Resenha: O irmão alemão

by - sábado, março 28, 2015

Autor: Chico Buarque
Páginas: 240
Ano: 2014
Editora: Companhia das Letras

A narrativa se estrutura numa constante tensão entre o que de fato aconteceu, o que poderia ter sido e a mais pura imaginação. Na São Paulo dos anos 1960, o adolescente Francisco de Hollander, ou Ciccio, encontra uma carta em alemão dentro de um volume na vasta biblioteca paterna, a segunda maior da cidade. Em meio a porres, roubos recreativos de carros e jornadas nem sempre lícitas a livros empoeirados, surgem pistas que detonam uma missão de vida inteira. Ao tentar traçar o destino de seu irmão alemão, parece também estar em jogo para o narrador ganhar o respeito do pai, que, apesar dos arroubos intelectuais de Ciccio, tem mais afinidade com Domingos, ou Mimmo, seu outro filho, galanteador contumaz, leitor da Playboy e da Luluzinha, e sempre a par das novas sobre Brigitte Bardot. A despeito das tentativas de mediação da mãe, Assunta - italiana doce e enérgica, justa e com todos compreensiva -, a relação dos irmãos é quase feita só de silêncio, competição e ressentimento.
Num decurso temporal que chega à Berlim dos dias presentes, e que tem no horror da ditadura militar brasileira e nos ecos do Holocausto seus centros de força, O irmão alemão conduz o leitor por caminhos vertiginosos através dessa busca pela verdade e pelos afetos.

O irmão alemão é o segundo romance de Chico Buarque que tenho a oportunidade de ler. Sobre seu talento nunca houve dúvidas, porém além da esfera da musical, na literatura este também se sobressai. Foi com ansiedade e boas expectativas que inciei a leitura, a qual foram devidamente supridas por uma obra de inquestionável qualidade.

Um pai que vivia dentro da biblioteca, rodeado por livros, distante. Amante dos clássicos, os relendo sempre e quase não dando chance a nada novo. Porém a carta descoberta por Francisco entre os livros claramente mostram que seu pai tivera um filho com uma affair, quando ainda era solteiro e vivia na Alemanha. Quem era ele? Como estava? Como é esse irmão alemão?

Mescla de realidade e ficção, o que temos é uma história escrita de forma delineada, em que passado, presente e possíveis futuros se fundem dentro de uma narrativa tensa, porém extremamente envolvente. Em alguns momentos nos perdemos entre as divagações de Francisco, suas memórias que escorrem por linhas e pouco a pouco nos ajudam a entendê-los. Alguns detalhes podem parecer sem importância, porém intrinsecamente vemos que eles nos auxiliam na compreensão inclusive das relações familiares.

Entre devaneios e fatos, somos conduzidos por uma obra que instiga, e acima de tudo nos faz refletir. Um leve elo entre o real e o ficcional, ao mesmo tempo que nos permitimos pensar no que é inventado e o que não é. Confesso que como curiosa que sou, fiquei imaginando o que ali o autor estaria nos colocando de suas verdades. Nos equilibramos entre a dúvida, e ai que percebemos o quão brilhante autor Buarque é.

Gosto do estilo de escrita que Buarque apresenta em seus romances, pois envolve, hipnotiza, com detalhes e um toque leve de saudosismo, ironia, e também sentimentos que implicitamente chegam até nós. E acredito que a beleza desta obra em especial esteja justamente nesses detalhes e o que eles nos fazem sentir.

O irmão alemão é um livro que acontece também nas entrelinhas, que faz refletir, levando-nos a mergulhar junto com o personagem em pensamentos, sejam eles reais ou hipotéticos. Não senti dificuldades com a leitura, nem com a linguagem, porém recomendo que leia com calma, pois é um livro para ser apreciado aos poucos, e deixa-se levar pelas diferentes sensações que ele nos traz. Ao final somos presenteados com uma viagem histórica, e por mais uma obra de arte de Chico Buarque, que vale e muito a leitura.

Leia também

2 comentários

  1. Chico mostrando-se mais uma vez versátil, atual e instigante!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Li apenas um livro do autor e gostei. Fiquei curiosa por este.
    Beijinhos e ótimo abril para vc.

    P.S: aproveito para convidá-la a conhecer o meu canal: https://www.youtube.com/user/mcjachnkee

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011