Resenha: Desaparecida

by - sábado, novembro 01, 2014

Autora: Catherine McKenzie
Páginas: 320
Ano: 2014
Editora: LeYa
Compre aqui: Livraria Saraiva

Emma Tupper não existe mais. E por que não, então, inventar uma nova Emma Tupper? “Só poeira. É como se eu tivesse sido apagada. Transformada em cinzas.” Quem nunca sonhou em recomeçar a própria vida do zero? A jovem advogada Emma Tupper se vê diante dessa oportunidade quando volta para casa, após passar seis meses desaparecida na África. Surpresa, percebe que todos acreditam que ela estava... morta. Emma descobre que sua antiga vida foi apagada. O apartamento onde vivia acaba de ser alugado para um novo inquilino, o misterioso fotógrafo Dominic. No escritório de advocacia, no qual construía uma carreira brilhante com chances de concorrer ao cargo de sócia, sua rival Sophie se apossou não só de seus clientes e de sua sala, mas também de seu namorado, Craig. Enquanto tenta resolver o caos no qual seu mundo se transformou, Emma se questiona: ela era feliz antes de sua viagem à África? Tinha valido a pena se sacrificar tanto em nome do trabalho? Amava Craig de verdade? Queria mesmo ter aquela vida de volta? Romântico e espirituoso, Desaparecida revela a envolvente trama de uma mulher à procura de si mesma.

A primeira vez que me deparei com a sinopse de Desaparecida no mesmo instante pensei: tenho que ler. Após ver esta capa linda a convicção só aumentou. Mesmo assim coloquei minhas expectativas num potinho e deixei de lado, iniciei a leitura tendo em mente somente a seguinte pergunta: o que este livro tem a me oferecer? De alguma forma eu sabia que a história de Emma me trariam itens que, com certeza, me acrescentariam como leitora e também pessoa, e foi isto mesmo que aconteceu.

Tenho quedas por livros que trazem viagens no enredo. A de Emma para África não estava em seus planos e foi um desejo de sua mãe, que acabara falecendo, e assim a jovem advogada acaba cumprindo este último desejo. Contudo uma viagem que duraria um mês, acaba durando seis, por consequência de um terremoto que assola o local.

A narrativa é em primeira pessoa por Emma intercalada entre passado e presente. Aqui as emoções foram mescladas e adorei esta forma de composição, pois assim vamos aos poucos nos aproximando da personagem, a conhecendo antes da viagem, seus sentimentos em relação a mesma, e também o choque de sua volta.

Tenho comigo que nunca voltamos os mesmos depois de uma viagem, de alguma forma sempre aprendemos algo. É longe de tudo que acabamos ficando perto de nós mesmos. Ver essa transição e também os aprendizados que a personagem teve com essa experiência é fantástico, e até mesmo depois, visto que quando volta ela vê que praticamente tudo mudou, as coisas prosseguiram mesmo sem ela. E como voltar a estaca zero? Sem nada? Como recomeçar, e o que aprendeu durante este tempo fora?

A leitura nos envolve facilmente, somos absorvidos pela curiosidade de saber como a personagem lidaria com sua situação atual da volta e também pelo que se passou, porque sua mãe havia insistido afinal nessa viagem, certamente ela queria que sua filha aprendesse algo. Dessa forma a leitura foi rápida e as lições de Emma chegaram até a mim, fazendo-me refletir sobre tantas escolhas que fazemos, e o tanto de vida que deixamos passar em consequência das prioridades que estabelecemos. Talvez não precisemos ir para uma longa viagem para recomeçar, como aconteceu com Emma, a vida nos da inúmeras chances para recomeçarmos, basta somente queremos.

Desaparecida é um livro delicioso, leve e emocionante, há um toque de romance, os personagens foram bem trabalhados, além de ser muito bem escrito. Parece uma história simples, contudo se olhá-la com a sensibilidade necessária verá que há muito mais entre as entrelinhas, e que a mensagem a ser passada é justamente aquela que a cada dia mais estamos nos esquecendo: afinal, quando é que realmente começaremos a viver e não somente passar pelos dias em nossa vida?

Leia também

3 comentários

  1. Olha pelo que você escreveu em sua resenha me pareceu que a história realmente me pareceu bem simples, mas nada assim que faça com que a gente se prenda. Mas é um livro gostoso de ser lido e de se ter na estante. Bom, eu estava interessada em ler ele, mas fiquei com as minhas dúvidas e com receio de não gostar, apesar que acho que mesmo assim irei comprar, até porque já ia mesmo e não curta nada né? Eu adorei a sua resenha e seu ponto de vista sobre o livro. Fico feliz que tenha gostado da escrita da autora e melhor ainda quando a narrativa é bem fluida =]

    Parabens linda pela bela escrita
    bjos


    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. com um enredo completamente inovador, me senti conquistada pela premissa e pela sua resenha! sinto que pode ser uma leitura extremamente prazerosa, assim como você acredito nessas pequenas reconstruções de nós mesmos!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. como eu ainda não conhecia este livro???
    também adoro livros que envolvem viagens, e este parece ser ótimo, apesar de tudo o que acontece com a Emma né... :S
    também acho que, em qualquer viagem, sempre aprendemos algo de bom. ainda mais se essa viagem for para o exterior né...
    parece ser uma trama ótima mesmo! *-*

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011