Resenha: Fingindo

by - sábado, abril 04, 2015

Autora: Cora Carmack
Páginas: 336
Ano: 2015
Editora: Novo Conceito

Por quanto tempo você consegue prender alguém?
Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la.
Com seus cabelos coloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam... E eles nem sonham que a filha vive assim.
Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro. A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado.
Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida.
Um faz de conta com data marcada para terminar... E um casal por quem a gente vai adorar torcer. Fingindo vai seduzir você.

Tenho que confessar que Fingindo era um livro que eu queria e ao mesmo tempo não queria ler, calma, vou explicar essa ambiguidade. Não queria ler pois seu anterior, Perdendo-me, me decepcionou um pouquinho, mas eu queria mesmo assim ler, porque eu adoro romances, e sentia que tinha que dar uma oportunidade a este, e dei.

Incrível como personagens podem nos surpreender, e nos fazer repensá-los muitas vezes, foi o que me aconteceu com Cade. Antes o via como alguém tão sem graça, mas em Fingindo eu passei a vê-lo de outra forma. Se antes pensava que ele seria um cara chato, meloso, sem graça, agora tive a oportunidade de conhecer um homem sensacional, inteligente, sensível, porém não menos instigante e surpreendente.

Já Max é uma personagem que arrepia, com uma docilidade no corpo de uma mulher forte, porém que esconde algumas rachaduras que o passado lhe causou, e a forma como vemos cada pedaço seu, reflete o carinho com o qual Camarck compôs essa personagem. A entendemos, e nos aproximamos tanto dela que chega a doer, pois suas emoções são fortes, sendo impossível não se sentir tocada pela sua história e intensidade.

Dois protagonistas que se encaixaram perfeitamente, uma química que nas entrelinhas se revela e nos envolve durante toda a leitura. Senti que dessa vez a autora soube encontrar um equilíbrio perfeito em sua obra, pois mesmo contendo todos os clichês, ainda assim soube inovar nos pequenos detalhes e nos atrair para eles.

Amor, sensualidade e uma tensão deliciosa permeiam todas as cenas. Consegui ver sentido e entender os medos de cada personagem, eles não eram em vão, pois tinham profundidade, raízes, que nos são expostas aos poucos e nos emocionam. Fingindo é uma história intensa sobre aceitação, superação, segundas chances, e principalmente, perdão. Não somente o perdão entre um e outro, mas também com nós mesmos.

Gostei muito mais desse volume que o anterior, para mim está sem comparações, a qualidade é superior, devido justamente aos personagens e suas personalidades que combinaram num nível além de somente atração física. Era algo que chegava até nós facilmente, nos convencia, Cade era perfeito para Max, assim como Max para ele. Adorei e estou ansiosa agora para conferir como será o próximo livro, "Econtrando-me". Se você não gostou de Perdendo-me, Fingindo merece uma chance, está muito melhor com certeza.

Leia também

1 comentários

  1. eu gostei dos dois, mas fingindo também consegue ser o meu preferido, creio que tem um ar de humor em todas as páginas e mesmo com as diferenças Max e Cade se completam e combinam
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Blog no ar desde 08/11/2011

Blog no ar desde 08/11/2011