca vi a série, nunca me interessou, mas agora lendo essa resenha já bateu aquela vontade de assistir e de ler os livros tbm.. só que eu não sou muito chegado a e-books... =/

    ResponderExcluir
  12. A série nunca me deixou muito interessada, acho que pelo nome, mas quando vi a reedição comemorativa fiquei mais e mais curiosa, porque via diversos action figures e a Tardis (a famosa cabine telefônica que o transporta para outras eras e lugares) efui atrás de maiores informações. Agora já quero correr atrás do prejuízo e assistir o máximo que puder e ler também pois virou uma mania!!!

    ResponderExcluir
  13. Confesso que nunca assisti a um episódio dessa série e só a conheço de nome e de comentários que leio pela internet, pretendo conferir alguns episódios mais recentes da série, mas não me interessei pelos livros.

    ResponderExcluir
  14. Eu tenho muita vontade de assistir "Doctor Who", e gostaria de saber se o fato de você não ter assistido á série, interfere na hora de ler os livros.
    E-mail: juliamariamoraes2013@gmail.com
    Nome de seguidor: Julia Moraes

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011