Resenha: Fique comigo

by - terça-feira, outubro 14, 2014

Autor: Harlan Coben
Páginas: 285
Ano: 2013
Editora: Arqueiro
A vida de Megan Pierce nem sempre foi um mar de rosas. Houve uma época em que ela nunca sabia como seria o dia seguinte. Mas hoje é mãe de dois filhos, tem um marido perfeito e a casa dos sonhos de qualquer mulher- e, apesar disso, se sente cada vez mais insatisfeita. Ray Levine já foi um fotógrafo respeitado, mas agora, aos 40 anos, tem um emprego em que finge ser paparazzo para massagear o ego de jovens endinheirados obcecados em se tornar celebridades. Broome é um detetive incapaz de esquecer um caso que nunca conseguiu resolver: há 17 anos, um pai de família desapareceu sem deixar rastros. Todos os anos ele visita a casa em que a mulher e os filhos do homem esperam seu retorno. Essas pessoas levam vidas que nunca desejaram. Agora, um misterioso acontecimento fará com que seus caminhos se cruzem, obrigando-as a lidar com terríveis consequências de fatos que pareciam enterrados havia muito tempo. E, à medida que se deparam com a faceta sombria do sonho americano - o tédio dos subúrbios, a angústia da tentação, o desespero e os anseios que podem se esconder nas mais belas fachadas -, elas chegarão à chocante conclusão de que talvez não queiram deixar o passado para trás.

Resenha por Ana Carolina 


Estava tão desesperada por embarcar nas páginas de mais um livro do Harlan que não sabia por onde começar da minha pilha de muitos.
Comecei desanimada, o livro tem três núcleos que obviamente vão se encontrar: Megan Pierce, Ray Levine e Detetive Broome.Megan tem um passado desconhecido a 17 anos, um passado que ela desejava continuar mantendo escondido até que ela resolve revisitá-lo e isso mudará seu futuro. Ray Levine vive uma vida profissional medíocre como paparazzi contratado e o Detetive Broome é a 17 anos obcecado por um caso que ele nunca foi capaz de solucionar. Quando um novo assassinato surge, essas três pessoas se uniram de forma surpreendente.

“Poderia lamentar a própria vida, mas, pensando bem, para isso teria que se importar com ela.”
Seria mais que injusto da minha parte se eu falasse mais do que a sinopse e meu parágrafo anterior, qualquer detalhe que eu solte pode estragar a doce magia de se aventurar nessas páginas. Como sempre, o começo é mais lento, até que você entre na estória e comece a investigar junto.
Megan foi incrível, amei conhecer sua vida, seus pensamentos e me senti muito próxima. Ela é esperta, corajosa e batalhadora. Nada perfeita, mas sincera e honesta. Ray foi quem me enganou, achava que ele tinha algo podre no reino na Dinamarca e que nada, ele também não é perfeito, mas... Detetive Broome foi o detetive dos sonhos, desde Sangue na Neve, ansiava por um detetive que tivesse aquela essência de ir até o fundo, nunca desistir e acima de tudo, ter aquela sacada, entende?
O que mais gosto nos livros do autor é que o livro não é apenas um suspense policial impecável, mas também o livro fala da essência humana da pior maneira. Ele explora todas as camadas, todos os lados, até onde a mente vai, até onde o corpo vai e até onde somos capazes de mentir. Gosto dessa característica do autor de explorar o melhor e o pior da natureza humana, sem ser superficial ou demasiadamente profundo.
“A esperança pode ser a coisa mais cruel do mundo.”
Harlan Coben é um autor equilibrado, que cria livro após livro –de um gênero que tinha tudo para acabar com seu estomago– e você consegue ler apreensivo, mas de forma tranquila. Nenhuma cena violenta é explicita e nada foge do padrão. Além disso, Harlan Coben me dá aquela doce impressão: poderei ler todos os seus livros e vou me surpreender com todos eles.
Fique Comigo traz um tema latente de forma bem diferente: a violência contra as mulheres. Gostei do que o autor usou o tema, do final, da profundidade e equilíbrio que ele dá a todas as suas páginas. Assim como Cilada, senti saudades no final e louca para ler o próximo. 

Leia também

2 comentários

  1. também sinto isso com o autor, que posso ler todos os livros dele e ainda vou continuar me surpreendendo.
    eu amo os livros dele, amo as tramas que ele cria, e nunca me canso... é sempre tudo bom demais!
    ele sempre consegue domar qualquer tema muito bem, e este ai parece ser como todos os outros livros dele que eu já li: incrível! *-*
    até tenho este livro em casa, mas ainda não li. preciso ler logo ;~~

    ResponderExcluir
  2. confesso que este não é meu tipo favorito de leitura!
    infelizmente não me agrada! talvez até possa me surpreender, mas não é um livro que leria hoje!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011