[Divagações] Ausência

by - terça-feira, outubro 07, 2014


Na tua ausência eu relembrei cada palavra que me disseste, cada noite que em teu ombro despejei as aflições do meu peito. Sussurrava-me baixinho que tudo ficaria bem, pegando-me em teu colo e me mostrando as estrelas, dizendo que eu sempre seria como uma delas brilhando no céu de sua existência.

Na tua ausência em meio a minha tristeza recordei as vezes em que me fizera sorrir mesmo nos momentos mais difíceis. O mundo lá fora desmoronava e você me estendia sua mão para eu alcançar, fazendo de suas palavras o apoio para me levantar.

Na tua ausência senti todas as lágrimas rolarem pelo meu rosto, e percebi o quanto de mim havia doado a ti sem nem perceber. Como a paixão consegue nos deixar tão cegos? Nos perdemos de nós mesmos, entregamos até mesmo o que não temos e depois o que nos resta é juntar os cacos. Mas mesmo assim insistimos em nos reconstruir, para sermos quebrados um dia novamente.

Na tua ausência você estava comigo aquele tempo todo em minha memória, em cada música que eu ouvia, no perfume de sua jaqueta que ainda ficou comigo, no vento que tocava minha pele tão suavemente assim como você fazia ao deslizar seus dedos pela minha pele e me chamar de sua menina. Eu tentei e embora quisesse te odiar, a vontade de te amar resistia e se fazia mais forte.

Na tua ausência me senti perdida, mas aprendi a me reencontrar em mim mesma.

Na tua ausência eu descobri que ainda podia sorrir.

Na tua ausência tive outros amores, me apaixonei algumas vezes e confesso que até mesmo te esqueci em outras. A sedução se tornou meu jogo favorito, entre uma taça de vinho e outra, lampejos da lembrança de seus olhos desejosos voltavam a minha mente.

Mas você sempre fora uma sombra, no fundo procurei em outros o que só encontrava em ti. Em outros olhares procurei fragmentos dos seus, em outras almas procurei traços de sua essência. Você me pediu para que amasse o mudo, porém não devolveu meu coração, então como posso fazê-lo?

Me tornei a pessoa que você desejou que um dia eu fosse, mudei para melhor, me tornei a melhor versão de mim mesma. Porém quando me olhas, sei que consegue me desnudar e ver aquela garota perdida que um dia conheceu. Por trás de meu sorriso sei que consegue ver todas as lágrimas que um dia derramei em teu colo.

Com tua ausência você me ensinou que eu poderia ser forte por mim mesma, que eu deveria me amar antes de amar aos outros. Aprendi a conhecer cada pedaço do meu coração quebrado espalhados pelo chão vazio de minha alma colocando cada um no lugar novamente, e assim quando pensei que havia finalizado você volta com aquele pequeno caco quase imperceptível. Tua ausência ficou no passado, e com um sorriso senta-se ao meu lado, diz que sentiu minha falta e a única coisa que consigo lhe responder é: eu também.

Levanto-me e sigo em frente, sinto seu olhar atrás de mim, e então ouço seus passos...

Leia também

2 comentários

  1. as ausências é que tem me fortalecido, por incrível que pareça, sei lá ando aprendendo a ser feliz sem depender de outro alguém!
    mas a saudade ainda dói
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Daiane querida, você está escrevendo muito bem, com todo seu sentimento. Parabéns!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011