Resenha: A mais pura verdade

by - terça-feira, março 17, 2015

Autor: Dan Gemeinhart
Páginas: 224
Ano: 2015
Editora: Novo Conceito

A Mais Pura Verdade - Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.
Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.
Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça.
A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.


Foi com curiosidade e com alguns lencinhos já preparados em mãos com que iniciei a leitura de A mais pura verdade. Pela sinopse podemos ver que é um livro que podemos e ao mesmo tempo não saber o que esperar, pois quando se trata do campo das emoções, nós leitores nuca sabemos ao certo quando e como iremos nos surpreender.

Gosto muito de histórias em que os personagens saem rumo a alguma viagem, seja com destino certo ou não, pois tenho certa queda por road trips. E também gosto de livros com protagonistas crianças ou pré-adolescentes, porém quando envolve doença, sei que há muito mais chance de eu me emocionar. Então ao me deparar com esse livro, fiquei surpresa perante a ousadia que o enredo prometia e também sabia que seria uma obra que me tocaria de diferentes formas.

Mark tem uma determinação maravilhosa, o autor soube como compor seus sentimentos, suas dúvidas, sabe quando o personagem nos convence? Que sentimos seus medos e entramos em sua mente? Dan soube muito bem como construi-lo. Já as partes narradas em terceira pessoa que traziam cenas a parte da família ou amiga de Mark, foram mais rápidas, sem muitos detalhes, mas serviram para complementar.

Entendo a ideia da história que consegue sim emocionar o leitor, diversas vezes aliás. Porém em alguns momentos senti que algumas situações eram forçadas demais, beirando o surreal. Na ideia de fazer os leitores derramarem mais e mais lágrimas, acredito que algumas coisas ficaram perdidas, em determinadas cenas eu pensava "mas não há como sobreviver a isso" "isso na realidade não aconteceria", esses detalhes fizeram a obra perder um pouco de pontos comigo.

É um livro que consegue nos tocar, claro, porém dentre os que já li do gênero ele se diferencia em alguns quesitos e deixa a desejar em outros. O que gostei é do personagem ter uma força, não se fazendo de vítima, mas tendo uma consciência de si mesmo e também do mundo ao seu redor. O autor toca em questões que nos deixa contra a parede, ele não tem medo de colocar o dedo sobre algumas feridas e fazer o leitor refletir sobre tantas questões.

A mais pura verdade é um livro rápido, envolvente, e que consegue nos fazer sentir empatia com o que sê lê e os personagens. Tem alguns pontos negativos, como os citados acima, mas não deixa de ser um bom livro. Sua leitura vale a pena, pode não ser uma obra perfeita, mas com certeza é uma marca.

Leia também

4 comentários

  1. ainda estou surpreendida pela sagacidade do enredo, a mais pura verdade é que é impossível não se apaixonar e torcer pelo Mark!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. quero muito ler esse livro, ja li tantas resenhas <33

    http://www.jacknuit.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece que vai mexer com as minhas estruturas. Ando precisando ler coisas do tipo, posso comprar os lencinhos já? haha beijo!

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem?
    Confesso que não curti muito a leitura, achei um pouco forçada algumas partes da história. Parece que hoje em dia estão sendo publicados uma quantidade imensa de livros aonde um dos temas é doenças "incuráveis" e os escritores apelam muito para o emocional, forçando muitas vezes alguns acontecimentos :(
    Beijos.
    http://www.garotadolivro.com/

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011