[Divagações] Você vai ficar?

by - terça-feira, fevereiro 10, 2015



Senta aqui, toma um café comigo. Não consigo conter o carinho que me invade ao ver seu sorriso tímido. Mas seus olhar parece não concordar com seu sorriso, ele é intenso, e de alguma forma é como se dialogasse com o meu. Sabemos o que nossas almas querem, porém tendemos a negar.

Moço, você é tudo aquilo que eu recusei um dia, porém agora me pego vendo que você é tudo aquilo que eu quero. Eu dou alguns passos na sua direção, subo um pouquinho a minha capa para você ver que eu também tenho cicatrizes, abri até um espacinho do meu coração para você. Posso lhe convidar para entrar, se quiser.

Sei que seus pés exitam, você chega mais perto, porém correntes invisíveis insistem em querer nos manter presos em nosso chão tão certo, que agora parece tão incerto. E assim como numa dança, cada passo é pensado, cada um construiu uma coreografia em sua mente. Mas tenho que lhe confessar que não sou boa em valsar, meus pés sempre tropeçam, posso ficar mais perto, ou ir para longe.

Ao seu lado tenho vontade de ser alguém melhor, minha armadura se desmancha e expõem minha pele frágil. De repente minha intensidade se torna calmaria perto da sua leveza, que me chega como uma brisa suave em uma tarde de verão. Penso em te convidar pra ver um por do sol, papear em uma noite escura, ou simplesmente beber um café. Cantar qualquer canção desde que ela fale da beleza de amar, sorrir por bobagens, e ser assim toda clichê. Quero te ouvir, te compreender, te desvendar.

Sei que viemos de estradas diferentes, cada um arrastando sua bagagem. Para onde você vai? Quer me acompanhar? Posso te dar carona em meus sonhos, ou simplesmente, prometo ser uma boa companhia. Sobre o que quer conversar? De Caetano a Pink Floyd, de Vinicius a Leminski, tanto faz, poesia não faltará. Até mesmo em silêncio, quando assim o quiser, já que seu olhar me traduz em poema tudo aquilo que minha alma deseja.

Mas saiba que não posso ficar aqui parada no caminho para sempre, ou atravessa ou fica. O mundo me puxa pelos braços, e meus pensamentos por vezes voa por ai. Te quero ao meu lado, te convido a ficar, porém não posso lhe arrastar. Quando vou, não volto. E se fico é porque algo me segurou pelas mãos.

Posso te pedir para ficar, mas a escolha é tua. Deixo-te conquistar meu coração, desde que não feches o seu para mim. Estamos tão próximos, mas pensamos demais. Estou invadindo seus pensamentos, eu sei. Estou fazendo você sair da sua linha de conforto, sei que não esperavas por mim. Mas nem eu esperava por ti. Então não pense, e apenas decida.

Enquanto meu café termina, queres pedir mais um e por aqui ficar? Seja qual for sua resposta, meu sorriso permanecerá.

Leia também

5 comentários

  1. Amiga eu sou suspeita para falar de seus textos, até porque eu adoro suas reflexões e sinto em cada uma delas uma certa profundidade sabe. Eu acho que você tem muito talento para escrita e espero que um dia você venha a lançar seu livro aqui no Brasil, pois com certeza, muitos leitores assim como eu comprará seu livro sem sombra de dúvida. Te desejo muito sucesso em tudo que for fazer e te agradeço por tudo que tem feito por mim viu amiga? Continue escrevendo essas coisas lindas, porque você é muito TALENTOSA.

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Adorei o texto, muito bacana e bem escrito. Eu estava em uma fase assim, (quase) satisfeita e feliz no departamento amoroso, isso em 2014, aí 2015 chegou e falou que já tava na hora de parar. Mas lendo eu me lembrei dessa época, das incertezas, da apreensão pela resposta (do sim ou não). Mas enfim, adorei!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Que texto lindo, muito bem escrito!!!
    Parabéns!
    Beijos.
    http://www.garotadolivro.com/

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    nossa gostei bastante do seu texto :D
    Bem diferente

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  5. Caramba <3 como você escreve bem. Foi inspirado na sua vida ou só fluiu?

    Inquietudes Secretas

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011