Resenha: Libertada

by - terça-feira, dezembro 09, 2014

Autoras: Michelle Knight e Michelle Buford
Páginas: 188
Ano: 2014
Editora: Fontanar
Compre aqui: Livraria Saraiva

Como Michelle Knight, uma jovem mantida em cativeiro durante uma década, conseguiu superar o passado? Um relato comovente sobre como não perder a esperança e seguir em frente. “No dia em que desapareci em 2002, pouca gente pareceu notar. Eu tinha 21 anos, era uma jovem mãe que havia parado numa loja de conveniência, uma tarde, para pedir informações. Durante os 11 anos seguintes, fiquei trancafiada no inferno. Essa é a parte da minha história que talvez você já conheça. Há muito mais coisas que você não sabe.” Michelle Knight foi raptada em 2002 por um motorista de ônibus escolar de Cleveland chamado Ariel Castro. Por mais de uma década, ela sofreu torturas inimagináveis nas mãos de seu sequestrador. Em 2003, Amanda Berry juntou-se a ela no cativeiro, seguida por Gina De Jesus em 2004. A fuga das três, em 6 de maio de 2013, foi notícia ao redor do mundo. Milhões de pessoas comovidas agora se perguntam: o que realmente aconteceu naquela casa, e como Michelle encontrou forças para sobreviver? Mal saída de sua própria infância problemática, Michelle estava afastada da família e lutando para reaver a guarda do filho quando desapareceu. A polícia acreditava que ela havia fugido, por isso retirou seu nome da lista de pessoas desaparecidas 15 meses após o seu sumiço. Castro a atormentava com isso, lembrando que ninguém procurava por ela, que o mundo lá fora a esquecera. Mas Michelle não se deixava abater. Comovente, chocante, e por fim triunfante, Libertada revela os detalhes da história de Michelle, incluindo os pensamentos e orações que a ajudaram a encontrar coragem para suportar suas inimagináveis circunstâncias e construir, a partir de agora, uma vida que valha a pena ser vivida. Ao compartilhar seu passado e seus esforços para criar um futuro, Michelle se torna a voz dos que não têm voz, e um poderoso símbolo de esperança para milhares de crianças e jovens que desaparecem todo ano.

Antes de ler Libertada, eu imaginava o que poderia encontrar nesse livro, como dor, sofrimento, sabia que iria me emocionar e seria uma leitura forte. Encontrei todas essas características e ainda mais. Michelle Knight cresceu em meio a muitas dificuldades, se não bastasse isso e os maus cuidados que sofria, ainda era abusada sexualmente por um parente. Aos dezesseis anos se engravidou de um rapaz, porém tempos depois perdeu a guarda de seu filho para a assistente social. Isso tudo foi antes dela ser sequestrada e viver onze anos encarcerada. 

Foram onze anos de choro, de maus tratos, ela passou por coisas que eu sinceramente não sei como ela conseguiu passar. Além de Michelle, depois outras duas meninas foram sequestradas, e eram mantidas também no cárcere. Ariel, quem a sequestrou, a fez abortar todas as vezes que ela engravidou, batendo, chutando-a, e ainda a culpando. Violência física, sexual, psicológica, elas passaram por tantas coisas que nos deixam chocados. 

São relatos que nos impactam, são páginas que lhe fazem dar de cara com a dura realidade que essa mulher passou, e infelizmente, muitas outras pessoas passam e nós nem sabemos. Não há como não se emocionar, são memórias que nos queimam por dentro. Porém, Michelle nunca perdeu sua fé, esperança, e a forma como hoje retomou as rédeas de sua vida, não deixando a dor e aquela escuridão encobrir seus dias, é para ser aplaudido em pé! 

Que força, que história! Superação, coragem, mesmo com cicatrizes tão profundas escolheu seguir em frente, transformando sua dor, reconhecendo-a, contudo não deixando que esta lhe aprisionasse. Michelle faz um alerta também para algo que muitas vezes estamos de olhos fechados. O monstro que as prendeu, parecia ser uma pessoa normal socialmente, mas era um louco. 

Talvez se as pessoas prestassem mais atenção as garotas seriam descobertas antes. Então ela nos deixa o alerta sobre se percebemos algo estranho, atitudes incomuns de nossos vizinhos ou que nos deixem desconfiados, o correto é denunciar. Infelizmente não sabemos qual é o limite do ser humano, e nem conhecemos as pessoas como elas realmente não, só Deus sabe... 

Um livro que marca, com uma história real, dolorosa, mas que acima de tudo traz uma mensagem de superação, de recomeço quando tudo parece estar literalmente perdido. Libertada nos faz abrir mais os olhos para essa realidade, emociona e dá um exemplo de fé. Recomendado para leitores que não tem medo de livros fortes. 

“Os horrores aos quais sobrevivi não precisam me definir – e, com a ajuda de Deus, não permitirei isso. Um dia de cada vez, um passo de cada vez, estou decidindo seguir em frente. Depois de rastejar para fora de um quarto escuro rumo a uma nova vida, esse é o melhor presente que poso dar a mim mesma.”

Leia também

4 comentários

  1. eu li um outro livro neste estilo que me marcou bastante, que foi 3096 dias da Natascha Kampusch. a garota também foi sequestrada e passou por atrocidades parecidas com a da Michelle.
    acho livros assim interessantes, apesar de bem impactantes. não conhecia este ainda, mas fiquei curiosa!

    ResponderExcluir
  2. Oi Daiane, tudo bem?

    Eu já li Libertada e, assim como você, também fiquei chocado com a história da Michele e com tudo o que ela passou. Mas, graças a Deus, ela conseguiu se libertar, né? Como sempre, bela resenha. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. as vezes me pergunto de onde ela tirou forças para vencer as adversidades e escrever sua história!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie

    Meuuu estou louca para ler esse livro quero muito ler ele adoro livros fortes e que sejam reais !

    Amei sua resenha e quero ler mais ainda agora!

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011