Campanha de Conscientização Dublin Street e a Síndrome do Pânico

by - quarta-feira, maio 07, 2014


Olá galera! Esse mês a Editora Leya lança o livro Dublin Street, da autora Samantha Young, a personagem central, Joss, sofre de síndrome do pânico, doença a qual entrou em sua vida após uma situação traumática que passou quando era mais nova. Quando lemos a sinopse dessa obra esperamos ler um belo romance, não há dúvidas disso, porém a Literatura e os livros também servem para nos alertar, nos abrir os olhos, abrir nossas mentes e transmitir conhecimento. Então conhecer um pouco mais dessa doença e entender o que a personagem passa, seus sintomas e tudo mais, é necessário para todos nós, pois essa é uma doença real que muitas vezes está bem próxima de nós.

O objetivo dessa campanha é mostrar que essa doença tem tratamento, e que pessoas nessas condições devem receber o apoio necessário, saberem que não estão sozinhas. Síndrome do pânico é algo muito sério, se o paciente não cuida pode acabar caindo em depressão, o que não é nada bom. Então vamos conhecer um pouquinho mais sobre o livro e também sobre a doença. Em breve traremos a resenha dele aqui para vocês.
   
Traumatizada pelo seu trágico passado, a americana Joss muda-se para a Escócia, onde espera começar uma nova vida. No anonimato da romântica Edimburgo, esconde-se no seu casulo. Durante quatro anos tenta negar memórias dolorosas, refugiada na escrita, no sonho de um dia, finalmente, pôr os seus fantasmas no papel.
Mas de repente tudo muda. Quando vai morar para um luxuoso apartamento na Dublin Street, descobre também o desconcertante Braden, um carismático milionário que exerce sobre ela um irresistível fascínio.
Joss vê-se numa encruzilhada. Sabe que a atração entre ambos é imediata, avassaladora. Mas os demônios do seu passado impedem-na de se entregar ao sensual escocês. É então que ele lhe propõe um estranho acordo, que lhes permitirá explorar a paixão que os une sem se envolverem emocionalmente.
Joss aceita. E no início acredita, inocentemente, que o acordo vai resultar. Mas Braden quer mais, muito mais, quer tudo. Quer desvendar todos os segredos – e está disposto a mudar o que for preciso para tê-la por inteiro. Mas será que ela está disposta a ir até ao fim?

O que é a Síndrome do Pânico?
"A síndrome do pânico, na linguagem psiquiátrica chamada de transtorno do pânico, é uma enfermidade que se caracteriza por crises absolutamente inesperadas de medo e desespero."
(fonte: DrauzioVarella.com.br)

Quais são os Sintomas?
"A pessoa tem a impressão de que vai morrer naquele momento de um ataque cardíaco, porque o coração dispara, sente falta de ar e tem sudorese abundante.
Quem padece de síndrome do pânico sofre durante as crises e ainda mais nos intervalos entre uma e outra, pois não faz a menor ideia de quando elas ocorrerão novamente, se dali a cinco minutos, cinco dias ou cinco meses. Isso traz tamanha insegurança que a qualidade de vida do paciente fica seriamente comprometida."
(fonte: DrauzioVarella.com.br)

Qual a Evolução da Síndrome caso não haja Tratamento?
"A pessoa tranquila de antes torna-se tensa por dois motivos especiais: a expectativa da próxima e inesperada crise e, paradoxalmente, porque a tensão protege contra o pânico. Se antes possuía uma personalidade relaxada e autoconfiante, fica insegura e leva uma vida mais restrita por causa da agorafobia que se instalou. A longo prazo, 60% dos pacientes com pânico apresentam depressão e 12% tentam suicídio."
(fonte: DrauzioVarella.com.br)

Qual o Tratamento?
"O que se sabe hoje é que a técnica de combinar medicamentos e terapia comportamental é mais eficiente, pois é muito penoso para o paciente adotar um programa comportamental baseado na exposição a situações que provocam pânico, sistematicamente, de forma gradual e progressiva, até que ocorra a dessensibilização.

A terapia de exposição baseia-se na capacidade de o ser humano habituar-se ao estresse. É como se assistisse a um filme de terror 15 vezes. Na primeira vez, os cabelos ficam em pé. Na segunda, como já sabe o que vai rolar e que vai espirrar sangue no teto, a reação é menos intensa. Na última, o filme não desperta mais nenhuma resposta emocional. Todavia, os pacientes aceitam melhor o tratamento e melhoram mais depressa se simultaneamente tomarem antidepressivos, medicação que se torna obrigatória para os 60% daqueles que têm depressão associada ao pânico."
(fonte: DrauzioVarella.com.br)

Até mais pessoal!

Leia também

19 comentários

  1. Olá
    Adorei a sinopse do livro. Essa capa vermelha é muito bonita.
    Achei super legal a campanha sobre a síndrome do pânico.

    ResponderExcluir
  2. Achei legal o livro apesar de não curti muito o gênero!
    Deve ser horrível pra quem sofre dessa síndrome .

    ResponderExcluir
  3. Acho bom um livro falar sobre um problema que está cada vez mais comum nos dias atuais.
    Talvez sirva de alerta para quem tem o problema, mas não tem noção disso.

    ResponderExcluir
  4. Eu já li esse livro em inglês e adorei, fiquei super feliz de saber sobre esse lançamento ^^ só não curti a capa do livro e pela sinopse ficou parecendo que esse é apenas mais um erótico, e se não me engano, esse livro pode ser classificado como New Adult, né? Super indico a leitura e adorei a iniciativa da editora com essa campanha. Tenho uma amiga que tem síndrome do pânico, nunca vi nenhuma crise dela, mas quando ela me contou isso, na hora lembrei desse livro e consegui imaginar um pouquinho do que ela já passou e o quanto sofre.

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente muita gente acha que não é doença e chama de "frescura". O preconceito só piora a vida de quem sofre com a síndrome do pânico.

    Sei disso, porque tenho a síndrome do pânico, estou em tratamento, vivo trancada em casa, afastada do serviço e dos amigos.

    Passei pela fase da depressão e quase cheguei ao suicídio. O que me ajudou muito nessa época foram os livros e a internet que me permitiu manter o contato com as pessoas queridas.

    As crises são terríveis! É como viver com uma bomba preza ao corpo sem saber nem quando nem onde ela irá explodir. É um inferno! E é pior a frustração de não conseguir ir a reuniões familiares ou simplesmente até a esquina.

    Achei maravilhosa a atitude da Leya e do blog por fazerem essa campanha junto com o lançamento do livro. É preciso desmistificar essa doença. Parabéns.

    http://www.cladassombras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rosangela, te entendo perfeitamente! Já conheci pessoas que sofrem dessa síndrome, e sei o quanto a sociedade é injusta ao rotular somente com "frescura". Não é bem assim, ninguém pede para sofrer disso, ninguém deseja. Eu sofro de depressão, que me acompanha há um anos e anos já, me entreguei poucas vezes, hoje eu luto diariamente para abatê-la, tentando buscar ajuda com os amigos, o blog, e os livros também. Fico muito brava qdo acham que é frescura, não é, é terrível! Só a gente sabe o peso, a dor que sentimos, as ideias que nos passam pela mente.
      Acima de tudo as pessoas devem compreender, tentar pelo menos entender antes de julgar, mesmo que "julgar" seja uma característica cada vez mais frequente na sociedade sem antes mesmo de saber do que se está falando.
      Força Rosangela! E sim, vamos desmistificar essa doença, ela não é maior que qualquer um de nós.
      Obrigada pelo carinho e pela visita! Volte sempre :) hehehe
      Beijão!

      Excluir
  6. estou muito curiosa para ler este livro e conhecer melhor esta síndrome. não conheço ninguém próximo a mim que sofra disso, mas acredito que não deva ser nada fácil. e o pior é que muita gente chama isso de frescura né? é legal divulgar isso, principalmente para que as pessoas conheçam a doença e parem de julgar os outros sem o devido conhecimento.
    parabéns à editora pela iniciativa incrivelmente maravilhosa. espero que venham mais livros com este tipo de trama :D

    ResponderExcluir
  7. Eu ja li esse livro um tempo atras em pdf e gostei bastante....Não é facil a vida de quem sofre com sindrome do panico...Pretendo ler o livro fisico quando for lançado

    Dani
    mariacertinha.com.br

    ResponderExcluir
  8. Um assunto bem interessante, visto que ainda tem muita polêmica sobre ele, pois muitos acham que é frescura. Meu filho mais velho quando estava com uns 7 anos (ele está com 10) tinha pavor que eu saísse. Não gostava nem que eu fosse na padaria, foi um sufoco, tive que levá-lo ao psicóloga para entender o que acontecia com ele.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  9. Quero muito ter esse livro e casa ,já li e é lindo
    Muito boa a iniciativa de postar mais sobre a síndrome do pânico

    ResponderExcluir
  10. é muito interessante esse movimento da literatura de trazer temas da psicologia e desmistificar os tabus
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Excelente campanha, Síndrome do Pânico é problema muito sério. Adorei a iniciativa da editora!
    Eu já li esse livro em inglês e gostei muito! Mas quando for lançado aqui eu vou ler de novo :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Dai achei esse seu post maravilhoso. Meu esposo é psicanalista e recebe alguns pacientes com síndrome de pânico e é surpreendente como uma coisa que aos nosso olhos é tola, como o medo de lugares, pessoas e aglomerações causam esse distúrbio. Ele me conta que em muitos dos casos o paciente só procura ajuda quando não consegue nem se olhar no espelho com medo de entrar em crise por ter medo de sair! Adorei o livro vou procurar, nem sabia que essa era a vertente dele. Também tem uma pequena citação à essa doença no filme Mary and Max, onde um senhor não sai de casa porque acha que vai acontecer coisas ruins com ele (mas no caso do filme acontecem).

    ResponderExcluir
  13. Quero muito ler o livro, e o tema acho muito legal e da pra montar uma historia muito boa, adorei as explicações de quem sofre deste problema comum hoje em dia, tenho amiga que passa por isso e não é tão facil como muita gente acha, eu pretendo le lo, beijos.

    ResponderExcluir
  14. Oi Daiane

    Gostei muito da sinopse do livro, e gostei ainda mais o fato de você ter colocado embaixo mais sobre a síndrome do panico, sobre o que era como se tratava etc.
    Gostei muito de verdade, muitas pessoas só jugam mais não saber como é conviver com isso.

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  15. Olá =)

    Nossa... muito bacana isso. Sério... tratar de um assunto tão sério como esse, é muito bom.
    Eu já sofri com isso, então sei como é complicado. Foi com a ajuda da família Deus acima de tudo que consegui superar todos os obstáculos e hoje sou muito forte.
    Que Deus abençoe e ajude todos que passam por isso neste momento.

    ResponderExcluir
  16. Que ótimo post. Tenho uma miga que tem síndrome do pânico e vejo o tanto que ela sofre, tanto plea doença, quanto pelo preconceito das pessoas e a incompreensão da família. Fiquei muito interessada pelo livro e o lerei com certeza!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  17. Eu sou super a favor de livros de qualquer gênero que aborde assuntos importantes como esses. Pois, como você disse, ampliamos bem mais nossos conhecimentos. Sabia, mais ou menos, o que era a Síndrome do Pânico, mas não sabia a parte mais científica da coisa. Adorei esses trechos que você colocou aqui nesse post.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  18. Muito legal o tema que o livro aborda, apesar de nunca ter lido livros que tenham um tema como este impactante e que é algo que acontece a nossa volta com muita frequência.Adorei a sinopse o livro parece ser muito bom, este romance parece ser muito bom e sem conta que o tema dele é de estrema importância.Amei a ideia da autora de aborda um tema em um livro.
    Adorei a campanha deveria fazer mais destas.
    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011